Notícias

Gasto real com a Copa só será conhecido em 2015

Essa é a opinião de Alexandre Guimarães, consultor legislativo do Senado Federal. Em entrevista ao site Contas Abertas ele mostrou um quadro preocupante da situação. Veja algumas de suas constatações (de saída ele dá razão a Jérôme Valcke, secretário geral da Fifa e que na última semana produziu atritos com o governo brasileiro):

  • A maior parte das obras está realmente em atraso;
  • No estádio de Brasília as obras estão adiantadas, mas ainda falta a licitação da cobertura;
  • A recente licitação dos aeroportos foi uma forma ‘desesperada’ de tentar agilizar as obras no setor. Segundo Guimarães, se fosse pelo ritmo da Infraero nenhum aeroporto conseguiria atender à demanda, nem na Copa das Confederações, nem na Copa do Mundo;
  • Nenhum dos sete portais criados para fiscalização das obras e cronograma funciona a contento;
  • “Teremos transparência sobre os números da Copa do Mundo apenas em 2015, um ano após a Copa do Mundo”.

José Mario

Sobre José Mario

José Mario é pós-graduado em Administração e empresário. Foi bancário, árbitro de Tribunal de Mediação e Arbitragem e dirigente de classe empresarial. Especialista em microfinanças, é Orientador em Finanças Pessoais desde 2001, dedicando-se à educação financeira e interessado em tudo o que se relaciona com o assunto. É o editor da Clínica de Finanças, website voltado ao ensino e análise das finanças pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *