Notícias

Dinheiro compra felicidade?

O dinheiro pode trazer felicidade, sim, se você gastá-lo nas ‘coisas certas’. Esse é o resultado de um estudo da publicação científica “Social Psychological and Personality Sciense”.

Mas o que seriam essas coisas certas? Segundo a publicação, gastar com coisas gera felicidade momentânea. Porém, seu salário pode ser investido para se obter uma forma mais duradoura de felicidade.

Todo consumo gera prazer. Através do mecanismo de recompensa podemos nos sentir realizados com uma aquisição. Mas o consumo ocasional proporciona uma sensação de bem-estar efêmera, breve, passageira. Por isso que a felicidade em adquirir ‘coisas’ pode durar pouco. Segundo Dan Gilberson, professor de psicologia da Universidade de Harvard, “a satisfação vinda de experiências e de memórias tende a durar mais que aquelas que vem de bens materiais”.

A ciência já nos ensina que a maneira mais prazerosa de gastar é investindo em viagens, experiências prazerosas, caridade e até na compra de algo que faça melhorar a nossa condição de vida. Se você conseguir incluir amigos e/ou parentes nesse contexto, melhor ainda. A chave é poder lembrar desses momentos felizes por muito tempo. Esse, segundo os cientistas, é o objetivo a ser perseguido.

Mas não pense que as compras de bens materiais não sejam prazerosas: se você mora numa localidade onde faz muito calor, a aquisição de um aparelho de ar condicionado pode ser muito útil e prazerosa. A cada vez que ligar o aparelho seu sentimento de satisfação será despertado. Porém, é preciso ter muito cuidado nas compras feitas por impulso: se a decisão for superficial – o famoso ‘eu mereço’ ou o fatídico ‘não posso perder essa promoção’ – é praticamente certo que aquela compra dará prazer num espaço muito curto de tempo, e muita incomodação depois. Já nas aquisições feitas com estudo, análise, o resultado tende a ser melhor.

Portanto, fazer o melhor uso possível dos seus recursos pode lhe auxiliar a sentir uma sensação geral de prazer, de felicidade. O dinheiro existe para nos ajudar, nos dar prazer, satisfação e realização. Mas somente o uso consciente dele é que vai gerar esse sentimento nas pessoas.

 

Felicidade

José Mario

Sobre José Mario

José Mario é pós-graduado em Administração e empresário. Foi bancário, árbitro de Tribunal de Mediação e Arbitragem e dirigente de classe empresarial. Especialista em microfinanças, é Orientador em Finanças Pessoais desde 2001, dedicando-se à educação financeira e interessado em tudo o que se relaciona com o assunto. É o editor da Clínica de Finanças, website voltado ao ensino e análise das finanças pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *