Notícias

Finanças de casal: um fator importantíssimo no relacionamento

Chegam as contas do mês e a troca de acusações se inicia. Um gasta demais, o outro é muito controlador. Como conversar sobre dinheiro com o seu parceiro(a)? Isso é realmente importante?

1. Qual a importância, para um casal, de conversar sobre finanças? Porque os casais têm tanto problema com isso?

Essa preocupação deveria ter sido tema de conversa lá no início do relacionamento. Os namorados se preocupam em conhecer os gostos, manias, medos um do outro. Mas nunca se lembram de tentar conhecer como o outro vê a vida financeira. Não são raros os casos em que a discórdia em relação ao dinheiro toma proporções incontornáveis: passam a viver juntos e, de repente, tomam um susto. Isso é inconcebível.

2. Para quem ainda está namorando e pretende casar, é fundamental começar a conversar sobre dinheiro e fazer planejamento financeiro desde o início do relacionamento?

Sim, é indispensável. É nessa fase que se conhece o outro, que se projeta os planos de vida e, no limite, que se chega à conclusão se serão possíveis de serem realizados, ou não.

Essa discussão trará mais tranquilidade no início do relacionamento, fase mais conturbada da vida a dois.

3. Há casais que preferem manter contas separadas e dividir as despesas proporcionalmente aos ganhos de cada um. Outros optam por uma conta conjunta que ambos controlam. Há uma regra pra isso?

Não, não há regra. É sempre mais salutar que se conduza a vida financeira conjuntamente. Isso ajuda a quebrar barreiras e derrubar eventuais bloqueios.

Porém, se uma das partes vê que o(a) outro(a) não se alinha com seu modo de tocar as finanças, a separação das rendas pode ser uma forma de minimizar eventuais atritos.

4. Existe uma expressão conhecida por quem trabalha com finanças: é a infidelidade financeira. Explique melhor o que ela representa.

Diferentemente do que a maioria costuma pensar, ela não está relacionada a envolvimento com outra pessoa ou algo semelhante. A infidelidade financeira acontece quando um dos cônjuges toma decisões de caráter financeiro/econômico sem consultar o outro, escondendo sua decisão. Ou ainda, mesmo sem esconder, toma decisões que abalam a saúde financeira do casal.

Segundo o SPC Brasil, dinheiro é motivo de brigas para quatro em cada dez brasileiros casados.

Quais as formas mais comuns de infidelidade financeira?

  • Realizar uma compra e dizer para o cônjuge que comprou em uma liquidação, pela metade do preço. Ou que ganhou de presente de alguém;
  • Ocultar por muito tempo uma dívida gigantesca que comprometa as finanças e o futuro da família;
  • Uso de parte das reservas financeiras do casal para saciar um desejo pessoal, atitude que pode comprometer seriamente a confiança do casal.

5. Se o casal não conversa sobre dinheiro, não planeja os gastos, o risco de separação, do relacionamento não dar certo, é grande?

Num primeiro momento, o risco é de sérios problemas financeiros. O comprometimento da relação vem a seguir, quando não se consegue adquirir nem os itens básicos para sobrevivência e bem-estar. E isso, muitas vezes, com uma renda interessante e que não acusaria – ou não poderia ser responsabilizada – pela situação. O grande problema aqui é o desconhecimento aliado a um sentimento egoísta.

6. Casal que tem uma vida financeira saudável gera filhos que sabem se relacionar bem como dinheiro?

Normalmente sim, mas isso não pode ser tomado como regra geral. Não podemos esquecer que o meio produz forte influência na infância e juventude.

Finanças de casal

 

(Essa matéria foi o tema do quadro ‘O Especialista’, veiculado pela Rádio Brasil Central AM 1.270 de Goiânia, na terça-feira 04/07/2017, a partir das 9:05 h)

José Mario

Sobre José Mario

José Mario é pós-graduado em Administração e empresário. Foi bancário, árbitro de Tribunal de Mediação e Arbitragem e dirigente de classe empresarial. Especialista em microfinanças, é Orientador em Finanças Pessoais desde 2001, dedicando-se à educação financeira e interessado em tudo o que se relaciona com o assunto. É o editor da Clínica de Finanças, website voltado ao ensino e análise das finanças pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *