Notícias

Como recuperar um cheque devolvido

Com a profusão de crédito, e o conseqüente aumento das vendas a prazo, mesmo uma ferramenta com forte queda de uso como o cheque possui problemas que se tornam expressivos. Um desses problemas é justamente a recuperação daqueles cheques emitidos sem suficiente provisão de fundos, também conhecidos como “cheques-voadores”, “cheque-borracha” e “bate-e-volta”, entre outras denominações menos nobres.

Porém, para entendermos o procedimento solicitado pela ouvinte, alguns conceitos e classificações precisam estar claros:

  • Cheque: ordem de pagamento à vista, expedida contra um banco, sobre fundos depositados na conta do emitente, para pagamento ao beneficiário (nominado ou portador);
  • CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos): banco de dados sobre os cheques devolvidos, administrado pelo Banco do Brasil;
  • SPC (Serviço de Proteção ao Crédito): vinculado à CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas);
  • Serasa: empresa de serviço de dados e análise de crédito, mantida inicialmente pelos Bancos, e cujo controle foi adquirido pela Experian em 2007.

Além disso, algumas informações precisam ficar bem claras para o mercado:

  1. Não existe cheque pré-datado. Essa é uma convenção entre as partes (emitente e beneficiário), e o banco pode devolver um pré-datado sem saldo. Se houver fundos, o cheque pré-datado é pago; se não houver, será devolvido pelas alíneas 11 ou 12. Eventuais divergências da operação comercial podem ser discutidas na via judicial;
  2. Num cheque devolvido, o motivo da devolução deve constar no documento, com a data da operação (se for via COMPE). No caixa, só se o apresentante solicitar;
  3. A pedido (formal), o banco é obrigado a fornecer (em documento timbrado, e somente ao beneficiário indicado no cheque – ou seu procurador, ou ao portador) nome completo e endereços do emitente nos casos de devolução pelos motivos abaixo:
  • Insuficiência de fundos;
  • Motivos que ensejam inscrição no CCF;
  • Sustação ou revogação devidamente confirmada, não motivada por furto, roubo ou extravio;
  • Divergência, insuficiência ou ausência de assinaturas; ou
  • Erro formal de preenchimento.

O banco não é obrigado a comunicar o correntista sobre devolução de cheque, exceto pelas alíneas (que implicam inclusão no CCF):

a) 12 (cheque sem fundos, 2ª apresentação);

b) 13 (conta encerrada);

c) 14 (prática espúria).

—————————————

A emissão de cheque sem fundo acarretará a inclusão do nome do emitente no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF) e nos cadastros de devedores mantidos pelas instituições financeiras e entidades comerciais, na segunda apresentação do cheque para pagamento. O correntista cujo nome estiver incluído no CCF não poderá receber novo talonário de cheque. Além disso, o beneficiário do cheque poderá protestá-lo e executá-lo.

A emissão deliberada de cheque sem provisão de fundos é considerada crime de estelionato.

Existem dois prazos que devem ser observados:

  • prazo de apresentação, que é de 30 dias, a contar da data de emissão, para os cheques emitidos na mesma praça do banco sacado; e de 60 dias para os cheques emitidos em outra praça; e
  • prazo de prescrição, que é de 6 meses decorridos a partir do término do prazo de apresentação.

Mesmo após o prazo de apresentação, o cheque é pago se houver fundos na conta. Se não houver, o cheque é devolvido pelo motivo 11 (primeira apresentação) ou 12 (segunda apresentação), sendo, neste caso, o seu nome incluído no CCF. Quando apresentado após o prazo de prescrição, o cheque é devolvido pelo motivo 44, não podendo ser pago pelo banco, mesmo que a conta tenha saldo disponível.

———————————–

Qualquer pessoa pode saber se está incluída no CCF. Basta se dirigir a um dos endereços do Banco Central portando um documento de identidade com o número do CPF. As instituições financeiras também podem prestar essa informação, sendo vedada a cobrança de qualquer tarifa por esta pesquisa.

Com a consulta, o cidadão, caso esteja incluído, saberá:

  • o número-código da instituição e da agência que comandou a inclusão;
  • o número e o valor do cheque;
  • o motivo da devolução;
  • a data de inclusão e
  • a quantidade de ocorrências, por instituição e agência.

Se a conta for conjunta, será incluído no CCF apenas o nome e o CPF do titular emitente do cheque (quem assinou).

A exclusão de ocorrências do CCF deve ser solicitada diretamente à agência que efetuou a inclusão.

O cliente deve comprovar, junto à agência que originou a inclusão, o pagamento do cheque que deu origem à ocorrência.

Ao pedir a exclusão, o cliente deve lembrar-se de solicitar ao banco que lhe dê recibo da carta de solicitação, guardando-o até a conclusão do processo.

O pagamento (do valor relativo ao cheque devolvido) pode ser comprovado mediante a entrega do próprio cheque que deu origem à ocorrência ou do extrato da conta (original ou cópia) em que figure o débito relativo ao cheque que deu origem à ocorrência.

Na impossibilidade de apresentação desses documentos, é necessária a entrega de declaração do beneficiário dando quitação ao débito, devidamente autenticada em tabelião ou abonada pelo banco endossante, acompanhada da cópia do cheque que deu origem à ocorrência, bem como das certidões negativas dos cartórios de protesto relativas ao cheque, em nome do emitente.

É preciso localizar o beneficiário-depositante do cheque, ou seja, aquele que efetivamente apresentou o cheque à instituição financeira para depósito ou saque. Isso porque a pessoa que inicialmente recebeu o cheque pode tê-lo repassado a terceiros.

No seu banco, é possível obter cópia do cheque em que conste o número da instituição financeira, da agência e da conta de quem apresentou o cheque.

De posse dessa informação e mediante apresentação da cópia do cheque, é possível obter, do banco do beneficiário, o nome completo e endereços residencial e comercial de seu cliente, desde que esse repasse tenha sido formalmente autorizado.

Comprovado o pagamento, o banco não pode deixar de examinar e comandar, no prazo máximo de cinco dias úteis, contados da data da entrega do pedido do cliente, a exclusão do nome do correntista. O executante do sistema (Banco do Brasil) terá o prazo máximo de cinco dias úteis para consolidar as inclusões e exclusões de ocorrências do CCF.

Qualquer ocorrência é excluída automaticamente após decorridos cinco anos da respectiva inclusão.

 

Questões comuns:

 

DUVIDA: Tenho cheque devolvido, solicitei microfilme e mesmo assim não consegui localizar, o que faço ?
RESPOSTA: Neste caso é indicada a contratação de uma empresa de reabilitação de crédito, pois possuem diversos meios para a localização, o microfilme possui muitas informações que auxiliam na localização do credor, uma empresa especializada resolverá seu problema.

 

DUVIDA: Tenho cheques devolvidos, não lembro onde passei, não tenho microfilmagem dos cheques, é possível reabilitar nome em 48 horas ??
RESPOSTA: Sejamos realistas, isto é impossível, a maioria dos Bancos fornecem o microfilme dentro do prazo de 7 a 20 dias, somente com o documento é possível localizar o credor, e após a localização será necessário ainda quitá-los para apresentá-los ao Banco, qualquer empresa que prometa baixar em 24 ou 48 horas está enganando o consumidor.

Programa levado ao ar na Rádio Brasil Central de Goiânia em 12/07/2011
A sugestão do tema foi da ouvinte Giovana Ramos, do Setor Universitário, Goiânia (GO)

Sobre José Mario

José Mario é pós-graduado em Administração e empresário. Foi bancário, árbitro de Tribunal de Mediação e Arbitragem e dirigente de classe empresarial. Especialista em microfinanças, é Orientador em Finanças Pessoais desde 2001, dedicando-se à educação financeira e interessado em tudo o que se relaciona com o assunto. É o editor da Clínica de Finanças, website voltado ao ensino e análise das finanças pessoais.

Veja os comentários para esta notícia

  1. orlando dias vince disse:

    Moro em Sao Paulo e fui jogador de maquinas caça niqueis por um bom tempo. Na época paguei e deixei vários cheques nos bingos. Era pratica comum. Os cheques da minha mulher consegui recuperar, porém os meus meus se extraviaram. Hoje não consigo achar nem os tomadores nem os cheques. Seus endereços sumiram. Em fim, o que posso fazer para limpar meu nome nessas condiçoões ?

  2. claudia cristina da s m de souza disse:

    passei um cheque so que na hora eu resouvir pagar em mãos, so que a pessoa se mudou e ficou com meu cheque! ja se passaram 5anos e agora chegou uma carta que meu nome esta no banco central, porque eu havia cancelado a minha conta a unica coisa que tenho é o micro filme do cheque. o que faço pra limpar meu nome no banco central?

  3. José Mario disse:

    Claudia, com base nas informações que passaste, não há muita coisa a fazer. Se você, ao pagar a dívida à vista, solicitou recibo, esse pode ser um bom começo. Com ele (se a operação estiver especificada), você pode tentar desfazer o registro no CCF.

    Consultando o Banco do Brasil (que é o ‘gerente’ do CCF), munida de documentos pessoais, você pode identificar onde essa pessoa está, se foi ela mesma quem apresentou o cheque (ou se ele repassou esse cheque para terceiro).

    A primeira atitude é ir atrás do registro no CCF, saber mais informações sobre o documento

    Sucesso!

  4. sandra amaral disse:

    queria muito limpar meu nome mais infelizmente não tenho dinheiro pra pagar os juros estou desesperada trabalho ganho pouco os cheques que consegui pegar não sei aonde foi parar o que faço

    • José Mario disse:

      Sandra

      O modo correto de recuperar cheques devolvidos, e em condições melhores, é abaixo de muita negociação. Lembre-se sempre que o credor (no caso, quem está de posse do seu cheque) é alguém que deseja muito regularizar a pendência. Afinal, um cheque assim, para ele, não serve de praticamente nada.
      Portanto, uma boa negociação encaminha uma solução a contento.
      Mas negociar resgate de cheques devolvidos necessita de algumas atitudes a serem tomadas por quem paga (no caso você): sempre exija o documento de volta e, preferencialmente, um recibo do credor dando TOTAL LIQUIDAÇÃO para o documento em questão.

      Abraço, e boa sorte

  5. vilzacazarini d almeida disse:

    pasei um cheque pre datado ele foi devolvido por falta de fundo fui na instiuição e resgatei so que não levei ao banco , eu perdi o que devo fazer para limpar o meu nome . Obrigado

    • José Mario disse:

      Bom dia

      Se você resgatou o cheque junto ao credor (e perdeu o documento posteriormente), ainda há jeito de conseguir excluir a anotação do cheque devolvido. Faça o seguinte:

      Volte no credor (onde você havia passado o cheque). Explique a situação;
      Solicite que ele emita um recibo, informando todos os dados do cheque (banco, agência, número, valor), e fazendo constar no recibo que o valor foi quitado, não havendo mais nada a cobrar. Detalhe: o recibo deverá ser assinado pelo credor, o titular da conta na qual o cheque foi depositado;
      Peça para reconhecer firma;
      Leve esse documento ao banco, e proceda à retirada do registro da devolução (se for o caso, esse documento também serve para o SPC e a SERASA).
      Guarde esse recibo consigo por, no mínimo, cinco anos.

      Espero ter ajudado. Qualquer dúvida, volte a contatar.

      José Mario Carvalho dos Santos

      Administrador – CRA/RS 20.409

      http://www.clinicadefinancas.com.br

  6. Victor disse:

    Ola , agradeceria muito caso alguém pudesse me ajudar . Em setembro de 2010 passei um cheque para um amigo de R$ 650 para 30 dias para a compra de um relógio. Falei para o mesmo não repassar o cheque adiante e não depositar o cheque pois na data certa eu trocaria com ele em dinheiro . Eu desisti da compra , devolvi o relógio a ele e solicitei que ele me devolvesse meu cheque . Nesse momento ele me disse que passou o cheque para o dono do relógio e ficou de pegar com ele o cheque e me entregar depois . Acontece que eu não cobrei , e ele não me entregou o cheque e agora fui descobrir que o dono do relógio passou meu cheque adiante e o mesmo voltou por motivo alínea 13 , conta encerrada . Já pedi microfilmagem mas mesmo assim não consigo localizar o credor , liguei na agência onde o cheque foi depositado e o gerente não consegue localizar a conta depositada . Ninguém sabe onde o cheque foi parar . O pior é que se eu localizar o credor ele vai querer receber o dinheiro , e eu não vou querer pagar pois eu devolvi o relógio e não fiquei com o produto . O meu ” amigo ” simplesmente não me atende mais no telefone . Qual seria a melhor solução no meu caso ? obrigado

    • José Mario disse:

      Victor, vou lhe responder diretamente no e-mail porque as instruções contêm informações confidenciais ou sigilosas.

    • eline disse:

      boa tarde!
      estou numa situação parecida com a sua, mas infelizmente não pude ler a resposta que te deram, pois a mesma foi enviada no seu email, por favor envie no meu email o conselho que vc teve para que eu possa me orientar pois não sei mais o que fazer. Obrigada

      • Wesley disse:

        Olá, Boa Noite!

        Estou com o mesmo problema relatado pelo Victor em 3 de abril de 2012 às 4:52.

        O meu caso é que eu peguei em mãos o cheque pelo motivos 11 (cheque sem fundos – 1ª apresentação) e 12 (cheque sem fundos – 2ª apresentação).

        A questão é que o cheque foi cruzado, nominal e depositado na conta do HSBC – o cheque é do BB. Com isso, no cheque não mostra a agência e nem a conta do rapaz que colocou o nome.

        O problema já começa aí, pois que o nome é comum e não tem carimbo da agência e conta.

        Fui no BB e no HSBC e os dois disseram que não tem como LEVANTAR OS DADOS DO CHEQUE COMPENSADO (DEVOLVIDO).

        Como não. Eu sei que tem… Me ajuda JOSÉ MARIO

  7. Bruna Rodrigues disse:

    Boa tarde,
    Depositei em minha conta um cheque no qual não estava nominal e nem cruzado. Porém esse cheque não foi creditado em minha conta ate o momento, ja se passaram três dias. Entrei em minha conta on-line e verifiquei que ele foi devolvido. O motivo é o codigo 48. Ele não estava nomimal e o valor passou de 100,00. LIguei para o banco e eles me informaram q eu devo ir até minha agência formalizar o cheque colocando-o nominal. Acontece que eu não posso ir até a minha agência no prazo estabelecido de 2 dias. Eles me disseram que eu posso buscar o cheque a qualquer momento.Gostaria de saber se eu pago algum juros, pelo fato do cheque ficar na agência e se outra pessoa pode burcar esse cheque? Me ajude gostaria de esclarecer essas dúvidas, Pois não estou conseguindo obter contato com o banco. Obrigada!

  8. José Mario disse:

    Bruna

    A devolução está prevista no regulamento da Compensação. Você deve se dirigir ao banco, munida de documentos pessoais, e fazer a retificação necessária (identificar o beneficiário do cheque) e, então, depositá-lo novamente.

    Não há cobrança de tarifa por esse serviço, e nem por ele ficar alguns dias aguardando sua chegada na agência.

    Saudações

    José Mario
    http://www.clinicadefinanças.com.br
    Twitter: @clinifin

  9. NILTON disse:

    tenho quatro cheques devolvidos, o menor deles é de R$ 30,00 e o maior é de R$ 116,00 reais , já consegui a microfilmagem no banco. porém não encontro mais as pessoas. O que fazer

    • José Mario disse:

      Nilton

      O seu caso é o mesmo de outra consulta postada acima. A única alternativa possível é fazer um processo judicial simples, e publicar edital(is) em um jornal de circulação regional, chamando os portadores dos cheques para receber os valores. Depois disso, é aguardar o prazo regulamentar e – se não aparecerem – solicitar ao juiz o cancelamento dos registros dos cheques sem fundos.
      Qualquer advogado pode te conduzir nesse processo.

      Abraço, e votos de sucesso.

      José Mario

  10. franciane gomes da silva disse:

    Oi boa noite, vamos vê se vc pode me ajudar, já não sei mais o que fazer, há 2 anos, passei 2 cheques, os dois foram devolvidos, motivo 12, consegui a microfilmagem no banco, porém, os cheques estão nominais a duas empresas que não consigo localizar, um deles tem dados de conta e agência de curitiba o o outro aqui do DF, não consigo nenhum contato dessas pessoas pq o banco não fornece nada por telefone, as microfilmagens tem dados ilegívies está difícil identificar alguns dados, como faço pra limpar meu nome.

    • José Mario disse:

      Franciane: o seu problema é o mesmo de outras pessoas que nos questionaram a respeito. Você deve consultar um advogado e analisar a hipótese de publicar Edital convocando os detentores dos cheques a satisfazerem seus créditos.

  11. ana disse:

    Olá, dei um cheque a uma loja e ele foi devolvido por motivo 11…agora já depositei o dinheiro na conta…o que devo fazer? o cheque vai cair de novo?? demora quanto tempo? a loja é grande e não me fornece informações do seu financeiro.

    • José Mario disse:

      Ana

      Se a conta de depósitos possui saldo, mantenha esse valor depositado que a loja tomará uma dessas duas providências:
      a)- ou entrará em contato contigo, informando que o cheque foi devolvido e solicitando um meio alternativo de liquidação, ou autorização para reencaminhamento do mesmo cheque;
      b)- depositará o cheque novamente, sem avisar.

      Como o saldo para cobertura do cheque já está na conta, você só precisa aguardar para ver qual dos dois procedimentos o credor irá tomar.

      Saudações

      José Mario

  12. telemaco Pires Marins disse:

    um cheque devolvido duas vezes posso cobra-lo no caixa da agencia emitente, se o cliente tiver saldo em sua conta corrente?

    • José Mario disse:

      Não, Telêmaco. Isso não é mais possível.

      O ideal é que você contate o emitente do cheque, peça a ele que faça a liquidação diretamente para você, e você lhe dará um recibo com todas as características do cheque em questão nesse documento (recibo), ou então entregará o cheque ao emitente (se ele estiver em seu poder).

      Saudações

      José Mario

  13. Sonia disse:

    Tenho um estabelecimento comercial a muitos anos.Ao longo desses anos recebi varios cheques sem fundos,na qual ate hoje nao consegui recupera-los.Como devo proceder? Existe algum jeito de reaver este dinheiro?
    Aguardo uma resposta.
    Obrigada

    • José Mario disse:

      Sonia…

      Existir sempre existe já que, em tese, todas essas pessoas devem estar com problemas junto aos Sistemas de Proteção ao Crédito ou no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos). Porém, há duas variáveis que precisam ser analisadas com muito cuidado (comentarei sobre o que tu disponibilizas de informações):

      1. os prazos hábeis para execução dos cheques. Há prazos legais que precisam ser cumpridos (veja em http://www.lfg.com.br/public_html/article.php?story=20110823172149747&mode=print) quando, a partir de então, o cheque perde a condição de documento que possa ser executado;
      2. os valores envolvidos nessa eventual cobrança: se forem cheques de pequeno valor, a cobrança judicial pode não ser interessante uma vez que a ação deverá ser conduzida por advogado, que certamente cobrará honorários pelo seu serviço, havendo sucesso ou não;

      Se os cheques forem da sua cidade, ou de praças próximas, e estiverem com os prazos referidos no item “1″ acima satisfeitos, vale a pena entrar em contato com os emitentes e encaminhar uma negociação caso a caso.

      Por isso, o ideal é que tenhamos conhecimento das características dos diversos documentos envolvidos com as transações comerciais (o cheque, juridicamente, é considerado uma ORDEM DE PAGAMENTO À VISTA. Portanto, incorre em vários problemas futuros se o prazo de cobrança for estendido). Uma consulta a um advogado de confiança pode ser uma bom começo para decidires o que fazer com esses documentos.

      Suce$$o

      José Mario

  14. Lucas Emanuel disse:

    Olá, em 2010 eu passei um cheque para uma empresa, que voltou por insuficiência de fundos. Resgatei o cheque, pagando a dívida, e sem saber que tinha voltado duas vezes, rasguei-o. Fui reabilitar meu nome, e vi que este cheque constava no CCF. Fui ao banco, solicitei microfilmagem, mas a microfilmagem dele não possuí verso, então não tem informação de qual banco foi depositado, só tenho o nome de quem depositou, que consta no cheque, e a loja fechou. Com tudo isso, não tenho como solicitar a carta de anuência do indivíduo que depositou, e estou impossibilitado de limpar meu nome. Como devo proceder? Agradeço qualquer orientação.

  15. Fred Eduardo disse:

    Gostaria de saber se quando um cheque é devolvido por 2 vezes, se o banco inclui no ccf imediatamente ou da um prazo para o emissor resolver o problema antes da inclusão.

    • Janaina dias do espirito santo disse:

      Boa tarde Dr. José Mário
      Estou com um serio problema, recentemente tive meu nome incluído no ccf porconta de um cheque que emiti para a faculdade da minha filha e o cheque voltou pelo motivo 12.
      E neste exato momento estou financiando uma compra de um imóvel em meu nome, o que não pode acontecer.
      O que posso fazer para que isso não interfira nesta negociação?
      E o que devo fazer para retirar orais rápido meu nome do ccf.
      Lembrando que a faculdade me orientou que eles apresentam o cheque uma terceira vez, o que diverge da declaração da minha gerente.
      Sendo assim quem esta com a razão ?

      Desde já agradeço!

      Atenciosamente Janaina Dias.

      • José Mario disse:

        Boa tarde, Janaina

        A faculdade está equivocada. O cheque só pode ser apresentado até um máximo de 2 vezes (no caso de insuficiência de saldo). Portanto, nesse seu caso, não há mais nada a fazer com relação ao banco.
        Para que esse cheque devolvido não interfira na sua negociação (essa aquisição tem grande chance de não se concretizar em função dessa sua inscrição no CCF), recomendo o seguinte:
        1)- Localize o favorecido do cheque (quem, ou empresa que esteja com ele em mãos);
        2)- Proponha uma negociação para liquidação do documento;
        3)- Lembro que será preciso atenção quanto a essa negociação uma vez que, em boa parte dos casos, o credor tentará cobrar valor superior àquele realmente devido pelo devedor (valor do cheque, mais multa, juros, despesas acessórias, etc). Para conferir o cálculo, procure alguém de sua confiança que se dê bem com matemática;
        4)- Quando pagar essa pendência exija, sempre, a devolução a você do ORIGINAL do cheque. Apresente-o ao seu gerente, para que ele retire a inscrição no CCF. Lembre que a apresentação do original do documento será a forma mais rápida de exclusão do seu nome no Cadastro dos Emitentes de Cheques sem Fundos;
        5)- Se por algum motivo o cheque original não puder lhe ser devolvido, exija recibo do credor, com firma reconhecida, onde no corpo do texto conste todas as características do referido cheque, tais como: Nome do Banco, nº da Agência, nº da Conta-Corrente, nº do Cheque, Valor original, Data de emissão, e Nome completo do emitente.

        Estou torcendo para que tudo dê certo. Precisando, volte a me consultar. Tenha uma ótima semana.

  16. José Mario disse:

    Fred, a experiência nos diz que há bancos que entram em contato com seu cliente e pedem para regularizar a situação antes da inscrição. Mas isso não tende a ser praxe.
    O melhor, nesses casos, é conversar imediatamente com seu gerente, pedindo orientações a respeito.

  17. Leandro disse:

    tenho cheques que foram devolvidos em meu nome, porém não consegui localizar os cheques, então pedi a microfilmagem ao banco, com as microfilmagens em mãos, o que mais devo apresentar ao banco para que esse caso se resolva??

    obrigado

  18. Geilson Albino disse:

    Comecei a empresta meus cheques, a amigos muitos entraram sem fundo, agora tento recuperar, mas não consigo encontra, tem como eu limpa meu nome se eu não o encontra? e se tiver como faço?

  19. Yasmin Viana disse:

    Eu recebi um cheque em mãos do meu trabalho. Porém quando fui depositar esqueci de nomear o cheque. Ele já voltou.

    O que devo fazer neste caso? O cheque era para mim, foi erro meu. Qual procedimento devo tomar para que não ocorra mais isto?

    Obrigado,
    Yasmin

  20. Humberto disse:

    Boa tarde.
    Emiti alguns cheques que não sei onde nem com quem estão,emprestei-os a um “amigo” que não cobriu os mesmos,resumindo detonou minha conta e isso já faz alguns anos,agora estou querendo regularizar tudo, por onde começar? o que fazer?

  21. Daniele disse:

    Olá,

    Estou com cheque devolvido e está nominal a uma pessoa física, nesse caso como faço pra conseguir encontrar essa pessoa, pois como é de 2009 não tenho mais os canhotos já os procurei e não encontrei. Devo entrar com um processo na justiça para ter encontrar essa pessoa de alguma forma, a agência onde o credor tem conta fornecerá informações onde eu possa encontrá-lo ou a alguma outra maneira onde eu posso localizar essa pessoa.

    Abraços..
    Daniele

    • José Mario disse:

      Daniele

      Basicamente funciona assim: quando não se tem outro meio para localizar o favorecido do cheque, faz-se um anúncio mediante Edital em jornal de boa circulação na região, chamando o interessado para exercer seu direito (crédito). Porém, pelo que pude deduzir pelo seu comentário, vale uma investida junto ao banco para obter os dados do favorecido, uma vez que ele é conhecido e você sabe quem é.

      Tenha uma ótima semana

  22. Erika Cortez disse:

    Boa tarde,
    Em 2009 parcelei a festa de aniversário do meu filho em uma casa de festas com cheques pré-datados. Um dos cheques foi passado adiante pelo dono da casa de festas e foi depositado antes da data, sendo devolvido por falta de fundos. Por falta de experiência, quitei a dívida diretamente com o dono da casa de festas (com receio de não ter um bom atendimento na festa) e não sabia que teria que pegar o cheque de volta. Apenas paguei! Depois, mais tarde, quando precisei abrir uma nova conta em um banco descobri que tinha essa pendência. Busquei a microfilmagem, mas não identifico a empresa que depositou o cheque. O que posso fazer pra limpar o meu nome?
    Grata,
    Erika

    • José Mario disse:

      Erika

      Esse descuido de não exigir a entrega do cheque quando da liquidação do valor pode lhe custar caro. O correto seria pagar o valor, CONTRA RECIBO, sendo que nesse caso, no corpo do recibo, deveriam constar TODOS os dados relativos ao cheque em questão. Parece que isso não foi feito. Em sendo assim, a mim parece que a melhor alternativa seja voltar ao promotor da festa, e pedir para que ele declare que o cheque encontra-se liquidado. Os dados do documento você já tem consigo, através do microfilme. Mas lembre-se: nessa Declaração é necessário que constem todos os dados que possam identificar o cheque (banco, agência, nº da conta, valor, favorecido e data de liquidação). De posse desse documento, dirija-se ao banco e peça a baixa do registro no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo).

      Não conseguindo isso, vale o mesmo procedimento aconselhado à Daniele Celice, nesse mesmo ‘post’.

      Tenha uma ótima semana

  23. Jaqueline disse:

    Preciso de uma ajuda. Meu esposo repassou cheques e por problemas acabou que voltaram por falta de fundo. Então foi registrado no CCF pelo banco. Acontece que as pessoas que receberem esses cheques por causa do tempo (4 anos) extraviaram essas folhas. Estamos com a microfilmagem nas mãos, mas o que devemos fazer agora já que não temos mais como resgatar essas folhas? Se eu pagar esses cheques aos credores e eles fizerem uma declaração assinada e registrada em cartório a gente consegue algum exito? Por favor nos ajude…

    • José Mario disse:

      Jaqueline

      Nesse caso, como os credores parece serem conhecidos (ou identificados), sim esse é o procedimento correto. Em situações assim, a solução dá-se da seguinte maneira:

      1)- Identifique o(s) credor(es) do(s) cheque(s);
      2)- Entre em contato propondo liquidação dos mesmo. Lembre-se que nesse caso, por haver muito tempo decorrido, poderá haver a cobrança de atualização monetária. Mas lembre-se também que, por os credores já entenderem que o valor estivesse ‘perdido’, pode ser uma boa oportunidade para fechar um negócio interessante como, por exemplo, a liquidação dos cheques apenas pelo valor de face, sem nenhum acréscimo;
      3)- Somente pague o credor mediante devolução do original do cheque. Não havendo possibilidade, vale um recibo discriminando de forma clara TODOS os dados do cheque em questão (banco, agência, nº da conta, nº do cheque, valor original, data de emissão). Não esqueça de pedir reconhecimento de firma, em cartório, nesse recibo. Faça um recibo para cada credor. Querendo deixar mais tranquilo o seu trabalho, pode ser feito um recibo para cada cheque (mesmo que o credor possua mais que um cheque em seu poder);
      4)- De posse desses documentos, dirija-se ao seu banco e solicite a exclusão do seu nome junto ao CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundo).

      Tenha uma ótima semana

  24. Mabelle disse:

    Boa tarde, gostaria de sua orientação para a seguinte situação: meu pai tinha uma firma com conta no bb, como eu tinha cheques a época repassei talões ja assinados para que ele fizesse o deposito na minha conta, todos eram no valor de 500,00.Depois de um tempo ele parou de depositar o dinheiro e os cheques começaram a voltar.Como eu não tinha como pagar todos meu nome ficou sujo.Como faço para resgatar esses cheques, eles estão no bb, e limpar meu nome?Posso negociar o valor total para que eu pague aos poucos e recupere todos os cheques?Sou uma leiga no assunto e estou desesperada, procuro uma orientação para que eu possa limpar meu nome de vez…Obrigada pela atenção!!

  25. Karine disse:

    Olá!

    Fiz um acordo com a empresa de desacordo comercial.
    Assinei o contrato e paguei a multa isso já vai fazer 2 anise ate agora eu nao consegui os cheques de volta para dar baixa no banco o que eu faço.

    Att.

    Karine

  26. Samantha Ferreira Garcia disse:

    Boa tarde sr José Mario ,meu marido a 3 anos atras passou um cheque para um vendedor de rede de 30 reais ,mais na data pra cair o cheque nao tinha dinheiro no banco dai ele voltou,mais o pior é que o cheque foi extraviado ,o banco conseguiu la cópia do cheque só que nós não achamos o último estabelecimento que ele foi passado agora o banco (HSBC)DIZ QUE SÓ PODE dar baixa nesse cheque já fazem tres anos e não conseguimos arrumar ainda esse cheque é o pior que é só 30 reais ! nao sei mais o que faço !se puder me dar uma luz agradeço!

    • José Mario disse:

      Samantha, boa noite.

      Esse cheque, mesmo de pequeno valor, produz uma incomodação terrível. As anotações no SPC, Serasa e CCF ‘caducam’ com cinco anos. Então, não é recomendável esperar esse prazo.
      No seu caso, eu proproria uma solução que tende a não ser barata, mas que pode acabar de vez com esse problema: consulte um advogado, e questione a possibilidade de vocês chamarem o credor através de edital a ser publicado em jornal de boa circulação na sua região. É, talvez, a única forma de vocês se resguardarem com relação a esse problema. Feito isso, junte os anúncios a um pequeno processo que o próprio advogado monta, e peça ao Juiz deferimento. Com uma senteção judicial favorável, você poderá pedir a baixa do registro do cheque.

      A propósito, fica uma pergunta: quem extraviou o cheque? De que forma ele foi perdido?

      Tenha uma ótima semana

      José Mario

  27. Samantha Ferreira Garcia disse:

    o banco diz que não pode dar baixa no cheque

  28. Carlos disse:

    Boa Tarde,

    Eu recebi 2 cheques de uma clinica veterinaria por um servico por mim prestado. Peguei esses dois cheques e passei para um fornecedor, de quem eu compro alguns insumos. Os cheques foram depositados e me ligaram dizendo que tinham ambos voltado (motivo 11). Pedi a gentileza de reapresentar e voltaram novamente (motivo 12). Fui ao fornecedor, paguei e estou com os cheques.
    Eu nao sei quais das clinicas que presto servico me deu os cheques e quando perguntei para os mesmos, eles disseram nao conhecer o emissor. Conclusao, estou com esse valor empatado.
    Gostaria de saber, por gentileza, como reaver este valor. Se existe a possibilidade de reaver. Devo ir a agencia da pessoa?

    Muito obrigado e fico no aguardo de uma resposta

    • José Mario disse:

      Carlos, boa noite.

      Como você está de posse dos cheques, se a agência for próxima vale uma visita (com os cheques em mãos) para solicitar ao banco os dados necessários para entrar em contato com o emitente. De posse dessas informações, tente conversar com o emitente já que, invariavelmente, ele terá problemas com relação a credito tendo esses dois cheques devolvidos por alínea 12.

      Acredito que esse procedimento será o suficiente para que você possa reaver os valores a que tem direito.

      Tenha uma ótima semana

      José Mario

  29. Erika disse:

    Olá , boa tarde.

    Em setembro de 2008 emiti um cheque no valor de R$ 250,00 , o cheque foi devolvido , e eu paguei a pessoa em mãos . Mas no momento que o paguei , ele não estava com o chwque em mãos , e fiquei de pegar depois , o problema é que com a correria do dia a dia , não fui buscar o cheque e em fevereiro de 2009 , o mesmo depositou o cehque novamente , e eu não tive mais contato com ele .
    O problema maior agora é que ele ja faleceu . Como faço para retirar o cheque do CCF.

  30. Shirley disse:

    Boa tarde….

    Meu problema é o seguinte. Passei um cheque de 40,00 por uma compra e o rapaz a quem dei o cheque passou o mesmo para uma empresa que faliu e os donos sumiram. Já fiz de tudo pra encontrar estas pessoas mas não consegui. Qual o procedimento pra que eu possa limpar o meu nome, pois preciso financiar um carro e isso está impedindo. Por favor me ajude… o rapaz do banco me disse que não há nada que possa ser feito no meu caso, pois somente com uma carta ou o cheque eles limpam meu nome, mas o cheque extraviou e as pessoas desapareceram.

    • José Mario disse:

      Shirley, o procedimento a ser adotado é o mesmo já relatado nesse post: como o cheque está extraviado e você não sabe quem é o credor, para limpar o nome terá que consultar um advogado, e solicitar a ele uma ação de identificação de credor. Resumindo, terá que publicar editais em jornal de boa circulação regional, identificando o documento (cheque) em questão e chamando os credores para acerto. Se ninguém aparecer, o juiz deverá setenciar a seu favor para que possa ‘limpar’ o nome e continuar atuando no mercado via crédito.

      Tenha um ótimo domingo

  31. karla disse:

    cheque sem fundo prescreve no banco sera q consigo abrir uma conta no mesmo banco sem problemas nao sei onde andam os cheques e presisava tanto fazer o financiamento na caixa

  32. karla disse:

    gostaria de saber se um cheque prescrito de 2004 pode ser cobrado agora e se pode ir para o serasa .

  33. karla disse:

    atenciosamente agradeço

  34. Nicole disse:

    Boa noite,

    A situação é de resgate de cheque. Minha mãe efetuou uma compra sem NF com cheque combinou com o credor para ele segurar que ela quitaria as dívidas em duas parcelas. Não foi cumprido este acordo, ele depositou o cheque e voltou sem fundo. O cheque era num valor de R$ 1.900,00 onde ela pagou R$ 1.000,00 (e não pegou recibo) e pagaria os R$ 900,00 em dezembro. A questão é que o credor alega que não houve pagamento desses R$ 1.000,00 e mesmo que ela pague os R$ 1.900,00 do cheque ele não vai devolver porque ela tem outras dívidas (as quais não tem e ele também não tem como comprovar pela falta de NF). Minha dúvida é se ele pode mesmo não devolver um cheque recebendo o valor total dele?

    Fico no aguardo,

    Obrigada.

    • José Mario disse:

      Nicole, boa noite.

      Não cabe agora discutir/comentar as falhas do processo. Não se paga sem recibo. Mas, enfim, o problema central nao é esse.

      Se sua mãe quer pagar a dívida total (e ela, para liquidar o valor do cheque, teria que pagar o valor de face dele), pode fazer o seguinte:

      1)- Se liquidar em dinheiro: confeccionar um recibo em que, no corpo, conste TODAS as características do cheque que está sendo liquidado (nº do banco, agência, nº da conta-corrente, nº do cheque, valor original). Tomar a assinatura dele contra o pagamento.
      2)- Se liquidar com depósito em conta-corrente do credor: essa modalidade tem menor risco e maior garantia: emitir um cheque no valor da dívida, cuidando para registrar no verso do cheque a seguinte declaração: “esse depósito destina-se à liquidação do cheque nº tal, banco tal, agência tal, no valor de R$…… Deposite o cheque na conta-corrente do credor. No momento em que houver a movimentação na conta em que ele ‘retira’ o valor, ele simplesmente concorda com a destinação do cheque que você depositou e isso liquida a dívida. Depois de compensado, você vai ao seu banco, com os dados do cheque que você emitiu em mãos, e pede um microfilme dele, fazendo prova do pagamento.

      Se porventura conseguir encontrar algum documento relativo à transação original dos R$ 1,9 mil, apresente a um advogado e preça orientações. Quanto ao saldo devedor de sua mãe com ele, se não houver documento nenhum que ela tenha firmado a dívida (com assinatura, ou declaração de próprio punho), ele terá dificuldade de comprovar.

      Tenha uma ótima semana.

  35. Shirley disse:

    Boa noite José Mário…

    Queria antes de mais nada agradecer a você pela atenção e presteza com que me ajudou em um outro comentário meu aqui no site. Mas estou aqui novamente numa dúvida e creio que você pode novamente me dar uma orientação.
    Minha mãe está com o nome sujo devido a um cheque extraviado, e a pessoa que ela deu o cheque também sumiu. Usamos de todos os recursos possíveis para encontrar o credor mas não o conseguimos. Decidimos então procurar o juizado cível e uma advogada está cuidando do caso. Minha dúvida é a seguinte: O cheque que sujou o nome da minha mãe é de 2008, mas a data que consta no registro do Serasa é de 2010. O cheque não foi protestado, apenas depositado em banco. Mas o cheque não prescreve em seis meses? Porque o Banco recebeu esse cheque de 2 anos e sujou o nome da minha mãe por ele? Isso é certo? Lembrando que o mesmo não foi protestado.

    Desde já agradeço, atenciosamente.

    • José Mario disse:

      Pois é, Shirley

      O assunto “cheque” é tremendamente controverso. Mas nesse teu caso cabem alguns comentários:
      1)- Anotação na Serasa: quem faz a inscrição na Serasa é o credor/beneficiário do cheque, e não o banco. O banco, quando muito, registra o evento no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos);
      2)- Estive dando uma olhada com relação à legislação do cheque (que não é minha área, não sou advogado), e encontrei o seguinte: http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=1047. Penso que cabe uma consulta à advogada que está cuidando do caso para verificar isso. Vocês precisam, agora, é ‘limpar’ o nome de sua mãe. Eventualmente outra qualquer ação com relação a esse cheque deva correr paralelamente a esse procedimento.
      3)- No caso presente, penso que o único procedimento que possa realmente comprovar que o cheque é extraviado é o Edital. Sua advogada poderá lhe explicar a respeito desse mecanismo.

      De resto, desejo que tudo se resolva da melhor forma possível.

      José Mario

  36. Jessica disse:

    Boa Tarde..

    Cheques devolvidos por motivo 11 também deve ser apresentado ao banco ou apenas os de motivo 12?
    O banco cobra alguma taxa para dar baixa em cheque motivo 11?
    A taxa de exclusão de cheque no banco em que tinha conta é muito alta 55 reais por folha, isto esta correto? É possível alguma negociação nessas taxas?

    • José Mario disse:

      Jessica

      As devoluções segundo as alíneas, conforme o Banco Central: (http://www.bcb.gov.br/pom/spb/Estatistica/Port/tabdevol.pdf):

      Motivo 11 -> Cheque sem fundos – 1ª apresentação
      Motivo 12 -> Cheque sem fundos – 2ª apresentação

      Dessa forma, para as devoluções por alínea 11 ainda cabe uma reapresentação para depósito/cobrança.

      Quanto aos seus outros questionamentos, vou responder conforme entendi sua pergunta: um cheque devolvido por motivo 11 ainda pode circular pela compensação tranquilamente. Portanto não se fala, ainda, em apresentá-lo ao banco (imaginando que essa apresentação seja para baixa do registro no CCF). Aqueles que possuem alínea de devolução 12 deverão ser resgatados com o credor/detentor, e apresentado – preferencialmente no seu original – ao banco para a baixa do registro no CCF. Quanto à cobrança de taxas, essa é uma política de cada banco e os valores podem mudar. Os bancos precisam, por lei, informar seus clientes/correntistas sobre os custos envolvidos nas suas operações.

      Tenha uma ótima semana

  37. Carmem disse:

    Sou proprietaria de um negócio e passei um cheque para um fornecedor. Esse cheque voltou e não sei o motivo porque a empresa não me devolveu o cheque. Solicitei diversas vezes a devolução do documento para quitar a divida e a empresa não devolveu. Cortaram o fornecimento e passado algum tempo recebi um boleto para pagamento do valor já com aviso de inclusão no Serasa. Paguei o boleto e solicitei que devolvessem o cheque. passados alguns meses ainda consta restrição na empresa e continuam sem fornecer mercadorias. Fui ao Banco do brasil para solicitar um empréstimo para obras e fui informada que havia restrição devido ao tal cheque que até hoje não apareceu. Posso acionar a empresa por danos:

    • José Mario disse:

      Sim, eu acredito que possa acionar por danos. Essa é uma manobra que esses maus ‘empresários’ fazem para cobrar um valor maior, embutindo honorários advocatícios e, não raro, multa e juros superiores àquilo que o Juduciário determina.
      Se nesse bloqueto houver informação de que o pagamento se refere ao resgate do tal cheque, é caso de acionar juridicamente. Mas mesmo que não haja essa informação, ainda assim vale a consulta a um advogado para saber como proceder.

      Tenha uma ótima semana

  38. José disse:

    Emprestei dois cheques a um amigo, e ele passou para outra pessoa que passou para outra. Agora não sei onde se encontra esse cheque, e esse meu amigo não tenho mais noticias dele, saiu corrido de onde morava. Agora moro no interior e e minha agência fica em Salvador capital, não tenho acesso a essa conta. o que fazer? já tentei transferir para minha cidade de atual mais a agencia de Salvador não entra em acordo com a Agência daqui.

    • José Mario disse:

      José

      Você não informa se os cheques já foram cobrados, e qual a situação deles. O primeiro passo a tomar é se dirigir ao SPC, munido de documentos pessoais, e solicitar a emissão de um extrato. Depois, consulte o CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos). Quem administra esse serviço é o Banco do Brasil. De posse desses dados você terá condições de saber qual a sua situação no momento.

      Tenha uma ótima semana

  39. Tiago disse:

    Boa tarde…

    Em 2008 passei 8 cheques, sendo 4 deles para parcelamento de empréstimo pessoal, paguei os mesmos e os recebi de volta, mais não conhecia o procedimento e acabei jogando os mesmo no lixo, solicitei no meu banco as microfilmagens, mais não sei o que fazer com elas, pois não recebi nenhuma instrução, nesse caso já foram pagos, como faço para regularizar minha situação junto ao serasa e CCF ?

    Já os outros 4 cheques as microfilmagens estão inlegíveis e não faço a menor ideia de pra quem passei, como devo proceder em relação a essas situações?

    Agradeço desde já.

    • José Mario disse:

      Tiago

      Está havendo uma confusão nas informações: você relata que emitiu 8 cheques, sendo que quatro deles para pagamento de parcelamento de empréstimo pessoal. Pelo que pude entender do seu texto, você pagou as parcelas sem necessitar que o credor depositasse os cheques. Dessa forma, resgatou-os intactos. Se esses cheques não foram depositados pelo credor, você poderia ter jogado no lixo sem problemas, porque não foram eles que liquidaram as parcelas (foi o que eu entendi).

      Logo após você informa que solicitou ao banco as microfilmagens. Ora, se os cheques foram microfilmados, é porque passaram ou pelo caixa do banco, ou pelo serviço de compensação. Há uma inconsistência aqui na sua informação. Talvez a sua inscrição no SPC e no Serasa não tenha sido em função DESSES cheques, mas sim por outros motivos. Você já conferiu isso? Quanto a microfilmes ilegíveis, isso é praxe do banco e você pode, sim, exigir que o banco lhe forneça um documento legível. É direito seu.

      Tenha uma ótima semana

      • Tiago disse:

        José Mario

        Obrigado pelo retorno,

        Todos os 8 cheques foram cobrados sim, fiz a pesquisa pelos números dos cheques junto ao CCF, e todos constam motivo 11 e 12.
        Estou tentando contato com o banco responsável pela agencia que realizei o empréstimo em 2008, o problema e que ela deixou de existir, e o banco acaba não dando a devida atenção as minhas solicitações.

        Gostaria de saber se existe alguma maneira de resolver o problema, pois nem mesmo as empresas especializadas no assunto se dispõem a resolver meu caso. Dos 4 escritórios de advocacia que tentei contado apenas 1 aceitou meu caso, mais por um preço fora da realidade. Devido a dificuldade da resolução do problema estou considerando a possibilidade de aguardar que complete os 5 anos de registro no CCF…
        Se existe alguma maneira de resolver meu problema agradeço se puder me ajudar.

        Obrigado.

  40. talles marcussi disse:

    Boa Tarde, to com um problemao e nao sei o que fazer; em 15/09/2007 emprestei um cheque para meu primo, e ele repassou o cheque em outra praça, esse cheque voltou 2 vezes, e meu primo disse que pagou o cheque para o cara, mas o cara nao devolveu o cheque e nao protesto o cheque, nao conseguimos localizar o cara com o cheque e preciso regularizar minha situação e nao sei o que faço, ja peguei os dados de endereço e telefone do credor, mas nao consegui contato, nao sei mais o que fazer. Tenho o microfilme do cheque em maos o que posso fazer

    • José Mario disse:

      Talles

      Seu caso é semelhante ao de vários que postaram aqui: um descuido ou mau procedimento no início do processo desencadeia esse tipo de resultado. Se você possui os contatos do credor, pegue o microfilme e procure-o. Prove que o cheque está pago e peça-lhe um recibo dando quitação do cheque, não esquecendo de registrar nesse recibo TODOS os dados relevantes do documento: Banco, agência nº, conta, NÚMERO DO CHEQUE, valor e data de emissão.

      Com esse documento (com firma reconhecida) você conseguirá excluir o registro tanto no SPC quanto na Serasa ou CCF.

      Tenha uma ótima semana

  41. Isabella disse:

    Bom dia,

    Preciso resgatar um cheque,porém o estabelecimento esta me enrolando para devolver .já solicitei ate mesmo uma carta,mas também me enrolam.o que devo fazer? Se fizer um deposito na conta do valor que devo e levar ao banco,vale como comprovação ??
    O que devo dizer a eles para devolverem o cheque ??

    Obrigada!

    • José Mario disse:

      Isabella

      Nesse caso, o ideal é você marcar com antecedência um horário para ir até o credor em questão e resgatar o cheque. Atente para o fato que, se lhe forem cobrados multa e juros, peça um recibo discriminado, individualizando cada verba cobrada. O recibo deverá ser assinado por alguém que tenha poderes para tal, E O CHEQUE DEVERÁ ACOMPANHAR O RECIBO.
      Jamais deposite o valor na conta do credor, pelo simples fato de que o depósito não permite identificar a finalidade a que se destina. Opte sempre por pagamento em dinheiro, no estabelecimento, mediante a entrega dos documentos que citei acima.

      Tenha um ótimo final de semana

  42. Paulo dos Santos disse:

    Paquei uma empresa no Parana de umas maquinas que comprei com meus cheques e foram devolvidos porém o dono da empresa veio até minha cidade e recebeu os valores dos cheques ao qual haviam sido devolvidos mas agora o cidadão não me devolve meus cheques o q faço tenho um recibo assinado pelo mesmo me ajude Sr José Mario grato!!!

    • José Mario disse:

      Paulo, bom dia.

      Você relata que possui um recibo da quitação. Se nesse recibo constar as características dos cheques que foram pagos, ele é suficiente para levantar eventuais anotações no SPC, Serasa e CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos). bem como servir como documento contábil. Nesse caso, não seriam necessários os originais dos cheques.

      Se não houver esses dados no recibo, creio que não seja possível desfazer os registros. O ideal é que ele tivesse lhe deixado o recibo, juntamente com o original dos cheques para os procedimentos necessários.

      Tenha uma ótima semana

  43. roxana disse:

    tenho um cheque em protesto que foi para açao judicial
    fui pagar o cheque para o credor ele havia passado para
    um advogado entrei em acordo com o mesmo
    mas ele quer que eu pague e ele me devolve o cheque daqui
    a um mes pois esta no forum
    obs:cheque no valor de 50.00 reais
    ele pode fazer isso ou eu tenho algum direito de
    exigir no ato do pagamento mesmo estando em juizo

    • José Mario disse:

      Roxana, bom dia

      A minha recomendação (opinião pessoal) é de que você só liquide esse cheque mediante entrega do original do documento por parte do advogado.

      Porém, se isso realmente for difícil, e você necessitar urgentemente dessa quitação, proceda da seguinte forma:

      a)- Emita um recibo NO VALOR TOTAL DA COBRANÇA, discriminando todas as parcelas envolvidas no processo individualmente (ex.: multa, juros, honorários, despesas judiciais, etc.);
      b)- No corpo do recibo, faça constar (além da discriminação das parcelas proposta no item anterior), todas as características do cheque em questão: nº do banco, agência, nº da conta, nº do cheque, valor original do cheque, data de emissão, data(s) de devolução(ões). Registre, também, o número do processo judicial em questão;
      c)- No campo de assinatura do advogado (dando a quitação do valor), faça constar o CPF dele, bem como o nº de inscrição na OAB;
      d)- Por fim, junte ao recibo uma cópia da procuração que o credor passou ao advogado para ele representá-lo.

      Dessa forma você estará com um documento que lhe permitirá excluir eventuais anotações em serviços de proteção ao crédito e no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos).

      Mas volto a pontuar: prefira, sempre, a devolução do original do cheque.

      Tenha uma ótima semana.

  44. Laís disse:

    Boa noite,

    Não sei se essa dúvida já foi sanada, mas vou perguntar assim mesmo.
    Fiz a rematrícula do meu filho em sua escola, e pediram 12 cheques pré-datados, acontece que a escola está falindo, portanto, resolvi tirar meu filho de lá.
    Pedi que devolvessem os 12 cheques, acontece que só me devolveram 9, pois os outros 3 foram repassados (mesmo eu tendo feito eles nominais), cada um para um local diferente (1 para a Caixa, um para uma empresa de crédito de outra cidade e outro para uma empresa de crédito na minha cidade).
    Sustei os cheques, porém sei que, mesmo sustados, os cheques podem ser protestados e cobrados.
    Então, segue a pergunta: O que eu posso fazer para esses cheques não serem cobrados?? Já que meu filho não estudará mais na escola, então eu não devo pagar por um serviço não prestado.
    Como posso proceder para não ter esses cheques cobrados?
    Aguardo a resposta ansiosamente!
    Obrigada!

    • José Mario disse:

      Laís, boa tarde.

      Uma questão a ser clareada é se seu filho já fez uso da escola nesse período que foi pago antecipadamente (algo que vc.não informa claramente). Então, parto da premissa de que você pagou a matrícula e as mensalidades antecipadamente, se arrependeu, e decidiu por desfazer o negócio.

      Nesse caso, o melhor a fazer é o seguinte: dirigir-se ao Procon para obter mais informações a respeito e, também, ir até a Delegacia mais próxima e registrar um Boletim de Ocorrência, informando a não devolução de 3 cheques de uma série total de 12. Com esse documento, dirigir-se ao banco e solicitar a inclusão do BO no processo de sustação dos cheques. A escola tem obrigação de reaver os documentos para você e, em caso de protesto ou inscrição no CCF, ela poderá ser responsabilizada incorrendo, inclusive, em indenização por danos materiais e morais.

      Tenha uma ótima semana.

      • Laís disse:

        Boa tarde,
        esses 12 cheques são referentes ao ano letivo de 2013, paguei antecipadamente, e meu filho não irá usufruir pois não estará estudando mais lá.

        Nesse caso, eu posso fazer o BO? O que eu alegaria nesse BO? Foi um furto? Houve um desacordo comercial, certo? Posso fazer BO mesmo nesta situação?
        Já li tanta coisa na internet sobre isso e não sei como proceder…
        A escola é obrigada a me devolver os cheques? Pois eles alegam que não.

        Obrigada pela ajuda.

        • José Mario disse:

          Sim, você pode fazer o Boletim de Ocorrência, tomando o cuidado de informar a autoridade policial as características dos três cheques que não lhe foram devolvidos (nove deles voce já resgatou, correto?)
          A alegação, no caso, é de que a escola se apropriou indevidamente dos seus cheques, devolvendo apenas alguns deles e retendo os demais, sem explicação convincente.
          A escola é, sim, obrigada a lhe devolver os cheques, já que a prestação do serviço que originou a emissão dos documentos não foi cumprida. A alegação de que “não precisa lhe devolver todos” não tem embasamento nenhum.

  45. Magalhaes disse:

    Olá, veja se pode me ajudar… em 2010 dei um cheque que voltou 2 vezes por motivo 12… A pessoa a qual o cheque está nominal (tenho a microfilmagem) vendeu o cheque a um terceiro, que aceitou receber no risco… Essa pessoa me encontrou mas infelizmente foi assaltada e não tem mais o meu cheque, mas é o atual “dono” da minha dívida, se é que podemos falar assim… nesse caso eu pagando a essa terceira pessoa e ele me dando a carta de anuencia o banco aceita? Ou só a pessoa a qual o cheque está nominal? Pois essa pessoa fechou a empresa e sumiu do mapa!!! Tem alguma maneira de eu resolver essa situação? Desde já obrigado…

    • José Mario disse:

      Olha, Magalhães

      Essa sua pergunta é daquelas bravas… Sinceridade? Eu acredito que não: somente o favorecido do cheque poderia dar a quitação do mesmo (essa é, pelo menos, a minha interpretação). Confesso que não havia me deparado com um caso assim antes. Mas sempre vale uma consulta ao gerente do banco, ou a um advogado.

      Se esse terceiro possuir um documento que comprove a transação do cheque, tudo bem: com uma cópia disso, e mais o recibo de quitação, você consegue resgatar a situação do cheque. Mas, pelo que pude depreender, acredito que ele não tenha esse documento, não?

      Tenha uma ótima semana

  46. Bianca disse:

    Boa tarde.
    Fiz uma compra em uma loja e passei dois cheques, um deles foi devolvido! Preciso do documento para dar baixa no banco e liguei na loja e eles não estão mais com meu cheque, foi repassado e não estou conseguindo localizar a conta do depositante. O que fazer nesse caso?

    Obrigado.

    • José Mario disse:

      Bianca, boa tarde

      Vamos por etapas: se o cheque foi devolvido por alínea 11, ele ainda pode ser reapresentado uma vez para depósito. Se ele já foi devolvido por alínea 12 (segunda devolução), provavelmente a loja – ao dizer que foi “repassado” – deve ter enviado para um escritório de cobranças, ou advogado. Nesse caso, vale a pena esperar mais um pouco porque certamente alguém entrará em contato com você.

      Em último caso, partindo da premissa de que a loja saiba a quem repassou o cheque, você pode pagar a loja, e pedir um recibo que declare a liquidação do cheque (valor nominal + despesas), sempre cuidando para que no corpo do recibo constem TODOS os dados do cheque, e com isso dar andamento ao processo de baixa do registro. Assim, quando o escritório (ou advogado) ligar para você (se ligarem), você informa que pagou diretamente ao credor original, e que possui recibo disso. A partir desse momento, o acerto é entre essas duas partes.

      Tenha uma ótima semana.

  47. isabel cristina da Cruz disse:

    gostaria de saber como resolver essa situação passei um cheque em 2011 da escola que eu era diretora o cheque foi devolvido sem fundos o nome da escola foi inserido no serase a pessoa não apareceu para devolver o cheque no valor de 510 reais pedir ao banco a microfilmagem mas a microfilmagem não visualiza os dados da pessoa que está no cheque,agora o que eu faço. me responda por favor para resgatar esse cheque.

    • José Mario disse:

      Isabel, boa noite.

      O banco é responsável pela microfilmagem e se esta estiver ilegível, volte lá e cobre isso do gerente. De qualquer forma, existe um mecanismo que você pode utilizar, na hipótese de ter esgotado todas as demais formas de tentativa de identificar o credor: anunciar em um Edital em jornal de boa circulação regional. Qualquer advogado saberá lhe conduzir.

      Tenha uma ótima semana

    • José Mario disse:

      Isabel, boa tarde

      A qualidade da microfilmagem do cheque é responsabilidade do banco. Se estiver ilegível, ou impossível de identificar os dados do credor do cheque, consulte informalmente um advogado sobre o que fazer, como proceder.
      O banco tem que lhe informar na conta de quem o cheque foi creditado para que você possa tomar as devidas providências com relação ao documento.

      Tenha uma ótima semana

  48. Edgar de Matos disse:

    Caro José Mario, bom dia.
    No ano de 2008 um familiar extraviou um cheque meu e repassou à uma grade construtora.Não foi realizada nenhuma compra de imóvel,pois o cheque voltou e meu nome foi para o cadastro C.C.F.Fui até a construtora,mas não existe qualquer contrato em nome desse familiar,mas na micro-filmagem consta que esta nominal à ela.Já que não houve compra do bem,eu devo pagar este cheque?E se não encontrarem este cheque,o que devo fazer?
    Obrigado.
    Edgar

    • José Mario disse:

      Edgar, boa tarde

      Sim, a princípio você é responsável pelo cheque. Se o valor for alto e recomendar um procedimento mais firme, eu aconselharia você falar com um advogado a respeito do assunto. Quanto às microfilmagens, esse é um problema recorrente no Brasil e algo precisará ser feito. De qualquer sorte, o Banco é responsável pela boa legibilidade da filmagem. Se isso não for possível, volte ao banco e peça ao gerente solução para o seu caso.

      Quanto a haver, ou não, compra de bem junto à construtora, é um detalhe que pode ser importante na eventualidade de uma demanda judicial. Talvez uma ação judicial no sentido de fazer a construtora demonstrar o que foi feito com o produto do cheque possa lançar luz ao seu problema, e lhe dar chance de desvendar esse mistério.

      Tenha uma ótima semana.

  49. michelle disse:

    Boa noite!

    Meu marido emprestou um cheque para o meu sogro há alguns anos atrás. Esse cheque bateu sem fundo e é no valor de 150,00. Contudo, a dívida total do meu sogro no estabelecimentoem questão é de mais de 2.000,00. Meu marido está com o nome sujo por causa disso e já tentou negociar com o dono da loja o resgate do cheque, porém o dono do estabelecimento disse que só devolveria o cheque caso o meu marido assuma toda a dívida! Além disso ele também alegou que o cheque está nas mãos do contador…O que fazer?

    • José Mario disse:

      Michelle, boa noite.

      O que fazer num caso desses… Eu recomendo ‘atacar’ de uma forma heterodoxa: apelar para os cálculos, ver se o saldo devedor apresentado pelo credor condiz com a realidade. No teu questionamento não fica claro se esses “mais de R$ 2 mil” são provenientes apenas do cheque, ou se há mais débitos incorporados. Mas, num caso ou noutro, a saída é a seguinte: solicitar um histórico da dívida, com datas e valores. Após isso, recalcular tudo com a incorporação da multa e dos juros reconhecidos por lei (multa = 2% da dívida; juros = 1% ao mês). Após o cálculo, confrontar os resultados. Se ainda assim o credor não quiser saber de receber valor menor, você pode ou dirigir-se ao Procon e pedir acompanhamento do caso, ou então apresentar o litígio junto a uma Câmara de Mediação e Arbitragem. Nesses casos a outra parte é notificada, e comparece para tentar um acordo.

      Qualquer dúvida, volte a contatar. Tenha uma ótima semana.

  50. Bárbara disse:

    Bom Dia!!

    Fiz um pagamento de 3 parcelas atrasadas a construtora em cheques em 2009 para serem compensados agora no final de dezembro de 2012, mais a empresa teve problemas com a entrega do imóvel e não vai concluir o empreendimento, ao saber da situação fui ao bando para sustar os cheques, porem alguém em poder dos cheques depositou e bateu sem fundo pela 1 vez, ainda sim conseguir fazer a sustação do mesmo, fui a empresa para solicitar os cheques e eles não sabem aonde estar e uma funcionaria deles disse que o cheque foi extraviado e solicitou que eu pedisse a microfilmagem, mas não fiz por que achei um absurdo. Como devo proceder??? Posso colocar a empresa na justiça mesmo tendo sustando os cheques???

    • José Mario disse:

      Bom dia, Bárbara

      Com relação a esses cheques entregues para cobertura de pagamento atrasado, é preciso saber se eles foram ‘marcados’ como pós-datados (se na face do cheque, em algum lugar, foi feita a inscrição “bom para …..”). Se sim, e o cheque foi cobrado antecipadamente, houve quebra de acordo, o que pode gerar uma ação judicial de reparação.
      Quanto à informação de que os cheques “foram extraviados”, isso apenas reforça a impressão de que a empresa tem problemas com controle e gestão. Nesse caso não cabe a solicitação de microfilme, uma vez que não foram cobrados (pelo que deduzi, apenas um foi levado à cobrança). O ideal seria pedir essa declaração por escrito, assinada pela empresa (algo que eu suponho difícil, ninguém quer fazer isso).
      Nesse caso, e em função dos valores dos cheques (você não menciona os valores), o ideal seria conversar com um advogado de confiança para montar a estratégia de como proceder.

      Tenha uma ótima semana

  51. marcos augusto disse:

    Boa noite, em 2009 me endividei, e voltou 21 cheques meu bo banco do brasil, pois recuperei 19 deles, os 2 que faltam nao sei onde foi parar , e com quem esta, pois trabalho no comercio aqui no ceagesp de sao paulo, e aqui eu compro as mercadorias dos produtores rurais e pagava com cheques meu, pois levei um calote em 2009. E acabou voltando todos os cheques meu, pois consegui recuperar so 19, os dois que faltam nao sei com quem ta, pois o gerente do banco do brasil, falou pra eu pedir uma microfilmagem dos cheques, ai eu teria que me virar para achar com quem esta, se alguem poder me ajudar, agradeço

    • José Mario disse:

      Basicamente é isso, Augusto: solicitar a microfilmagem dos cheques que faltam, e tentar identificar quem os depositou. Se ainda assim não for possível, há outros meios para tentar conseguir a identificação, ou retirar seu nome do CCF.

      Tenha uma ótima semana

  52. Andreza disse:

    Um cheque meu voltou pela primeira vez, gostaria de saber quanto tempo depois ele é descontado movamente?
    Desde ja obrigada

  53. Priscylla disse:

    Olá fiz uma compra na porta, , passei o cheque bateu sem fundo a pessoa me pediu um segundo cheque com o vencimento mais pra frente que me devolveria o primeiro , sendo que não devolve e apresentou os dois , agora estou com o dinheiro pra pagar e a pessoa passou o cheque a frente, sendo que quer que eu pague primeiro pra depois me trazer os cheques , como devo proceder nesse caso ? Sendo que me deu a nota mas não tem cnpj, e os telefones que tem na nota ninguém atende .

    • José Mario disse:

      Priscylla, bom dia.

      Lamento informar mas tudo indica que você foi vítima de um golpe. E pior: se não cuidar, cai novamente. Isso porque estão pedindo a liquidação do valor primeiro, para depois devolver o cheque em questão. NÃO FAÇA ISSO. Se tiver que arcar com o prejuízo, esse que está feito já é de bom tamanho.

      Se o primeiro cheque ainda não foi cobrado pela segunda vez, e o segundo cheque está na mesma situação, ainda cabe um pedido de contra-ordem no Banco. Bloqueie o pagamento dos cheques e, com isso, o credor irá ter que correr atrás de você.

      Tenha uma ótima semana.

  54. Ronaldo Moreno disse:

    Sr. José Mário, gostaria de um esclarecimento, minha sogra emprestava cheques ao meu cunhado para pagamento de mensalidades de sua faculdade, entretanto, um desses cheques acabou “voltando” devido a ausência de fundos.

    Sendo assim, após um processo de negociação, o referido cheque voltou para o Setor de Tesouraria da Faculdade, entretanto, meu cunhado foi informado que somente ele poderá retirar esse cheque no local, nem mesmo a minha sogra que é títular da conta e proprietária do cheque pode ir ao local, pois segundo informado é um procedimento padrão da Faculdade. A grande dificuldade encontra-se no fato de que meu cunhado se mudou e está residindo em outro estado e não há como locomover-se até aqui somente para retirar esse documento.

    Portanto, gostaria de saber se isso é um procedimento legal ou se por lei o proprietário do cheque tem o direito de ir retirá-lo no local, haja vista, que a pendência financeira já foi devidamente quitada entre ambas as partes.

    Aguardo breve retorno e desde já agradeço pela atenção!

    Atenciosamente

    • José Mario disse:

      Ronaldo, boa tarde.

      Quanto à sua dúvida se esse é um procedimento legal, ou não, lamentavelmente não posso te responder porque a minha área de formação não é a jurídica. Porém, vejo uma solução simples para o fato (apesar de estranhar a exigência da Faculdade): seu cunhado pode, isso sim, passar uma procuração específica para alguém (pode ser sua sogra, você ou qualquer outra pessoa devidamente identificada) com a finalidade de retirar os documentos relativos ao processo de renegociação de dívida junto à Faculdade. Dessa forma, a Faculdade terá que aceitar o documento sob pena de vocês processarem-na, requerendo inclusive indenização por danos materiais (deslocamento do seu cunhado de um lugar distante) e morais (sua sogra é a real detentora da conta-corrente em questão, e a Faculdade não reconhece isso).

      Adicionalmente, aconselharia o seguinte:
      1)- Se possível, façam uma procuração pública (fica mais difícil de a Faculdade recusar o documento);
      2)- Se forem fazer uma procuração particular, peça o reconhecimento da assinatura do Outorgante (seu cunhado) como “autêntica” (deve ser assinada na presença do tabelião), ao invés de ser reconhecida por semelhança.

      Dessa forma entendo que os seus direitos estarão resguardados, e vocês conseguirão levar a contento a solução do problema.

      Tenham uma ótima semana.

  55. Paloma disse:

    Sr. Jose Mario, em 2011 passei alguns cheques para uma loja de sapatos sendo que 2 voltaram … a fianceira que tratava da loja entrou em contato comigo para negociar …

    Eu paguei e recebi os dois cheques de volta, sendo que sumiu… estou desesperada … Entrei em contato com a financeira hoje para ele me passarem uma declaração de pagamento. Sendo que encontram os registros de 2011, essa finaceira não trabalha mais para a loja de sapatos e por fim fui tentar falar direto com a loja a loja fechou …
    O que faço ??? Preciso liberar meu nome .

    • José Mario disse:

      Paloma, boa tarde

      A financeira, mesmo não trabalhando mais associada à loja de calçados, ainda deve possuir os dados e – nesse caso – liberar as informações a você. Pode ser uma declaração em que conste os dados dos cheques renegociados e liquidados.

      Quanto à loja, mesmo fechada ela tem que possuir esses dados (ou o escritório de contabilidade que lhe prestava serviços). É direito seu e, em não conseguindo isso, sugiro que se aconselhe com um advogado.

      Tenha uma ótima semana

  56. felipe disse:

    meu querido eu fiz um deposito no dia 4 de janeiro 2010 e o banco lancou no dia 05 o cheque voltou sujou o meu nome foi erro do banco o que devo fazer não sei onde o cheque esta

  57. Marcio Moreira disse:

    Boa tarde, emiti um cheque no valor de r$300,00 para pagamento de uma divida no dia 25/05/2012. No dia 28/05/2012 alguem depositou este cheque que foi devolvido. Passaram-se 7 meses e 11 dias, o cheque foi apresentado ao banco o qual realizou a compensacao. A pergunta e, poderia o bnaco ter pago este cheque? Caberia alguma acao contra este banco por ter liberado a compensacao depois do periodo de prescricao?

    • José Mario disse:

      Marcio, boa tarde.

      Fui pesquisar no site do Banco Central e, aparentemente, o banco procedeu mal com relação ao seu caso. No link http://www.bcb.gov.br/pre/bc_atende/port/servicos6.asp#16 temos várias questões a respeito do cheque sendo dirimidas. No seu caso, trata-se do PRAZO DE PRESCRIÇÃO. Naquele endereço lemos:

      “16. Quais os prazos para pagamento de cheques?

      Existem dois prazos que devem ser observados:

      prazo de apresentação, que é de 30 dias, a contar da data de emissão, para os cheques emitidos na mesma praça do banco sacado; e de 60 dias para os cheques emitidos em outra praça; e
      prazo de prescrição, que é de 6 meses decorridos a partir do término do prazo de apresentação.

      Mesmo após o prazo de apresentação, o cheque é pago se houver fundos na conta. Se não houver, o cheque é devolvido pelo motivo 11 (primeira apresentação) ou 12 (segunda apresentação), sendo, neste caso, o seu nome incluído no CCF.

      Quando apresentado após o prazo de prescrição, o cheque é devolvido pelo motivo 44, não podendo ser pago pelo banco, mesmo que a conta tenha saldo disponível.”

      Ora, no seu caso, se o cheque foi emitido na mesma praça, o prazo de prescrição seria 30 dias (prazo de apresentação na mesma praça) + 6 meses (decorridos a partir do prazo de apresentação. Se o cheque foi emitido em praça diferente da agencia do banco sacado, aumenta o prazo em mais 30 dias. Nesse caso, o banco não poderia ter liquidado o documento (mesmo a conta-corrente apresentando saldo), e deveria tê-lo devolvido por alínea 44.

      Cabe consulta a um advogado no sentido de apurar quais medidas tomar.

      Tenha uma ótima semana.

  58. Thamiris disse:

    Estou com um cheque devolvido no banco, mas é cheque de terceiros .. se eu não for buscar o cheque,o que acontece!?

    • José Mario disse:

      Thamyris, bom dia

      Pelo que pude compreender, você depositou o cheque de alguém, e esse cheque foi devolvido. Você não revela qual a alínea (motivo) da devolução. Imaginemos que o cheque tenha sido devolvido por alínea 11 (1ª devolução por insuficiência de saldo). Você ainda tem direito a uma reapresentação do cheque, na tentativa que – dessa feita – exista saldo suficiente na conta do emitente. Não retirando o cheque, você perde a prerrogativa da reapresentação.

      Se for por outro motivo a devolução, não buscando o cheque você não tem como acionar o devedor judicialmente, se for o caso. Portanto, aconselho que vá ao banco, retire o cheque em questão, analise o que ocorreu, e tome as medidas cabíveis no caso.

      Tenha uma ótima semana

  59. Jacqueline disse:

    Boa tarde !!

    Recebi um cheque que não é nem nominal e nem cruzado , dai depositei na minha conta corrente ,no entanto não assinei no verso , quando fui conferi o saldo 8 dias depois , não avia compensado, e sem contar que era o cheque de outro banco. não tenho costume de usar cheque.O q devo fazer???

    • José Mario disse:

      Jacqueline, boa tarde.

      Não entendi quando dizes “não havia compensado”. O que houve? O cheque voltou? Ou o banco em que você depositou não procedeu à compensação?

      É preciso saber, também, qual o método utilizado para depósito: foi no ATM (Terminal de Auto Atendimento), ou foi na boca de caixa, direto com o funcionário?

      De qualquer forma, você pode exigir explicações do banco apresentando o comprovante de depósito (é o documento que comprova que você depositou realmente o cheque em questão).

      Qualquer dúvida adicional, estou à disposição.

      Tenha uma ótima semana

      José Mario

  60. FLAVIO disse:

    Boa tarde,

    Estou renegociando 7 folhas de cheques que foram emitidas a 4,9 anos atras. Entrei em contato com a loja e marquei o dia para renegociar. ja adiantei que irei dar uma entrada de R$ 500 + 4x de 400. Quando eu der a entrada e fizer um novo acordo ele deve devolver meus 7 cheques? como proceder para regularizar a cituação no CCF ?
    em quanto tempo da para resolver isso?

    • José Mario disse:

      Boa tarde, Flavio

      Renegociação pressupõe nova obrigação. Nesse caso, você estará trocando sete cheques com problemas, por um compromisso (certamente na forma de um Contrato, ou Confissão de Dívida, ou até por outros cheques ou qualquer outra forma). Assim, aquela pendência com os cheques termina. A legislação é clara: numa eventual renegociação, quando do pagamento da primeira parcela acordada as inscrições de negativação deverão ser retiradas por quem as incluiu. No caso do CCF, você – de posse dos originais dos cheques que deram curso à inscrição no Cadastro – poderá fazer a exclusão do registro.

      Mas tenha cuidado. As recomendações, no seu caso:
      1)- Procure saber antecipadamente se o credor lhe entregará os originais dos cheques. Se ele afirmar que não os possuir mais, você exigirá um recibo (ou uma declaração) do credor informando que os cheques em questão encontram-se liquidados (pela nova negociação). Em todo caso, dê sempre preferência pelos originais;
      2)- De posse dos cheques, dirija-se ao seu banco para a exclusão. Se houver problemas, o Banco do Brasil é quem administra o serviço (CCF = Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos).
      3)- Recomendo acertar esses detalhes ANTECIPADAMENTE com o credor, para que não haja dúvidas sobre qualquer detalhe da renegociação. Só pague a primeira parcela se todos esses detalhes estiverem satisfeitos;
      4)- Cuidado com os valores cobrados a título de ‘renegociação’: é uma boa oportunidade de o credor cobrar excessivamente. Na dúvida, consulte alguém a respeito.

      Tenha uma ótima semana

  61. Jocieli disse:

    Por favor me ajudem. Há cinco ano atras passei um cheque, para um empresa (não nominal) e essa empresa passou para a empresa (Ponteiras), nominal; cheque era do banco Real… só que o proprietário dessa empresa faleceu. O primeiro a ser passado o cheque recuperou o mesmo com esse segundo senhor, só que perdeu ao ser recuperado; e a esposa do segundo mudou-se para Rio Grande do Sul. Preciso saber o nome dessa empresa por completo. Aguardo retorno, urgente!! Obrigada.

  62. Thiago Nascimento disse:

    Boa Noite.
    Tenho um cheque que foi devolvido. Foi ao banco para saber atraves de uma microfilmagem onde estaria o mesmo, me dirigi a empresa que constava na microfilmagem como sendo o possuidor do cheque, eles alegam que não tem mais ele.
    Como devo proceder?
    E se o cheque tiver sido protestado?

    att.

    • José Mario disse:

      Thiago, boa noite

      A empresa alegar que não possui mais o cheque soa muito cômodo. E com isso não se brinca. Na hipótese de você querer liquidar a pendência com o credor, recomendo o seguinte:
      1)- Como primeiro passo, vá até o Cartório de Títulos e Documentos e levante a situação do cheque, saber se ele foi protestado;
      2)- Depois disso, de posse dos seus documentos, dirija-se ao SPC saber se não há inscrição com relação ao cheque. Havendo dúvida, dirija-se ao Banco do Brasil e solicite informar se existe registro no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos) com relação ao cheque.
      SE NOS DOIS PASSOS ACIMA NÃO HOUVER NADA QUE DEMONSTRE QUE O CHEQUE FOI PROTESTADO OU INCLUIDO NO CCF, SIGA:
      3)- Volte à empresa, diga que deseja liquidar o valor do cheque. Para isso, você precisará de um recibo (preferencialmente com firma reconhecida), emitido pela empresa (credora), contendo TODOS os dados do cheque, dando quitação do valor. Os dados a serem inseridos no recibo são: banco, agência, nº da conta de depósitos do emitente, nº do cheque, valor, data de emissão, alínea de devolução (se houver);
      4) – Guarde o documento (recibo) para que, numa eventualidade, possa comprovar o pagamento da pendência.

      Tenha uma ótima semana

  63. talitha disse:

    Passei um cheque para a escola que meu filho estudava em 2011, a diretora passou o cheque para o pedreiro dela e o rapaz foi embora pra Bahia, o cheque voltou motivo 12 , paguei o valor do cheque para a escola e ela pediu que eu aguardasse o retorno do pedreiro que nunca mais voltou. Ontem recebi a carta do banco que o meu nome seria incluido no SPC/SERASA. cOMO DEVO PROCEDER??

    • José Mario disse:

      Talitha, boa tarde

      A única forma, a meu ver, de você se eximir de ter que pagar novamente esse cheque é se você possui um recibo da escola dando quitação do valor mas, também, FAZENDO REFERÊNCIA ÀS CARACTERÍSTICAS DO CHEQUE (ex.: banco, agência, nº da conta, nº do cheque, valor, data da emissão).
      Se não possuir esse documento, vale a tentativa de solicitar um novo recibo, especificando essas características do cheque e, com isso, restirar a inscrição no SPC/SERASA e no CCF (você deve estar incluída lá também). Consulte o banco que mantém a sua conta, ou dirija-se a qualquer agência do Banco do Brasil, administrador do serviço de Cadastro de Emissão de Cheques sem Fundos.

      Tenha uma ótima semana

  64. FLAVIO disse:

    Caro, Jose Mario.

    Muito obrigado pelos seus esclarecimentos. Surgiu um outro impasse.

    No mês de agosto de 2007 eu emiti 3 cheques referente a compra de um telefone celular em uma loja. Pois bem, hoje estou tentando recuperar todas estas folhas que não foram compensadas. Dai descobri que consta um registro em julho de 2009 em nome de Bradesco financiamentos Mas o registro a principio não e de cheque.
    Quando tiro um Extrato do SPC consta a data de inclusão em 2009 e o valor de 399.00 em nome de Bradesco fi. Dai eu busquei informações no banco e fui informado de que eu deveria ligar para o 08007224433, pois se tratava de um outro departamento e eu só obteria informações pelo telefone.
    Quando liguei a moça me informou que:
    1- A divida e referente a telefonia (compra esta que foi em cheque em 2007 )
    2- Não soube me dizer por que a inclusão o SPC foi feita em 04-08-2009, ja que eu não fiz nenhum acordo.
    3- Eles não tem as folhas de cheque e não sabem informar o numero das folhas.
    4- A divida esta em R$ 3999,94. e eles dão um desconto e a divida pode ser paga por R$ 1200,00 ate 3 de março.

    Eu não tenho como pagar a divida mesmo de uma so vez.
    Não tenho conhecimento sobre essa divida com juros tão absurdos.
    Queria dividir, mas eles não dividem de forma alguma.
    Por favor me ajude, Pois não sei o que fazer.

  65. RONALDO N OLIVEIRA disse:

    Bom dia José Mario,
    Gostaria de saber como faço para resgatar 02 (dois) cheques que passei em 2011, no valor de R$ 365,00 cada, para pagar diárias em uma pousada em Porto de galinhas PE, Acontece que em Agosto de 2012, eu depositei o valor de R$ 365,00 referente ao primeiro cheque e solicitei ao favorecido o cheque para que eu pudesse aqui em Manaus regualizar a minha situação junto ao Bradesco,porém, o favorecido não me devolveu o cheque que eu havia solicitado por e-mail, criando desse modo uma situação de desconfiança mutúa, eu ainda não depositei o valor do segundo cheque, com medo do favorecido também não devolve-lo.
    Obrigado, desde já.

    Ronaldo N Oliveira
    Manaus Aamzonas

    • José Mario disse:

      Ronaldo, boa noite.

      Vamos ao primeiro cheque: você já pagou, e não recebeu o documento devido. O que eu faria, no seu lugar? Telefonaria para a pousada, informando o pagamento e exigiria a entrega do documento em questão. Não havendo solução amigável, eu consultaria um advogado para obter informação sobre solução para o problema. Enquanto isso, o segundo cheque deve ficar em espera, já que a confiança, aparentemente, foi para o brejo.
      Havendo oportunidade para a liquidação do segundo cheque, proceda de forma diferente, exigindo garantias para o recebimento do documento de quitação.

      Qualquer dúvida adicional, não hesite em me contatar.

      Tenha uma ótima semana

  66. rivanil andrade disse:

    Bom dia José Mario,

    tenho uma duvida com relação a cheques e gostaria de uma ajuda.

    Em março ou abril de 2009 passei 18 cheques em um estabelecimento de ensino, porem em julho do mesmo ano fui demitido de meu trabalho e não tive como arcar com os cheques, ficando 15 cheque em aberto, gostaria de saber como proceder para resgastar e pagar o mesmo, se terie que ir diretamente a unidade onde entreguei os cheques ou no banco, no caso do banco caso tenha que ir ao mesmo, não poderei faze-lo, pois fica dentro da empresa que trabalhava e a mesma nao permite entrada de ex funcionarios e terceiros para qualquer fins, teria alguma outra forma de proceder nesse caso? terei que ir estabelecimento, ao banco ou em ambos?

    Grato,

    Rivanil

    • José Mario disse:

      Rivanil, boa tarde

      Para efetuar a liquidação dos valores dos cheques proceda da seguinte forma: dirija-se à escola, informe as características dos cheques e faça a negociação dos valores. Mesmo que a escola tenha efetuado o depósito/cobrança dos cheques, eles terão retornado a ela por insuficiência de fundos.
      Não cabe negociar com o banco porque ele é um mero intermediário. Atente para os acessórios cobrados nessa renegociação: multa, juros e correção monetária. Não pague valores indevidos.

      Tenha uma ótima semana.

      • rivanil disse:

        Bom dia, José Mario

        nesse caso eu fazendo esse procedimento meu nome sairá do CCF?

        Obrigado pelo esclarecimeto.

        Uma boa semana.

        Grato

        Rivanil.

        • José Mario disse:

          No caso do CCF, você deverá levar os originais dos cheques (ou o recibo contendo a declaração de recebimento dos valores), acompanhado dos seus documentos pessoais, até o Banco para que possa ser feita a exclusão dos registros. Em se tratando de SPC ou Serasa, quem incluiu é que deverá proceder ao levantamento das anotações.

          Tenha uma ótima semana.

          • rivanil disse:

            No caso, é somente na agencia que eu tinha conta? Pois como informei não tenho acesso a ela já que fica dentro da empresa que trabalhava, ou em contato com o banco poso verificar outras possibilidades? Saberia informar?

            ATT,

            Rivanil.

  67. rodrigo disse:

    bom dia !
    como os cheques tem a validade de seis meses e nao foi cobrado com açao judicial e ja se passou 3 anos com uma simples declaraçao assinada pela pessoa resolve a baixa no serara juntamente com o micro filme ????
    obrigado!

    • José Mario disse:

      A declaração assinada pelo credor, contendo TODOS os dados do cheque substitui, para todos os efeitos, o original do documento, e serve para a exclusão do nome do emitente tanto do CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), como do SPC e do Serasa.

  68. Letícia disse:

    Estou com alguns problemas com cheques pendentes em minha conta universitária. Os cheques que voltaram são de 2010 e 2011.
    Como quero financiar um carro no meu nome e já tinha a intenção de quitar essa dívida junto ao banco para que eu pudesse encerrar a conta e me livrar de vez de td isso, estou nesse momento à procura das pessoas a quem foram repassados os cheques.
    Dois deles ñ consegui identificar a loja e terei que solicitar a microfilmagem junto ao Banco.
    Outros 2 é q tenho mais dúvidas: eu paguei a dívida dos cheques, recebi os 2 cheques de volta, mas perdi os dois. Acabei de ligar no lugar em q passei o cheque e o gerente afirmou q o estabelecimento foi vendido há qse 1 ano atras, permanecendo apenas o nome Fantasia. A razão social foi mudada e a antiga não existe mais nem na Receita Federal, segundo o gerente. Ele ñ soube me dizer como devo proceder diante dos fatos.
    E agora, como faço com esses 2 cheques que voltaram, mas que eu quitei a dívida, recebi os cheques de volta, perdi os cheques e a empresa ñ existe mais????
    Em posts anteriores li o que deve ser feito no caso em q recebemos o cheque de volta, após pagamento da dívida, mas ñ vi nenhum parecido, com esse detalhe do final, da empresa ñ existir mais.
    Aguardo resposta…quero mto regularizar essa dívida o qto antes, estou correndo atrás do prejuízo, pois ainda nesse mês quero financiar o carro!

    Muito obrigada, desde já!

    • José Mario disse:

      Leticia, boa tarde

      Realmente seu caso é incrível. Sinceramente, não vejo outra maneira de tentar regularizar a situação que não seja a consulta a um advogado. Afinal, tudo o que poderia facilitar o processo ou não existe mais (empresa, razão social, contabilidade do credor), ou foi perdido (os originais dos cheques). O extravio dos dois cheques foi determinante para que sua situação ficasse da forma como se encontra.

      Um advogado com conhecimentos em Direito Comercial deve lhe auxiliar através de meios mais rápidos do que esperar o prazo para a caducidade dos registros.

      Espero que consiga solucionar seu problema. Quero lhe pedir que, se concordares, me escreva relatando como solucionou esse problema para que, futuramente, possamos instruir outros eventuais casos semelhantes.

      Tenha uma ótima semana.

  69. Michelle Sena disse:

    Boa tarde, depositei um cheque mas esqueci de colocar nominal, só que atrás do cheque coloquei a conta e agência, será que o cheque vai voltar? E se voltar qual é o procedimento ? O cheque é do Itaú e a conta para qual queria depositar é do Bradesco. Queria saber se outra pessoa pode retirar, se tem que ser na própria agencia, ou se consigo cancelar o depósito.

    Obrigada.

    • José Mario disse:

      Michelle, boa tarde.

      Algumas considerações precisam ser melhor informadas para que possamos nos posicionar. Por exemplo: qual o meio de depósito que você fez? (direto no caixa da agência? no terminal de autoatendimento? numa lotérica ou correspondente bancário?)

      A partir dessas informações poderemos avançar na sua dúvida.

      Tenha uma ótima semana

      • Michelle Sena disse:

        Boa noite, o depósito foi feito no caixa eletrônico do banco Bradesco, valor acima de 1000,00.

        Obrigada.

        • José Mario disse:

          Michelle

          É temerário depositar um cheque em ATM (terminais eletrônicos) sem identificar o beneficiário. Claro que você deve ter o recibo emitido pela máquina. E essa será sua segurança se o depósito não se efetivar.
          O cheque só volta se for por insuficiência de fundos, conta encerrada ou contra-ordenado.

          O problema sobre saber se outra pessoa pode retira-lo: a princípio não. A menos que você forneça uma procuração específica para esse alguém. Se o cheque for devolvido, por qualquer motivo, você deverá se apresentar à agência na qual fez o depósito, munida dos seus documentos pessoais E DO RECIBO DE DEPÓSITO emitido pelo ATM, para resgatar o documento.

          Verifique pelo extrato da conta beneficária o que houve com o cheque (se foi liquidado e o depósito efetivado, ou se foi devolvido por qualquer motivo).

          Tenha uma ótima semana

  70. Michelle Sena disse:

    Boa noite Mário, muito obrigada pela ajuda.
    Boa semana para você também.

  71. Henrique disse:

    recebi 3 cheques de uma amiga e todos voltaram por motivo 11, 12 e um voltou por motivo 21, não consigo mais falar com ela e os cheques ja estão com mais de 6 meses, o que posso fazer pra receber o meu dinheiro.

    • José Mario disse:

      Henrique, boa noite.

      Você pode encaminhar para protesto os cheques, ou tentar uma ação executória contra eles. Se os cheques foram recebidos de uma amiga, e são de terceiros, você também pode cobrá-los diretamente da sua amiga, que terá que se haver com os emitentes.

  72. Juamara Coutinho disse:

    Bom dia.
    Em 2008 passei 2 cheques que voltaram pelo motivo 12. A financeira entrou em contato comigo e eu paguei os cheques que me foram entregues via correio pois era de uma empresa muito longe de minha cidade. O problema é que perdi os cheques não tenho mais contato com essas pessoas. Agora preciso de uma declaração de quitação para excluir meu nome do CCF e não tenho como conseguir. Existe alguma forma, até mesmo judicialmente, de resolver essa situação? Preciso resolver isso urgente pra poder assumir um concurso. Como devo proceder? Obrigada.

    • José Mario disse:

      Juamara

      Essa situação, por mais incrível que isso pareça, não é incomum. Mas existem meios de se descobrir algumas informações e, com elas, tentar resolver o problema:

      1)- Você afirma que não possui mais os cheques em questão. Mas lembra do nome da empresa para a qual pagou, e a cidade?
      2)- Você lembra dos dados dos cheques?
      3)- Se as duas alternativas acima forem “não”, recomendo o seguinte: vá ao banco em que você tem/mantinha conta, e peça um microfilme dos cheques em questão. No verso devem estar registrados os dados do credor. De posse das informações, localize o credor (sendo uma empresa deverá ter site, e-mail, Facebook ou até Twitter). Entre em contato, nem que seja por telefone, e explique a situação. Se a empresa for medianamente organizada, terá em seus registros o recebimento desses valores, e lhe enviará uma declaração de quitação dos cheques.

      Tenha uma ótima semana e, havendo dúvidas, me escreva novamente, ou ligue (62) 3289-4551 ou 9252-5117

      Tenha uma ótima semana

  73. Debora da Silva Cavalca disse:

    Olá boa noite!

    Estou com uma situação muito desagradavel de dois cheques que emiti.

    Mesmo informando o credor que não era para depositar os mesmos pois iria na

    data troca-los por dinheiro o mesmo depositou.

    O primeiro cheque eu paguei na data de 01/10/2009, como a credora não estava com o cheque peguei um recibo, varias vezes fui procurar e eles não encontraram o cheque.

    Agora em 14/01/2013 consegui pagar o cheque com o advogado da credora, com muita dificuldade, parece que eles não queriam receber de tanta dificuldade imposta.

    Paguei o cheque e o advogado disse que os dois cheques haviam sido protestados em 27/09/2010, isso porque um ja estava pago.

    Prometeu resgatar o cheque dentro de 30 dias e agora hoje fui retira-los ele me informa que precisa de mais 30 dias porque os titulos estão com o juiz.

    O que posso fazer para acelerar esse processo ou voce me indica procurar o Procon?

    ABraços,

    Debora

    • José Mario disse:

      Debora, boa noite

      Se o advogado informa que os cheques estão com o Juiz, e que isso demanda tempo, vamos dar crédito a ele.

      Porém, alguns procedimentos podem ser utilizados para acelerar esse processo.

      Um deles é ligar ao advogado e explicar que você não dará novo prazo. Aguarde os 30 dias e, não havendo manifestação nem do advogado e nem da empresa credora, ameace com uma denúncia ao Conselho de Ética da OAB da sua cidade/região, bem como a entrada de reclamação junto ao Procon e ao Juizado Especial Cível (para ações de até 20 salários-mínimos, não é necessário advogado. Entre 20 e 40 SM, sim, sendo que 40 salários-mínimos é o limite de causas dessa instância da Justiça).

      Se necessitar resolver isso antes desse prazo, consulte um advogado no sentido de entender se é factível essa afirmação de que, quando os documentos estão com o Juiz, a demora para retirá-los é grande.

      Tenha uma ótima semana

  74. natalia disse:

    tenho um chek sem fundos desd de 03/12012 peguei a microfilmagem mas a loja passou pra terceiros e nao consegue localizar o chek eu queoro regularizar minha situacao e nao conssigo o que faser?

    • José Mario disse:

      Natalia, boa tarde

      Nessa mesma matéria há comentários sobre várias formas de tentar resgatar um cheque extraviado, ou regularizar a situação quando o documento não é localizado. Mas um dado importante faltou na sua consulta: você está inscrita onde? no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos), no SPC? Onde?

  75. thais disse:

    meu marido passou 1 cheque em 2008 quando foi la para pagar a pessoa que esta com o cheque quer cobrar mais uma taxa pra devolve-lo ,o que devo fazer????

    • José Mario disse:

      Tahis, boa tarde

      Depende qual o tipo de ‘taxa’ que a pessoa quer cobrar. Eu recomendo que se pague apenas a atualização financeira pela inflação do período. Nada mais do que isso. Esse tipo de procedimento não está previsto em norma nenhuma. Se houve processo judicial, as custas deverão também ser incluídas. Senão, nada mais.

      Tenha uma ótima semana

  76. Daiane disse:

    Olá José Mário…no ano de 2008 passei alguns cheques para aquela famosa clínica
    De implantes odontológicos a imbra só que ela faliu e deixou vários clientes sem tratamento e com dívidas…o meu banco diz que com as certidões do cartorio e uma carta de anuencia consigo dar baixa… é possível isso uma vez q a empresa não existe mais?

    • José Mario disse:

      Boa noite, Daiane

      Se o banco está dizendo que é assim, então faça. Teu caso é realmente raro. Tem que haver uma maneira de o cliente se safar do ônus (pelo menos da inscrição no Serasa ou CCF) quando o credor vai á falência ou encerra as atividades.

      Tenha uma ótima semana

  77. ana beatriz gomes disse:

    bem minha irmã passou dois cheques meus a um cliente dela , os cheques voltaram e ele apresemtou a ela e ela pagou ele e ele devolveu os dois cheques, depois de anos fui abri uma conta em outro banco ai descobri que meu nome estava no sersa, ai fui ao banco dos cheque devolvido pra fazer um acordo, sem acordo. apresentei um dos cheque recuperados e uma declaração da pessoa que recebeu os cheques , dizendo que os cheques estão certos [pgos] então apresenteium cheque de valor maior pois de valor menor ele perdeu na enchente,mas mesmo assim ele fez uma declaração dizendo que estav tudo certo, mas mesmo assim o banco não aceitou a declaração altenticada dele que recebeu os cheques , e nem o cheq de valor maior, oq eu devo fazer?, obrigado por em quanto

    • José Mario disse:

      Ana Beatriz, bom dia

      Avaliando pelo que você escreveu o banco NÃO PODE se negar a aceitar a declaração, que está com firma reconhecida. E, para piorar, não aceitou o cheque para fazer o levantamento da inscrição.
      Nesse caso, eu recomendo que você se aconselhe com um advogado de confiança, que saberá lhe encaminhar para a solução do problema, inclusive com uma eventual ação judicial contra o Banco.

      Tenha uma ótima semana

  78. WAGNER SOBRINHO disse:

    BOM DIA! José Mario minha situação eo seguinte em 2009 em fiz uma compra e passei 10 cheques sendo que o ultimo bateu sem fundo fui a lj e quitei a dívida do cheque e sendo que o cheque não se encontrava na loja e recebi um comprovante de quitação e fiquei de voltar para pegar o cheque na loja sendo que trabalho viajando sempre quando ia a loja falavam que o cheque não se encontrava e pedia para eu retornar o pior vem agora perdi o comprovante de quitação e a loja fechou.! O que faço para resolver essa situação?

    desde já agradeço!

  79. Eduardo Ferreira disse:

    Olá, sei que protesto em cartório posso pagar direto no cartório, no CCF como faço para pagar achei a agencia bancaria que depoisitou o meu cheque, a agencia me fornece o endereço do seu correntista, mais nem o banco sabe onde anda seu correntista, ele sse mudou e a conta não é mais movimentada fazem 4 anos mais ou menos na data que passei os cheques, e agora como regularizo ? mandato de nsegurança ? liminar ?

    • José Mario disse:

      Eduardo, boa noite

      Nessa mesma matéria, no campo Comentários, você verá informações úteis e que lhe ajudarão a solucionar o seu problema. No seu caso, o ideal é entrar com uma ação judicial chamando o credor para acerto da pendência. Qualquer advogado com conhecimento em Direito Comercial poderá lhe orientar sobre o assunto.

      Tenha uma ótima semana

  80. Fernando disse:

    Boa noite!

    A algum tempo passei três cheques calções para um amigo,( aprendi a não emprestar cheque nem para a minha mãe depois desta…) cheques que não deveriam ser depositados pois eram apenas uma garantia, mas acabaram sendo repassados pela loja e acabaram na mão de um terceiro, um deles retornou na linha 12, os outros foram sustados por desacordo comercial antes de serem depositados, mas não foram protestados juducialmente.
    Encontrei pessoa que esta com os cheques, estou negociando a divida e devo pegar o cheque da linha 12 até o final deste mês, e tambem os outros dois respectivamente estão na negociação.
    Existe a necessidade de apresentar os outros dois cheques sustados para regularização da minha situação junto ao seraza ou apenas o da linha 12 deve ser apresentado ao banco?

    Obrigado!

    • José Mario disse:

      Fernando, bom dia

      Recomendo que você faça uma “varredura” na Serasa e no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos), administrado pelo Banco do Brasil. Se aqueles cheques a que você se refere (os que não receberam devolução por alínea 12) não estiverem relacionados, não há necessidade de apresentá-los perante o Banco.
      Porém, fica um lembrete muito importante: mantenha sob sua guarda, em lugar seguro, os originais desses documentos para eventual discussão futura ou comprovação de pagamento.

      Tenha uma ótima semana

  81. renan disse:

    boa noite

    Eu gostaria de resgatar dois cheques sem fundo, porem nao conheço as pessoas em que esta o nome do cheque e ainda estao com seu nomes incompletos , atras so cheque tem um carimbo (walter / valmir) a

    • José Mario disse:

      Renan, bom dia.

      É obrigação do banco informar qual a conta credora em que foi depositado o cheque. Volte ao banco e exija essa informação. Não a conseguindo, entre com ação judicial contra o banco. Você pode ver nos comentários desse mesmo post o roteiro para fazê-lo.

      Tenha uma ótima semana

  82. Rosana disse:

    Boa noite! Minha mãe contratou uma firma de obra e emitiu três cheques, dois foram depositados, mas a firma não prestou bons serviços e tivemos muitas dificuldades em resolver questões práticas que a própria firma não conseguia, havendo falha no serviços; enfim, diante disso, minha mãe sustou o terceiro cheque. Porém, a firma cancelou o contrato de forma verbal, paralisando os serviços em meados de novembro de 2012, mas depositou o cheque em dezembro, que claro não foi compensado. Ela quer reaver esse cheque, mas eles não entregaram. Teria algum problema de deixar esse cheque na firma?

    • José Mario disse:

      Rosana, bom dia

      Não, não há problema algum. Como o cheque está ‘sustado’ (contra-ordenado), ele não será compensado, e não gerará nenhum tipo de aborrecimento para o emitente.
      Porém, pelo que você relata, há uma série de problemas nessa relação comercial, e eu entendo que seria interessante inicialmente procurar o Procon (munida de todos os documentos a respeito), e solicitar orientação. Como quem está do outro lado do Contrato é uma empresa, e segundo consta o serviço não foi realizado a contento, cabe um pedido de reparação pelo desconforto sofrido.

      Tenha uma ótima semana

  83. camila daniel disse:

    Boa noite!
    Tenho um cheque devolvido e a empresa q recebeu ele esta fechada tem como fazer um deposito judicial? Preciso urgente regularizar isso.

    Obrigado

    • José Mario disse:

      Nesse caso específico, quem pode responder melhor será um advogado.
      Contate alguém que possua conhecimentos em Direito Comercial, e ele deverá lhe encaminhar a uma solução.

      Tenha uma ótima semana

  84. eduardo disse:

    Boa tarde,
    Preciso de uma ajuda, em 2012 passei um cheque para um amigo e esse meu amigo passou para outra pessoa, esse cheque voltou motivo 11 e não consigo localizar o rapaz para qual foi passado o cheque, na agencia tirei a microfilmagem e mesmo assim o banco não conseguiu localizar a pessoa q esta com o meu cheque.
    e agora como devo proceder?

    • José Mario disse:

      Eduardo, boa tarde.

      Se o cheque foi devolvido por alínea ’11′, não há com o que se preocupar. Afinal, essa foi a primeira devolução e o credor tem direito de proceder a mais um depósito do documento. Cuide para que sua conta contenha saldo suficiente para cobertura do cheque em uma eventual reapresentação, e fique tranquilo.

      Algum procedimento mais sério deveria ser tomado se o cheque tivesse sido devolvido por alínea ’12′ (segunda devolução por insuficiência de fundos).

      Tenha uma ótima semana

  85. Mônica Maria da Silva disse:

    Boa tarde!

    Meu noivo passou um chequeno valor de R$120,00 numa loja e o cheque voltou motivo 11 e 12, após 3 anos ele tentou resgatar o cheque com o credor, porém agora o credor está exigindo que ele pague R$200,00, isso está correto? o que podemos fazer para não pagar esse valor, que considero abusivo.

    Grata,

    Mônica

    • José Mario disse:

      Boa tarde, Monica

      As atualizações de valor desse tipo de documento obedecem a critérios um tanto subjetivos. Afinal, que é credor sempre vai querer receber o máximo pelo seu direito, e quem deve tentará, de todas as formas, reduzir esse mesmo valor ao mínimo.

      Aconselho que se faça o seguinte: três cálculos distintos, com fins comparativos. O primeiro vai tomar por base o mês e o ano da emissão do cheque, e atualizará o valor aplicando-se o efeito da inflação (IPC-A) até a data presente; o segundo tomará o valor de emissão, aplicar-se-á multa de 2% + juros de 1% ao mês (conforme previsto nos processos judiciais); e o terceiro cálculo vai exprimir um híbrido desses dois: toma-se o valor original, aplica-se a multa mais os juros e, adicionalmente, adiciona-se o efeito inflacionário. Dessa forma temos três formas diferentes de atualizar a dívida. Assim, fica mais fácil visualizar se o credor está querendo levar vantagem, ou não.

      Tenha uma ótima semana

  86. Amanda C Lino disse:

    boa tarde!

    li suas explicações sobre recuperação de credito e cheques!!
    meu problema e que estou com um cheque no CCF pedi a microfilmagem consegui localizar a pessoa mais infelizmente ela faleceu !! gostaria de sabe se a declaração da viuvá juntamente com certidão de óbito resolve o problema junto ao banco??

  87. Antônio Sérgio disse:

    José Mario

    Tenho uma dúvida que gostaria que me respondesse. Segundo as normas do Banco Central, temos:

    “O cliente deve comprovar, junto à agência que originou a inclusão, o pagamento do cheque que deu origem à ocorrência.”
    “O pagamento pode ser comprovado mediante a entrega do próprio cheque que deu origem a ocorrência ou do extrato da conta (original ou cópia) em que figure o débito relativo ao cheque que deu origem à ocorrência.”

    Tive um cheque devolvido, e o favorecido me estabeleceu um prazo de 15 dias úteis para retorno do mesmo, contados a partir da data da quitação.

    Eles irão emitir um boleto para que eu pague no banco. Saberia me dizer como seria a comprovação da quitação através da apresentação do extrato ? No meu banco não souberam me informar, e eu gostaria de regularizar a situação junto ao CCF antes desse prazo de 15 dias úteis.

    Grato.

    • José Mario disse:

      Antônio Sérgio, boa tarde

      Isso funciona da seguinte maneira: quando você for resgatar o cheque, dê sempre preferência pelo original do mesmo. Com o referido cheque devolvido em mãos fica bem mais fácil de o banco baixar a inscrição no CCF. Se, porventura, eles não lhe entregarem o original do cheque (podem alegar que o mesmo ficou arquivado, demora para envio, etc. e tal), exija a emissão de um recibo contendo as principais características do cheque em questão:

      Banco
      Agência
      Conta nº
      Cheque nº
      Valor
      Nome do emitente
      Data de emissão

      Recomendo não pagar sob a forma de boleto porque, na maioria das vezes, esse boleto não contem as informações fundamentais que eu listei acima. A comprovação mediante extrato se dá quando o devedor autoriza a transferência eletrônica do valor para a conta do credor/favorecido. Novamente, dessa maneira ficam faltando dados indispensáveis para a identificação do documento.

      Qualquer dúvida, entre em contato: (62) 3289-4551 e (62) 9252-5117

      Tenha uma ótima semana

  88. cleilda araujo disse:

    tive um cheque devolvido,fiz o pagamento(deposito) do mesmo,mas a empresa se recusa a devolve-lo porque tenho outra divida com eles.
    o que devo fazer/

  89. cleilda araujo disse:

    Bom dia,
    tive um cheque devolvido,fiz o pagamento(deposito) do mesmo,mas a empresa se recusa a devolve-lo porque tenho outra divida com eles.

    o que devo fazer/

  90. SARA BEATRIZ disse:

    Preciso de ajuda urgente!!!!!!!!!!!!!!!

  91. SARA BEATRIZ disse:

    Preciso de ajuda urgente!!!!!!!!!!

    Passei um cheque em 2009 e ele voltou. Só que o cheque que passei foi pra uma empresa e esta colocou nominal. Já entrei em contato com eles várias vezes, fui lá pessoalmente e eles não resolvem nada pra mim. Preciso de sua orientação pois quero pagar a dívida, mas preciso do cheque para representar no banco.

  92. samara disse:

    Ola, boa noite.

    Eu passei um cheque no valor de 385,00 reais, e o mesmo caiu hoje e infelizmente não tive saldo disponível para compensa-lo, se cair a segunda vez amanha e eu não tiver saldo o que vou ter que fazer?

    Como eu informei, ele caiu hoje dia 14/05, quando o mesmo poderá cair novamente?

    Caso caia pela segunda vez e eu não achar a pessoa que esta com o cheque o que vou ter que fazer?

    Obrigado pela atenção.

    • José Mario disse:

      Samara, bom dia

      O cheque poderá ser reapresentado a partir de 48 horas da primeira apresentação, ou seja, da data do primeiro carimbo de devolução. Se nessa segunda tentativa não houver saldo suficiente na conta de depósitos, o cheque será devolvido por alínea 12 -> cheque sem fundos 2ª apresentação (a primeira vez foi por alínea 11 – cheque sem fundos 1ª apresentação).
      Nesse caso, seu nome será inscrito no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), e você passará a ter problemas para obtenção de crédito.
      Se você não conseguir cobrir a conta de depósitos com recursos suficientes para a segunda apresentação, sugiro que entre em contato com o credor do cheque (quem está de posse dele), comunique o fato, e combine que você resgatará esse cheque assim que possível (quando obtiver os recursos para tal).
      Não esqueça que, nessa hipótese, quando fores liquidar o cheque com o credor, solicitar a entrega do original do cheque para que possa, posteriormente, levá-lo ao banco, comprovar que foi resgatado e, com isso, dar baixa da inscrição no CCF.

      Tenha uma ótima semana

  93. samara disse:

    Então Senhor José Mario, já estou em posse do cheque que bateu sem fundo por 2 vezes, porem não moro mais na mesma cidade onde se localiza minha agencia e para chegar nela de carro demora 3 horas e meia, e eu trabalho de segunda a sábado, e fica difícil de ir a ela pessoalmente, eu posso levar o cheque em outra agencia ou só na minha agencia?

    Como proceder neste caso?

    Obrigado pela ajuda.

  94. leonardo disse:

    Ola amigo jose mario , tive um cheque perdido meu , e alguem pegou o cheque e depoisitou 2 veses na minha conta com isso incluiu meu nome no ccf , fui no meu banco e pedi o microfilm do meu cheque sendo que eu nao sei com quem esta meu cheque sei que foi representando por uma facotry em outra cidade como faço para proceder ? e dar baixa no cheque removendo meu no nome no serasa e ccf….

    obrigado pela ajuda!

    • José Mario disse:

      Leonardo, bom dia

      Você vai encontrar nos ‘Comentários’ dessa postagem solução para o seu problema. Para excluir (baixar) o registro no CCF você terá que, logicamente, liquidar o cheque. O problema é: para quem?
      Nesse caso, sugiro que consulte um advogado, porque penso que a solução esteja somente através de uma ação judicial específica para isso.

      Tenha uma ótima semana

  95. leonardo disse:

    obrigado jose mario

  96. Carolina disse:

    José Mário, tive um cheque devolvido por falta de fundos, resgatei o cheque, fiz o pagamento e rasguei-o. Depois de um tempo fiquei sabendo que precisava dele ou de declaração do credor para o banco dar baixa, ocorre que o cheque físico não existe mais e não consigo encontrar o credor porque o cheque foi emitido para pagar uma compra e o dono do supermercado repassou a um representante, que foi demitido da empresa que trabalhava. Agora não sei o que fazer, meu nome tá no Serasa. Aguardo resposta, obrigada!

    • José Mario disse:

      Carolina, há que se ter mais cuidado com esse tipo de documento.
      Esse seu caso é atípico e, tecnicamente, não há muito o que fazer. Eu recomendo que se aconselhe com algum advogado que possua conhecimentos em direito comercial para ver se há possibilidade de contornar o problema.

      Tenha uma ótima semana.

  97. Marcus Bezerra disse:

    José Maria bom dia

    Estou tentando negociar com uma credora, porem eles não devolvem os cheques de uma vez e são 9 cheques, ou seja só limparei meu nome quando terminar de pagar a negociação, só que minha vida fica parada durante esse parcelamento, gostaria de saber se tenho outra alternativa.

    Obrigado.

    • José Mario disse:

      Marcus, bom dia.

      As renegociações tendem a enveredar para momentos tensos. E o grande problema reside no fato de que, na maioria das vezes, quem renegocia não é quem realmente detém os cheques (não sei se é esse o seu caso). Existem empresas terceirizadas para isso, e é nesse instante em que essas, em boa parte, procuram tirar proveito. Não podemos esquecer que, normalmente, essas empresas trabalham com remuneração variável (recebem comissão pelo valor renegociado). Portanto, cuidado.

      Quanto ao fato de não devolverem os cheques, é uma prática discutível mas, a meu ver, não é imoral e nem ilegal. Explico o por quê:

      Quando se renegocia um débito, é preciso que o credor se acerque de todas as garantias possíveis. A origem do litígio são os cheques, não há dúvida. Então, penso que seja lícito ele liberar esses documentos somente após toda a série de pagamentos da renegociação ter se efetivado. Porém, há que se ter alguns cuidados: SEMPRE, nesses casos, exija documentação relativa ao que está sendo acordado (Contrato, Termo de renegociação, essas coisas); exija que o objeto da renegociação esteja claramente registrado nesse contrato (o total dos cheques, o valor original total da dívida, a sequência de número dos cheques, com seus valores individuais, etc.). E, por fim, importantíssimo:

      Se o seu nome estiver inserido em qualquer serviço de proteção ao crédito (SPC, Serasa ou até CCF – Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), É OBRIGATÓRIA a retirada da inscrição a partir do momento do pagamento da primeira parcela da renegociação. Esse é um dever DA CREDORA, e está previsto no Código de Defesa do Consumidor. Portanto, exija isso, e faça constar em cláusula específica do Contrato de Renegociação. Se a credora relaxar com relação a essa obrigatoriedade, você poderá iniciar uma demanda judicial, pleiteando inclusive indenização por danos morais.

      De qualquer forma, estou à disposição.

      Tenha uma ótima semana

  98. Luana Ribeiro disse:

    Emití um cheque em 2011. A loja apresentou esse cheque uma única vez. Só descobrí agora . Agora, em 2013, quero resgatá-lo. Em relação à juros, multa, como a loja deve calcular esses valores?
    Desde já agradeço.

    • José Mario disse:

      Luana, boa tarde.

      A parte mais complicada agora é a da ‘negociação’ do pagamento. Eu costumo alertar que o aceitável seria:
      1)- cobrança de multa, de 2% sobre o valor original da dívida;
      2)- cobrança de juros, à razão de 1% ao mês;
      3)- eventualmente, cobrança da variação da inflação no período;
      4)- e, claro, a adição de despesas comprovadamente tidas com a cobrança da dívida. Por ex.: despesas postais, honorários advocatícios (se houver), taxas.

      Fora disso, fica por conta da capacidade de negociação de cada parte.

      Tenha uma ótima semana.

  99. lucia ramos disse:

    boa tarde, em 2008 tive 3 cheque que voltaram duas vezes, mas infelizmente na época acabei ficando desempregada.. ou seja o cheque foi registrado no cfc e incluso no serasa, mas eu consguir quitar a divida, mas meu nome continua incluso… Qual o procedimento que faço, quando o banco é vendido… na época era o banco real que agora é o santander, ou seja é la que devo ir, ou no banco do brasil?

    • José Mario disse:

      Lucia, boa noite.

      A obrigatoriedade de retirada do registro no Serasa é de quem fez a inclusão (no caso, quem recebeu os cheques). Esta pessoa, ou empresa, é quem deve comandar a exclusão do seu nome, depois de quitada a dívida. Se não o fizer em cinco dias úteis após o pagamento dos cheques, você pode mover ação judicial.
      Já com relação ao CCF, você pode ir ao banco em que mantêm a conta (o mesmo banco dos cheques) e, apresentando os originais resgatados, pedir a exclusão do registro. Se houver dificuldades com esse banco, pode dirigir-se ao Banco do Brasil, que é o administrador do serviço, que o mesmo fará a exclusão.

      Tenha uma ótima semana.

  100. samuel soares disse:

    prestei serviço pra uma senhora,e ela me passou três cheques,um avista e os outros pre datados.poi bem o primeiro depositei e recebi sem problemas,o segundo foi depositado e voltou por motivo alinea 20,como devo proceder.alguem pode me ajudar.grato

    • José Mario disse:

      Samuel, boa tarde

      Você não informa o que foi feito do 3º cheque (talvez ele não esteja ainda vencido). Mas o fato é que a devolução por alínea 20 (Cheque sustado ou revogado em virtude de roubo, furto ou extravio de folhas de cheque em branco) é um motivo muito sério. Os diversos motivos para devolução estão em: http://www.bcb.gov.br/pom/spb/Estatistica/Port/tabdevol.pdf.

      Pois bem. Se o 3º cheque ainda não foi depositado, eu aguardaria a data combinada, e o depositaria. E veria qual tipo de encaminhamento o banco daria a ele (se acataria, ou se devolveria. Nesse caso, por qual motivo). Aqui há, também, alguns aspectos a serem clareados, para que se faça uma melhor avaliação:
      1º)- Os cheques possuem numeração em sequência?
      2º)- Se sim, por que apenas um deles foi pago?
      3º)- Esse trabalho que você prestou a essa senhora foi formalizado através de Contrato, ou qualquer outra forma que comprove isso?
      4º)- E essa pessoa, a quem você prestou serviço, é sua conhecida? Você sabe onde ela mora? Tem facilidade em localizá-la?

      De posse dessas informações (e também, de posse do que acontecerá – ou aconteceu – ao terceiro cheque) poderemos avaliar melhor o que se passa.

      Mesmo assim, eu não descartaria a possibilidade de consulta a um advogado, com o ingresso de alguma ação de danos materiais.

      Tenha uma ótima semana

  101. valdeci moreira disse:

    boa noite,recuperei um cheque em 2011,a empresa me deu um recibo com os dados do cheque,so que com a minha inexperiência devolvi o cheque ao banco e foi regularizada a situacao porem ficou o protesto junto ao cartorio ,e agora ?como tirar o protesto se nao tenho o cheque, e a carta de anuencia nao e possivel pq a empresa nao existe mais.. . se alguem puder ajudar agradeço

    • José Mario disse:

      Valdeci, boa noite

      Certamente o banco deverá ter o documento que comprova que o cheque foi liquidado em seus registros. Valeria uma visita à agência, explicar o ocorrido (sempre disponibilizando ao banco o máximo de dados possíveis), e torcer para que o funcionário seja compreensivo e lhe consiga uma cópia.

      Tenha uma ótima semana

  102. Kelly disse:

    Olá boa noite,

    Tenho um estabelecimento comercial, contratei um pedreiro e dei a ele um cheque pre datado, porem o cheque foi devolvido sem fundos, ao entrar em contato com ele para pedir desculpa e pagar o cheque, o profissional me deu o numero da conta do BB da sua esposa, no mesmo momento eu fiz uma TRANSFERENCIA da conta do meu marido para a conta da tal esposa, isso foi numa sexta feira, ele prometeu devolver o cheque na segunda, porém depois desse dia ele alega firmemente que o dinheiro não caiu na conta da sua esposa e não quer devolver o cheque, o dinheiro saiu da conta do meu marido e não retornou. O que faço ele insiste na historia de que o dinheiro caiu na conta dela e depois sumiu, disse q já falou com gerente e que ninguém soube explicar, existe outra forma de dar baixa nesse cheque?

    • José Mario disse:

      Kelly, boa noite.

      Lamentavelmente, tenho que lhe dizer que o caso é complexo. Primeiro, porque você fez uma transferência sem ter o cheque que deu origem a esse pagamento em mãos. Segundo, porque ele continua negando o crédito, apesar de o dinheiro ter saído da conta do seu marido.
      Se ele diz que o dinheiro caiu na conta dela, e depois sumiu, concorda que a transferência foi feita. Se ele estiver com a razão, o problema é do banco. Para isso, o gerente deverá ser acionado.
      Para dar baixa no registro desse cheque, nessas condições, só se você fizer o pagamento novamente. Como ele não devolve o cheque, proceda da seguinte forma:
      1)- Formalize um recibo, contendo o valor relativo ao cheque e, no corpo desse recibo, TODOS os dados do cheque em questão (banco, agência, nº da conta, nº do cheque, valor original, nome do emitente);
      2)- Chame-o para receber. O pagamento deverá se dar – preferencialmente – na presença do Tabelião, no Cartório. Por que? Porque esse sujeito já deu demonstrações de desonestidade. Faça o reconhecimento da assinatura do recebedor;
      3)- De posse do recibo assinado e com firma reconhecida (do do original do cheque), dirija-se ao banco e faça a exclusão da anotação no CCF.

      Tenha uma ótima semana

  103. Daiana disse:

    Boa Tarde,
    Preciso mesmo de ajuda. Eu morava no ES ano passado. Quando fiz um book de gestante. Parcelei em 10x porem voltou os dois últimos cheques. Na época estava lidando com mudança.
    E desde ano passado estou tentando resgatar esse cheques. Sem mentira. Imagine ter o nome sujo por 200,00? Um absurdo. ne?
    O pior que pra me ajudar a loja de foto fechou.
    Fui no banco e pedi o espelho do cheque. Porem a loja não existe mais. Não tem como localizar a pessoa para fazer a troca e pegar os cheques ou ate mesmo um recibo constando o cnpj para que eu possa dar baixa.
    O q posso fazer?
    Quero meu nome limpo. Desde ano passado estou disposta a pagar o dinheiro e ate juro se for o caso. mas como?

    • José Mario disse:

      Daiana, boa tarde.

      Não sou advogado, mas me parece que o seu caso só se resolve mediante Edital para pagamento dos cheques. Funciona assim: de posse dos microfilmes dos cheques, procure identificar o nome do favorecido (loja). Feito isso, consulte um advogado e explique a situação. Me parece que, nesses casos, a publicação de um Edital em jornal de boa circulação na sua região dá o amparo legal para, mesmo não aparecendo o credor para habilitar o crédito, você pedir – via sentença do Juiz – a exclusão do seu nome dos serviços de proteção ao crédito, e do CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos). Qualquer dúvida adicional, contate-me.

      Tenha uma ótima semana

  104. jeanne disse:

    Passei um cheque no valor 214.00 06/2012 e agora quero resgatar estão comprando 345.00 pelo cheque é correto esse valor? Obrigada! Jeanne

    • José Mario disse:

      Jeanne, boa tarde

      Os valores cobrados pelos resgates de cheques em atraso (ou assemelhados) deveriam cumprir um roteiro lógico. O “correto” seria adicionar ao valor histórico a multa (2% sobre o valor do título), acrescida de juros moratórios de 1% ao mês (não capitalizáveis) e, eventualmente, a variação da inflação no período (se houver algo acordado formalmente entre as partes). A isso o credor pode, também, acrescentar eventuais despesas de comunicação (telefonemas, cartas enviadas, editais) bem como despesas de cobrança e honorários advocatícios, se for o caso.

      O bom-senso, nesses casos deve imperar, assim como a capacidade de negociação das partes.

      Tenha uma ótima semana

  105. Marcia disse:

    Boa Noite!

    Solicito um esclarecimento.
    No ano de 2010 voltaram alguns cheques que já regularizei os que eram valores altos. Agora tenho três cheques que não consigo regularizar dois no valor de R$ 25,00 e um no valor de R$ 20,00. Pedi a microfilmagem no Banco HSBC que foi feito.
    Não tem nome do beneficiário e na consigo localiza-los pelo Banco em que tem conta. Quero regularizar! O que fazer? Não fui protestada, tirei a certidão dos 10 Cartórios.
    Gostaria de uma solução rápida, estou cansada de querer regularizar e não conseguir. Fico como inadimplente sendo que não gosto desta situação.
    Obrigada.
    Sem mais, no aguardo.

    • José Mario disse:

      Marcia, bom dia

      Primeiramente, seria interessante saber a situação desses três cheques de valores pequenos. Eles foram devolvidos, correto? Mas apenas uma vez (alínea 11)? Se sim, o procedimento é muito mais simples: basta manter saldo suficiente na conta de depósitos, para cobertura dos valores, já que os cheques podem ser reapresentados. Essa primeira devolução não gera qualquer dano maior ao correntista emitente.

      Você também fala em não haver sido protestada. Ok. Mas já consultou o CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos)? Se não, eu recomendo que o faça. Esse serviço é administrado pelo Banco do Brasil, porém seu banco pode lhe informar se você está inscrita, ou não. Não estando, relaxe. A situação está sob controle e basta proceder da forma que propus acima.

      Tenha uma ótima semana. Persistindo dúvidas, não hesite em contatar novamente.

      José Mario

  106. juliana disse:

    oi a +ou- 4 anos atrás emprestei dois cheques para meu pai, ele é comerciante porem os cheques foram devolvidos e ninguém ligou pedindo o cheque e ele também não tem contato com a pessoa, mais pedi ja duas vezes a microfilmagem dos cheques e nenhuma delas estava legível oq eu faço?vocês podem me indicar alguma empresa de reabilitação de credito confíavel?

    • José Mario disse:

      Juliana, boa tarde.

      Antes de ‘investir’ em empresa de reabilitação de crédito (o que, particularmente, não recomendo porque não acredito), exija do banco uma cópia legível. E lembre o seu gerente que isso é obrigação da instituição. Se não conseguir os dados do beneficiário/depositante dos cheques pelos meios ditos ‘normais’, acione o Judiciário. É direito seu ter as informações que solicita fornecidas pelo banco para que você possa regularizar a situação.
      Consulte um advogado a respeito.

      Tenha uma ótima semana.

  107. Fabiana disse:

    boa tarde, vi alguns posts parecidos com o meu caso, mas se pudesse me orientar mais especificamente ficaria agradecida.

    Trabalho com quentinhas e passei um cheque para um vendedor. Ocorre que por dificuldades financeiras, o cheque acabou batendo 2x sem fundos. Este fornecedor avisou do ocorrido e solicitou o pagamento do valor devido em dinheiro. Meu marido pagou em espécie, e não pegou recibo. Depois disso ficamos atrás deste vendedor que alegou que o cheque não estava mais em seu poder pois havia passado para um fornecedor, inclusive colocando o cheque nominal à este.

    desesperada, procurei meu banco, solicitei a microfilmagem do cheque. Com isto consegui um numero celular deste fornecedor. Ao contactá-lo ele falou que não se lembrava do cheque e por isso com certeza nada lhe era devido pois se não estaria cobrando. Mas que o vendedor deveria entrar em contato com ele para informar que com ele tudo também estava ok.

    Entrei em contato com o vendedor que se propôs a ligar para o fornecedor e resolver a situação. No entanto nenhum dos dois me deram mais noticias, então resolvi ligar novamente para o fornecedor (pois como o cheque está nominal à ele, minha gerente falou q ele q tem q redigir a declaração), sendo q ele foi grosseiro, dizendo que não faria nada, que não tinha nada à ver com isso…

    estou desesperada, pois não tenho o endereço dele, apesar de saber q ele é de SP e eu sou do RJ….e pior o valor do cheque é alto, e meu marido já pagou ao vendedor o valor do cheque, só q ignorantemente não pegou nenhum recibo, acreditando que posteriormente receberia o cheque.

    procurei um advogado e ele me disse q como não tenho como provar q paguei vou ter q entrar aom uma ação consignatória e pagar novamente o valor o q eu faço??? é isso mesmo? queria o endereço dele pois tentaria enviar uma notificação explicando todo o ocorrido, com um modelo da declaração para ver se ele fazia…não sei mais o q fazer

    • José Mario disse:

      Fabiana, boa tarde

      Pelo que relataste, lamentavelmente você está entre a cruz e a espada. Eu só vejo duas soluções:
      1)- ou o credor do cheque faz a declaração e lhe livra de pagar novamente o mesmo valor;
      2)- ou você pagará (e eu concordo com seu advogado), desta vez contra um recibo discriminado, e assim poderá regularizar sua situação.

      Me parece que há uma ‘briga’ entre o fornecedor e seu vendedor. E isso pode estar complicando a solução do seu problema.

      Tenha uma ótima semana

  108. Joao Roberto disse:

    Olá, eu dei um cheque de 1890,00 para pagar algumas mensalidades da faculdade, porém fiquei enrolado e nao tive fundos. Consegui pagar essa dívida 1 ano depois (fevereiro de 2012) diretamente com o advogado da faculdade. Mas fiz uma burrada, quitei a divida e nao exigi o cheque de volta, e um ano depois fui abrir uma nova conta e nao consegui credito por conta desse cheque. Estou desde março pedindo o cheque, mas o entao advogado disse que o cheque estava na justiça e iria pedir para desarquivar, mas já são 4 meses sendo enrolado. O que devo fazer?
    ps.: tenho o recibo desse pagamento

    • José Mario disse:

      Boa tarde, João Roberto

      Vamos radicalizar? Dê um prazo para o tal advogado apresentar o original do cheque, ou uma declaração que possa fazer com que você estorne a inscrição no CCF. Ameace dizendo que se ele não apresentar solução, você entrará com uma ação judicial e, adicionalmente, fará representação contra ele junto ao Conselho de Ética da OAB.
      Garanto que ele se mexe.

      Tenha uma ótima semana.

  109. boa tarde fiz um tratamento dentário em uma clinica himbra campinas parcelei cheques mas ela faliu naõ terminou meu trata mento ela ficou c\ 3 cheques meu devolvido pela segunda vez.preciso dos cheques mas não tenho contato c\ eles oque fazer

    • José Mario disse:

      Francisco, boa noite

      Seu caso, acredito, só se resolverá a contento com mediação ou do Procon (já que se trata de uma relação de consumo), ou do Judiciário. Recomendo que junte toda a documentação em seu poder sobre o tratamento, bem como os canhotos dos talões de cheques que originaram o pagamento, e consulte o Procon. Ele saberá dar o encaminhamento para seu caso.

      Tenha uma ótima semana

  110. Martha de Albuquerque disse:

    Bem não é um comentário,quero somente uma orientação,pois é algo tão inusitado(que se quiser pode me chamar de burra).
    Há um ano atras,durante a greve bancaria tentei trocar dois cheques numa factoring,o qual não pode ser realizado pois a época já me encontrava escrita no SPC/SERASA.Mas tendo um amigo em comum,ele levou meus cheques na tentativa de troca-los em outra factoring,que também recusou-os pelo mesmo motivo,ate ai tudo bem.Mas passado cinco meses qual não foi minha surpresa ao tirar meu extrato bancário e encontrar os dois cheques depositados e voltando pela linha 12,procurei a factoring e descobrir que meu amigo da onça havia-os trocado na época e vinha pagando os juros deste empréstimo e que os mesmos foram colocados no banco por que ele parou de pagar os juros.agora me encontro escrita no SPC/SERASA
    Como faço para resolver esse pro

    • José Mario disse:

      Martha, boa tarde.

      Aqui não é o caso de classificar as pessoas, mas sim reforçar o cuidado que se deve ter com os cheques. Você não afirma claramente, mas eu imagino que esses dois cheques são de sua emissão. Se a factoring tornou os cheques nominativos ao seu ‘amigo’, menos mal. Fica comprovado que ele agiu de má-fé e cabe, possivelmente, uma ação judicial.
      É um caso um tanto intrincado e a solução é mais jurídica do que técnico-financeira.
      Por isso recomendo consultar um bom advogado para verificar a possibilidade de impetrar algum tipo de ação judicial no sentido de preservar sua integridade junto aos bancos.

      Tenha uma ótima semana.

  111. Boa noite, gostaria de uma informação, ou melhor uma orientação
    Passei e esse cheque foi devolvido pelo banco, procurei a pessoa que estava com o cheque, e paguei so que nao fui no banco pagar a taxa do cheque para sair do CCF, porem eu perdir esse cheque devida a mudança de cidade, e nao encontro mas a pessoa para fazer um recibo que paguei a divida. o que devo fazer to precisando fazer um financiamento de casa pela caixa econômica, serar que vai atrapalhar? e o que devo fazer pra meu nome sair do CCF?

    • José Mario disse:

      Alex, bom dia

      Sua situação é complicada. Pelo que entendi, você pagou e recebeu o original de volta. Não foi ao banco fazer a baixa no CCF e, nesse ínterim, mudou de domicílio. Nessa mudança, extraviou o documento. Para completar, não encontra mais o favorecido. Acredito que o ideal, nesse caso, seja pedir um microfilme do cheque em questão e se aconselhar com um advogado.
      A inscrição no CCF tem potencial para lhe atrapalhar na busca de crédito, seja de qualquer espécie: imobiliário, financiamentos, empréstimos.

      Tenha uma ótima semana

  112. edson disse:

    olá,emprestei um cheque pra um amigo,dono de uma farmacia,e este passou o cheque para uma distribuidora de medicamentos,e já faz 1 ano que eu entro em contato com a empresa,para o resgate do cheque,porén,eles o extraviaram,com isso prometeram uma carta de anuencia,mas nessa brincadeira já faz quase 1 ano, oque posso fazer para precionar a empresa a resolver essa questão??

    • José Mario disse:

      Edson, bom dia.

      Eu faria o seguinte: prepare você a carta de anuência (você deve ter os dados do cheque em questão). Imprima em duas vias e leve até a empresa. Com isso, duvido que eles se recusem a receber.

      Tenha uma ótima semana.

  113. Ade disse:

    Olá, preciso de uma orientação. Passei um cheque sem fundos, procurei a pessoa p/ efetuar o pagamento e limpar meu nome, mas a pessoa se nega a receber e também a me devolver o cheque, diz que não quer meu dinheiro e que não vai devolver o cheque porque quer que meu nome fique “sujo”. Preciso e quero limpar meu nome, mas não sei como fazer. Você poderia me ajudar?

    Obrigada.

    • José Mario disse:

      Adenete, bom dia

      Nesse seu caso, a única forma que eu vejo de solucionar a pendência seria via judicial. Já que você conhece o credor/beneficiário, proponho que se inicie esse processo com o envio de uma notificação extrajudicial (qualquer advogado pode lhe auxiliar nisso). Se a pessoa não se manifestar para receber o valor, considere a hipótese de propor uma ação judicial contra ela. Lembre que, agindo assim, ela lhe prejudica e isso poderia ser caracterizado como um dano.
      Consulte um advogado a respeito e bom trabalho!

  114. TELMA disse:

    Bom dia, estou com o mesmo problema da Ade, porém no meu caso a pessoa quer cobrar o que eu devo que ela tem anotado em uma “fichinha”, eu disse que no momento só posso pagar o cheque, mas ela se recusar a qualquer acordo, posso fazer um B.O. contra ela, e depois acionar a justiça? Porque sei que ela não tem nota fiscal paulista.

    Obrigada

    • José Mario disse:

      Bom dia, Telma

      O valor envolvido na liquidação de pendências desse tipo deve ser sempre em comum acordo entre as partes. Não deveria haver cobrança de juros abusivos e despesas não existentes, bem como – em última análise – não se deveria pagar apenas o valor de face do documento.

      Porém, uma solução aceitável para ambas as partes nem sempre é possível, ou nem sempre acontece. O ‘justo’, nesse caso, seria adicionar ao valor do cheque os juros do prazo decorrido (à razão de 1% ao mês, não capitalizáveis – juros simples), a multa de 2% e, eventualmente, alguma outra despesa COMPROVADA que o favorecido tenha incorrido para tentar cobrar o cheque (por exemplo, despesas postais com cartas e avisos, ‘motoboy’ ou até honorários advocatícios). Haveria, também, a possibilidade de o credor incluir, no cálculo, o valor da inflação do período, baseado em algum índice válido (IPCA, INPC, IGP-M, etc.).

      Fora isso, o caminho é a negociação. Não acredito que, deliberadamente, o credor não queira receber o valor da dívida porque algum pequeno detalhe não lhe foi cumprido. Quanto a fazer um B.O., eu acho um pouco arriscado. Primeiro, porque a autoridade policial está assoberbada de serviço e essa não é uma demanda compatível com polícia, pelo menos analisando o que você relata. Para acionar a Justiça, mesmo que seja recomendável, envolve muito tempo de espera para a conclusão do caso. Em situações assim, eu prefiro recomendar a frase que alguns advogados gostam muito de proferir: “mais vale um mau acordo do que uma boa briga”.

      Tenha um ótimo final de semana.

  115. José Mario disse:

    Bom dia, Bruno

    Informe qual a cidade onde vocês instalaram o escritório. Profissionais nessa área são sempre bem-vindos. E sempre que houver novidades na área, casos pitorescos, essas coisas, gostaria que vocês compartilhassem comigo. Tenho muitas solicitações para soluções de problemas nessa área (como vocês poderão ver nos comentários da postagem no site), com ligações telefônicas de todo o Brasil.
    O link para darem uma lida na matéria e nos comentários/solicitações é: http://www.clinicadefinancas.com.br/web/artigos/como-recuperar-um-cheque-devolvido/

    Sucesso para vocês!

  116. THIAGO disse:

    Depositei um cheque nominal do bradesco em uma conta do banco do Brasil
    a agencia do bradesco é na bahia e o banco do brasil onde depositei o cheque tambem
    mas a conta do deposito é de São paulo o cheque voltou onde eu pego (Bahia ou São Paulo?

    • José Mario disse:

      Thiago, boa tarde

      Vamos ver se eu entendi: você efetuou um deposito em cheque, na Bahia, cuja conta beneficiária é de uma agência em São Paulo. Isso?
      O cheque foi devolvido e você quer saber onde retirar o cheque. Correto?

      Pois bem: passei por esse problema ainda na semana passada, relativamente ao Condomínio onde moro (sou o síndico). O cheque, nesses casos, estará disponível para o beneficiário na agência em que ele mantem a conta-corrente. Portanto, se você estiver em viagem, só poderá lançar mão do documento quando retornar a São Paulo.

      Espero ter resolvido a sua dúvida. Tenha uma ótima semana.

  117. Felipe disse:

    Boa noite Sr. José Mario!
    Emprestei alguns cheques há amigos que repassaram esses cheques para outras pessoas, onde ocorreu a devolução por motivo 12.
    Essas pessoas desapareceram e não consigo localiza-las.
    Meus amigos irão pagar esses cheques, mas somente colocação em edital.
    Só que também o prazo está expirando, pois já estão completando quase 5 anos, caso eu não consiga que meus amigos paguem através de edital após os 5 anos é feita a exclusão de CCF.
    Estou muito preocupado, pois estou prestes à financiar um imóvel e não sei como proceder.
    Poderia me ajudar?
    Grato

    • José Mario disse:

      Bom dia

      Felipe, aqui cabem alguns comentários:
      1)- Você informa que seus amigos irão lhe resgatar mediante publicação de Edital. Essa é uma possibilidade que precisa ser primeiramente – até onde eu sei – permitida por um Juiz. Me parece que não se pode publicar um Edital sem uma ordem/autorização judicial nesses casos, sob pena de ele (Edital) ser nulo. Procure se informar a respeito;
      2)- Você diz que o prazo está expirando. Imagino que esteja se referindo aos cinco anos contados a partir do registro no CCF. Lembre que a dívida em si não extingue: apenas o registro no serviço bancário. Você continuará passível de sofrer ação de cobrança;
      3)- Quanto ao financiamento do seu imóvel, não há muito o que fazer. Ou você providencia a exclusão do seu nome do CCF, ou poderá ter problemas com o deferimento do crédito. Melhor se antecipar e tentar resolver isso o mais rápido possível.

      Tenha um ótimo final de semana

      • Felipe disse:

        Boa noite José Mario,

        Obrigado pelas informações, hoje mesmo entrei em contato com meu advogado, para que verifique as medidas cabíveis para uma publicação em edital.
        Pois tenho pressa nesta regularização, devido ao financiamento do imóvel e o prazo expira somente no fim do ano

        Grato mais uma vez.

  118. luciani disse:

    depositei um cheque com data pra dia 19/08/13 da patroa do meu marido ontem a noite tem algum problema.

    • José Mario disse:

      Bom dia, Lucia.

      Sim, pode haver problema. Se o cheque não tiver fundos, e você depositou um cheque ‘pré’-datado antes do prazo combinado, em tese pode gerar um processo judicial. Mas aí teria-se que analisar o documento, ver se a data do depósito está bem clara, essas coisas.

      Melhor ficar na torcida para que tudo se resolva e que a consequência seja apenas um pedido de desculpas.

      Tenha uma ótima semana.

  119. luciani disse:

    recebi um cheque e depositei em minha conta e ele foi devolvido pelo motivo 48, o que devo fazer

  120. Luciano Fagundes de oliveira disse:

    Eu perdi o cheque e não sei como fazer o que posso fazer agora ?

  121. Rosangela disse:

    Boa tarde, em 2010 meu marido passou um cheque para comércio, como a praxe deles, eles circulam para pagamento de mercadorias.
    Pois, bem acontece que em julho deste ano solicitei junto ao banco a microfilmagem destes cheques afim de quita-los. Até hj não foi possível , o banco me informou que não é possível a microfilmagem antes de junho de 2010.
    O que fazemos precisamos limpar o nome, pois só agora conseguimos o valor para quitá-lo. Meu marido corre o risco de ficar com o nome sujo pra sempre??
    Sei da possibilidade de “juizar” o caso, mas é complexo e não teremos condições $$ para tal situação.
    Após 5 anos ele volta o nome limpo com o banco??
    Grata

    • José Mario disse:

      Rosangela, boa noite

      Sim, você pode ajuizar o caso. Não creio que deva ser tão caras assim as custas. Já experimentou se informar a respeito? Após cinco anos de registro no SPC ou Serasa, o nome do devedor é excluído. Isso não signifique que a dívida esteja extinta. Ela perdura. Apenas a figuração do nome do devedor é retirada.

      Por outro lado, essa informação do banco é, no mínimo, patética. Exija a entrega dos microfilmes. Se o banco não cumprir, acione-o judicialmente (pode ser na Defensoria Pública, no Forum da sua cidade, ou através de algum advogado amigo). Para maiores informações, consulte o Procon da sua cidade.

      Tenha uma ótima semana

  122. Gleice kellen disse:

    Olá!
    Tenho alguns cheques nos quais não tenho noção de onde estão, pelas informações passadas por você, tive um pouco de noção mais gostaria de saber se realmente é mais fácil eu mesma correr átras deles ou procurar alguma empresa para fazer por mim?? E se realmente for melhor procurar uma empresa para ir átras por mim gostaria de saber se você pode me informar qual empresa posso entrar em contato.

    Meus cheques foram mais ou menos emitidos em 2010…. até tenho noção de alguns apenas 1 que realmente não sei aonde está.

    E só mais uma dúvida me disseram que depois de 5 anos caduca, isso é realmente verdade? rs

    Desde já agradeço se puder me ajudar por que realmente preciso o quanto antes… Muito obrigado…

    • José Mario disse:

      Gleice, bom dia

      Recomendo que você mesma tome a frente desse processo de localização e liquidação dos cheques. Como proceder:

      1)- Localize, através dos canhotos dos cheques ou de algum lançamento contábil, a numeração daqueles que você quer regularizar;
      2)- De posse desses dados, vá até o banco que mantém sua conta-corrente e solicite a emissão de microfilmagem dos mesmos (pode haver custos envolvidos nessa operação);
      3)- Com os microfilmes em mãos, identifique a conta credora de cada cheque, para sabem a quem se dirigir para ‘acertar’ os valores;
      4)- Faça a negociação com cada um deles (se for mais de um credor).

      Se você optar por contratar uma empresa para fazer isso, entenda que esse procedimento poderá custar caro (em função dos valores dos cheques envolvidos), além da desvantagem de você perder o controle do processo de negociação. Eu não saberia lhe informar uma empresa para essa finalidade.

      Os registros no SPC e no SERASA devem ser baixados depois de cinco anos ativos. Essa data é contada a partir do registro na instituição. Isso não significa que a dívida se extinga. Ela continua produzindo seus efeitos. O que ocorre, em casos assim, é que o nome do devedor deixa de figurar nos serviços de proteção e controle ao crédito.

      Tenha um ótimo final de semana

  123. Vinicius Guimaraes disse:

    Bom dia, a algum tempo um cheque meu foi devolvido, antes do credor apresentar novamente eu fui la e paguei o mesmo, porem nao levei esse cheque até o banco e nao possuo mais ele. só que como faz muito tempo essa empresa credora não existe mais, então nao teria como eu ir até la e pedir para que me façam uma carta de quitação do cheque. como devo proceder agora? tem algum coisa a ser feita?
    obrigado

  124. O credor sumiu, e agora?

    Cheques devolvidos perdidos ou extraviados…

    Tenho a solução!

    Somos uma empresa especializada em regularização de pendências com cheques.

    http://www.localizecheque.com.br

    atendimento@localizecheque.com.br

    (11) 7000 7990 – ID 690*11597 Alexandre

  125. Rubiana Rodrigues de Queiroz disse:

    Meu irmao passou um cheque que passou esse cheque p varias outras empresas e depois de solicitarmos uma microfilmagem descobrimos onde esta o cheque, so que o dono da empresa nao quer receber o valor do cheque porque ele já recebeu de quem passou mas não sabe quem é essa pessoa e nem da a carta de quitacao porque alega que como o cheque nao está com ele não pode fazer isso. Não sei mais o que fazer o nome do meu irmao esta somente com essa restriçao e por causa disso podemos perder o unico bem que temos que é um caminhao que compramos juntos para ele trabalhar mas como ele ja estava com parcela atrasada e o banco esta ligando direto queriamos refinanciar para pagar tudo direitinho. Alguem sabe o que posso fazer, qual atitude tomar…

  126. Gleice kellen disse:

    Oie Bom dia!!

    Gostaria de tirar uma dúvida a respeito de rescisão de contrato.

    Trabalhei por 5 meses em uma empresa de telemark, sendo desses 5 meses 1 mes e meio de treinamento e 3 meses de experiência. Estou querendo pedir as contas hoje dia 02/09/2013, porém trabalho já em outra empresa.

    Oque na verdade gostaria de saber é quais direitos eu perco e se sou obrigada a cumprir aviso prévio?
    Estou querendo sair devido a ameaças de supervisores e por problemas com 1 delas em questão, no mes de junho bloqueou meu pagamento me deu 2 suspensões de 3 dias, sem avisos ou advertências me ofendeu dentro da empresa me faltando com respeito na frente de todos. E constantimente usa amizade com outros supervisores para me prejudicar.

    Se puder me ajudar a respeito agradeço.

    Desde já obrigada e uma ótima semana…

  127. Quissila Ribeiro disse:

    Olá passei um cheque,a uma empresa de cursos de Minas Gerais em 2011,só que eu moro em outro estado,entrei em contato com a empresa e não me deu resposta fui até meu banco e consegui a microfilmagem constava,o nome e conta da pessoa,entrei em contato mas não me retornou,gostaria de se esse cheque caiu na conta dele,como esta com a conta e o nome da empresa dele no cheque,tem a possibilidade de estar na conta dele ou passou pra outra pessoa ,desculpe pelas perguntas não entendo muito de cheque.

  128. herika disse:

    Ola.
    Minha mãe teve o cheque devolvido uma vez , ele quitou a divida e recuperou o cheque , so que esse cheque acabou desaparescendo .
    como ela faz para dar baixa agora nesse cheque ??

    • José Mario disse:

      Herika, boa tarde

      Pelo que pude entender pela sua mensagem, não há o que fazer. Primeiro, porque o cheque foi devolvido apenas uma vez (então, nesse caso, não foi para o CCF); segundo, porque ela liquidou com o credor.
      O que se poderia fazer, a título de segurança, é ir até o banco e contra-ordenar (dar uma contra-ordem) para esse cheque, já que ele foi extraviado. Isso evitaria uma eventual reapresentação do cheque para pagamento.

      Tenha uma ótima semana

  129. carlos disse:

    Tenho alguns cheques de clientes, que repassei a fornecedores, e eles depositaram em sua conta nominal a eles, porém eles voltaram somente 01 vez e os fornecedores me devolveram, o que fazer?

    • José Mario disse:

      Carlos, boa noite

      Vai depender do relacionamento que você tem com seus clientes. Você pode tomar dois posicionamentos distintos:
      1)- Autorizar os detentores dos cheques a reencaminharem os mesmos. O risco é os cheques voltarem por alínea 12, e os emitentes serem inscritos no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos);
      2)- Você pode pedir os cheques de volta, e negociar diretamente com os emitentes o resgate dos documentos ANTES da inscrição no CCF.

      Nessa segunda hipótese, você tem direito a cobrar multa + juros de mora dos correntistas.

      Tenha uma ótima semana

  130. abimael disse:

    eu dei um chegue no valor de 16.000 mil reais,so que antes da data prevista pra depositar o chegue eu paguei 12.000 mil em maos ..mesmo assim ele depositor o chegue duas vezes .e nao que min devolver o que devo fazer?

    • José Mario disse:

      Pouca coisa, Abimael

      Seu comportamento foi temerário, e poderá lhe custar caro. Se você não conseguir provar que pagou essa parcela, desconfio que terá que pagá-la novamente (para poder liberar o cheque e excluir seu nome do CCF). Se não houver recibo desse pagamento, ou testemunhas, corre o risco de perder o valor.

      Procure um bom advogado e peça aconselhamento.

      Tenha uma ótima semana

  131. Edmar disse:

    Sr. José Mario, eu deixei quatro cheques no banco e eles o perderam ou extraviaram, mas, eu tenho um comprovante que deixei os cheques lá, e o problema, os cheques ainda estão no CCF, e eles dizem que não podem fazer nada. O que fazer?

    • José Mario disse:

      Acione judicialmente tanto o banco (como instituição) quanto o gerente. Seu direito não pode ser prejudicado pela indolência, incompetência ou leniência dos funcionários do banco, e nem pelo banco.

      Consulte um bom advogado a respeito. Pode caber, além da indenização do valor dos cheques, reparação por danos morais.

      Tenha uma ótima semana

    • José Mario disse:

      Acione judicialmente tanto o banco (como instituição) quanto o gerente. Seu direito não pode ser prejudicado pela indolência, incompetência ou leniência dos funcionários do banco, e nem do banco.

      Consulte um bom advogado a respeito. Pode caber, além da indenização do valor dos cheques, reparação por danos morais.

      Tenha uma ótima semana

  132. SANDRA disse:

    Sr. José Mário, por gentileza poderia me informar como devo proceder no seguinte caso: Em abril de 2012 emiti 5 cheques pré-datados para o pagamento de um curso, os dois primeiros cheques foram compensados corretamente, porém, os 3 últimos cheques (maio, junho, julho de 2012) não foram compensados e nunca constaram na minha conta. Quando percebi que os cheques não haviam sido debitados, entrei em contato com a empresa e me disseram que iriam verificar o que havia ocorrido e entrariam em contato comigo, mas não me ligaram. Então entrei em contato com a empresa novamente e não me deram nenhum retorno. Agora em setembro de 2013 eles me ligaram dizendo que meus cheques estavam no setor de cobrança e que iriam executar os cheques. Não tenho condições de pagar tudo agora, como faço?

    • José Mario disse:

      Sandra, boa noite

      Posso deduzir, pelo seu texto, que esses cheques remanescentes não foram cobrados (depositados). Existe um pequeno detalhe que enriqueceria a nossa análise: saber se os cheques em questão estão pós-datados formalmente, isto é, constando em alguma parte deles uma informação sobre vencimento. Se não houver nada disso, o prazo para cobrança ordinária deles prescreveu. Eles continuam válidos, mas agora só se poderá obter os valores de duas formas: ou negociando com o emitente (você), ou cobrando judicialmente.
      Acredito que o curso esteja blefando quando diz que fará a cobrança direta e não negociará. Isso demandaria muito tempo, o que não é interessante para eles.
      Lhe recomendo tentar uma negociação amigável, parcelando os valores de forma que você não se prejudique financeiramente e que seja possível pagar todo o saldo devedor, mesmo que em parcelas. Não obtendo sucesso, apesar de ser uma decisão torpe, eu solicitaria ao banco que contra-ordenasse os cheques (para evitar sua cobrança). Você poderia alegar que não encontrou o credor e que essa decisão se firma no fato de tentar encontrá-lo, assim que o mesmo efetuasse o depósito.
      Volto a afirmar que esta não é uma decisão desejável, mas preservaria a integridade da sua conta-corrente.
      Acessoriamente, aconselho consultar um advogado sobre o assunto.

      Tenha uma ótima semana.

  133. Talita disse:

    Olá, boa noite!

    Preciso de ajudo, meu caso é o seguinte: em 2011 dei um cheque em um estabelecimento comercial e o cheque voltou e só agora estou regularizando essa divida. A estabelecimento possui uma empresa terceira que administra suas operações, fiz contato com eles, porém não estão encontrando o cheque. O cheque é do banco itau… Gostaria de saber qual o procedimento para resolver esse problemas, até porque os bancos estão em greve. O cheque não foi protestado, apenas devolvido. O que posso ir fazendo para adiantar o processo enquanto os brancos estão em greve: existe algum modelo de carta de quitação para eu passar a esta empresa que administra as finanças do estabelecimento que tenho a pendencia:

    Fico a disposição e muito obrigada.

    • José Mario disse:

      Talita, bom dia

      Você não informa se os cheques foram devolvidos por alínea 12 (‘cheques sem fundos, 2ª apresentação’) ou se consta apenas uma devolução para os documentos. De qualquer forma, vamos ao roteiro:

      SE FORAM DEVOLVIDOS APENAS UMA VEZ:
      Notifique o credor para que faça a reapresentação dos cheques, cuidando para que possua saldo na conta para cobrança dos mesmos.

      SE FORAM DEVOLVIDOS POR ALÍNEA 12 (2 VEZES):
      Você já entrou em contato com a empresa de cobrança que representa o credor. Peça para eles informarem o valor a ser pago pelos cheques. Aqui cabe uma ressalva: muito cuidado com essa fase do processo. Essas empresas costumam inserir na cobrança algumas taxas que não são devidas, ou que podem ser negociadas. Eu recomendo que você aceite – além da cobrança do valor nominal dos cheques – multa de 2% sobre o valor de face, acrescida de juros de 1% ao mês, NÃO CAPITALIZADOS (não pode ser juros sobre juros). Em último caso, algumas empresas incluem a variação da inflação do período. Fica a seu critério aceitar essa cobrança, ou não. Desconsidere taxas de telefonemas e honorários advocatícios (afinal, os cheques não foram nem protestados, e nem levados a cobrança judicial).

      Feito isso, e aceitas as condições, vem a parte que requer mais cuidado: como formalizar esse pagamento.
      A preferência é sempre pela devolução dos ORIGINAIS dos cheques. Se isso não for possível, peça para emitir um recibo de quitação, tomando os seguintes cuidados:
      1)- O recibo deverá conter o valor total que está sendo pago e, no seu corpo, a discriminação de todas as parcelas que compõem esse valor total;
      2)- Deverá, também, listar o(s) cheque(s) em questão, enumerando um a um com a seguinte discriminação: banco, agência, nº da conta, nº do cheque, valor ORIGINAL, data de emissão, nome do emitente, com identificação (se CPF ou CNPJ);
      3)- Identificar, no corpo do recibo, quem está recebendo o valor (no caso, a empresa de cobrança, com razão social e CNPJ) e informar que representa ‘fulano de tal’, ou ‘empresa tal’ (o credor do cheque). Nesse caso, uma cópia da procuração que dá poderes para receber os valores deverá ser anexada ao recibo. Não pague sem o cumprimento dessa exigência, porque o risco de ter que pagar novamente pelos cheques será grande;
      4)- Assinatura do recebedor, com identificação completa. (Nome da empresa, endereço, CNPJ, telefone para contato).
      5)- RECONHECER FIRMA DO RECEBEDOR EM CARTÓRIO (muito importante. Sem isso o banco não aceitará a baixa dos cheques no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo, se for o caso)

      Todo esse processo pode parecer trabalhoso, e até desnecessário. Mas muitos problemas têm surgido justamente na fase posterior à liquidação dos cheques. O correntista vai ao banco fazer a baixa nos registros e o documento que ele apresenta não é aceito, justamente por não obedecer a essas exigências. E sempre é bom lembrar: dê preferência pela entrega dos originais dos cheques. Se a cobradora disser que vai demorar porque precisa mandar buscar, ou resgatar em algum lugar, não se preocupe. Aguarde o tempo necessário. A segurança da negociação agradece.

      Tenha uma ótima semana

  134. tiago disse:

    tenho 2 cheques que eu depositei e eles voltaram em plena greve bancaria ja faz 18 dias que o cheque foi devolvido e nao sei o que fazer pois essa greve nao acaba nunca alguém poderia me dar uma dica de como conseguir esse cheques de volta ?

    • José Mario disse:

      Lamentavelmente, Tiago, você terá que fazer como eu e os demais usuários do sistema bancário: esperar a greve acabar.

      Alguns serviços básicos foram disponibilizados à população durante a paralisação da categoria. Porém outros, que envolvem o manuseio de documentos e a interferência física do funcionário do banco, restaram prejudicados. Paciência porque, parece, a greve está no fim.

      Tenha um ótimo final de semana

  135. Vilma Freitas disse:

    Me oriente por favor.
    Tenho um cheque devolvido de 2010. Nãoconsigo localizar o credor nem pela microfilmagem. Segundo a empresa de reabilitacao de nomes, diz que o cheque foi repassado e a firma `e outra e agora esta em outro estado. Desde janeiro eles na. conseguem resgatar. O que fazer, preciso limpar o meu nome.
    Obrigada
    Vilma Freitas

    • José Mario disse:

      Vilma, bom dia

      Nesse caso, o melhor é consultar um advogado, ou o Procon (que poderá lhe dar orientações), ou até o serviço jurídico gratuito fornecido pela Defensoria Pública em vários Foruns do país. Você precisará confirmar que tem intenção de pagar (poderá ser, inclusive, mediante um depósito judicial), e aí sim iniciar uma ação judicial no sentido de excluir a anotação do seu nome nos serviços de proteção ao crédito.

      Tenha uma ótima semana

  136. Mara disse:

    Olá boa noite!
    Por favor estou precisando de uma orientação.
    No mês 11/2011 recebi meu pagamento com um cheque que logo depositei em uma conta que quase não uso, na semana passada recebi uma carta do banco me informando que um cheque que eu tinha depositado voltou ao chegar lá tive uma surpresa eram dois cheques, esse de 2011 e um recente. Esse recente eu consegui recebe lo sem mais problemas o outro porém, voltou motivo 48, e o meu antigo chefe não quer efetuar o pagamento. Como faço para recebe lo? Se é que existe essa possibilidade. E o banco tinha a obrigação de me avisar como me avisou com o segundo cheque?
    Desde já agradeço.
    Valdimara Teixeira.

    • José Mario disse:

      Valdimara, boa tarde.

      O motivo 48, segundo o Banco Central: “Cheque de valor superior a R$ 100,00 (cem reais), emitido sem a identificação do beneficiário. Como seu chefe não quer pagá-lo, recomendo que reapresente o cheque (claro que, agora, com o nome do credor no cheque, o chamado “nominativo”) e veja o que acontece (ele poderá ser liquidado, devolvido por insuficiência de saldo, conta encerrada, ou até outra alínea relativa ao prazo). Lembre-se que o cheque tem emissão em 2011.
      Mas nem tudo está perdido. Se você não conseguir liquidar o cheque, converse com um advogado. Afinal, o cheque foi emitido para pagamento de salários. Você não conseguiu liquidá-lo, mas tem direito ao valor. Melhor ainda se você tiver o contra-cheque ou holerite do mês em questão. Facilita para o advogado.

      Tenha uma ótima semana.

  137. David Leucas disse:

    bom dia,

    tenho dois cheques meus q foram devolvidos mas não consigo localizar as pessoas par aquem passei, uma já até faleceu.

    já pedi a microfilamgem, mas nao consigo localizar, o que posso fazer?

    um abraço!

    • José Mario disse:

      David, boa tarde

      Nesse caso, o melhor a fazer é dar uma olhada nos outros comentários deste post (tem, sim, alguma coisa relacionada a respeito e poderá te servir). Além do mais, seria interessante consultar um advogado no sentido de descobrir uma forma rápida de liquidar com isso.

      Tenha uma ótima semana

  138. Janiele disse:

    Vc pode me ajudar… tenho dois cheques que foram depositados , um deles em 2010 e outro 2011. Os dois voltaram somente uma vez, e não foram reapresentados. Não estão de pose para as pessoas que passei os cheques, elas passaram os mesmos para frente.
    Mas agora preciso encerrar esta conta e não sei o que fazer… se estes cheques ainda tem validade? Se encerrar esta conta o que pode acontecer se forem atras destes valores? São cheques de pessoa juridica e a empresa foi encerrada.
    O que posso fazer?
    Obrigada.

    • José Mario disse:

      Boa noite

      A princípio, se houver saldo, os cheques poderão ser cobrados. Nada impede que sejam reapresentados, já que foram cobrados/devolvidos apenas uma vez.
      Se você precisa, realmente, encerrar a conta, faça-o. Agora, se isso não for tão necessário, eu recomendo que converse com o gerente do banco, e mantenha a conta com saldo para os dois cheques por alguns meses, aguardando sua cobrança.

      Tenha uma ótima semana

  139. Andréa disse:

    Tenho uma conta conjunta com meu marido no Santander e ele tem um cheque devolvido por insuficiencia de fundos. Já estou com cheques a meses só que o Santande exige a presença dele na agencia para devoolver o cheque. O detalhe é que meu marido está trabalhando em outro Estado e não tem como comparecer na agência. Tem alguma solução?

  140. Andréa disse:

    Tenho uma conta conjunta com meu marido no Santander. Consegui resgatar um cheque emitido por ele, sem fundos, mas o Banco alega que só ele, pessoalmente, pode entregar o cheque. O detalhe é que ele está morando em outro Estado a trablaho, não tendo previsão de retorno. Como0 faço para resolver a situação?

  141. Andréa disse:

    Tenho uma conta conjunta com meu marido no Banco Santander. Resgatei um cheque sem fundos emitido por ele, contudo o Banco alega que somente ele, pessoalmente, pode levar o cheque a agência. O detalhe é que meu marido está morando em outro Estado, a trabalho, não tendo previsão de quando vai poder retornar. Tem algum outro caminho para ser resolvido?

    • José Mario disse:

      Se o banco está alegado isso para uma conta conjunta, é uma exigência descabida.
      Porém, há outra forma de solucionar, sim: peça a seu marido lhe outorgar uma procuração PÚBLICA (feita em Cartório), com os poderes para retirar os cheques em questão. O Banco não poderá reclamar e terá que lhe fazer a entrega dos documentos.

      Tenha uma ótima semana

  142. raque jussara teodoro disse:

    Tambem estou com poblema semellante so que no meu caso deplsitei no diacerto o. Valor do cheque so que tirei um estrato e em cima deste valor foi cobrado o estrato e assim que sube que havia voltado fui na loja acertei o valor peguei o cheque levei ao banco e ogerente mandou que eu rasgasse que estava resolvido e hoje chegou uma carta me cobrando este valor oque devo fazer seja que o gerente que errou?

    • José Mario disse:

      Raquel, boa tarde.

      Você deve ter recebido um recibo quando do pagamento na loja. Se isso não ocorreu, ainda assim vale a tentativa de ir até lá, mandar verificar no dia do movimento o seu pagamento. Depois disso, solicite um recibo quitando o cheque, e informando todos os dados deste para que você possa excluir a anotação do cheque no CCF.

      Tenha uma ótima semana

  143. raque jussara teodoro disse:

    Tambem estou com poblema semellante so que no meu caso deplsitei no diacerto o. Valor do cheque so que tirei um estrato e em cima deste valor foi cobrado o estrato e assim que sube que havia voltado fui na loja acertei o valor peguei o cheque levei ao banco e ogerente mandou que eu rasgasse que estava resolvido e hoje chegou uma carta me cobrando este valor oque devo fazer seja que o gerente que errou?

  144. juliana disse:

    Bom Dia……. a 15 dias um cheque foi depositado na minha conta e voltou , fui na minha agência 1 semana depois para fazerem a representação do cheque , me informaram que o cheque não havia chegado na agência , ja a 15 dias estou esperando a chegada desse cheque, o que devo fazer já q preciso do dinheiro.

    • José Mario disse:

      Juliana, boa tarde

      Se o cheque ainda não chegou, notifique formalmente o gerente (sob protocolo) sobre o atraso na entrega do documento. Determine um prazo compatível para a chegada do cheque (algo como cinco dias) e, após isso e não havendo solução para o caso, procure um advogado.

      Tenha uma ótima semana

  145. Edlene disse:

    Olá, pode me informar se ainda posso fazer alguma coisa para receber um cheque de 2007?

  146. Thalita disse:

    Boa noite!

    Dei um cheque para uma pessoa e já o paguei antes de pegar o cheque de volta,ele mudou de estado ninguém mas sabe para onde ele foi,já fiz de tudo para tentar localiza lo mas sem sucesso. Como faço para “limpar ” meu nome???

    • José Mario disse:

      Bom dia, Thalita

      Pelo que posso entender da tua questão, o cheque está inscrito no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos). Nesse caso, o problema fica pior de resolver, pelo simples fato que você não pegou um recibo quando da liquidação do documento. Sem comprovação do pagamento, não há como requerer a retirada do nome do CCF. Agora, penso que a solução passe pelo aconselhamento de um advogado.

      Tenha uma ótima semana

  147. Cristina Rezende disse:

    Tenho 5cheques em um posto de gasolina e propus pagar 3 que estão restringindo o meu nome e depois os outros dois que nem podem mais ser cobrados. O gerente recusou ou pago tudo ou não tenho os cheques. Quero saber se posso fazer uma transferência ou depósito judicial já que ele se recusa a fazer qualquer tipo de acordo e assim comprovar o pagamento ao banco, através dos comprovantes e retirar o nome do serasa.

    • José Mario disse:

      Cristina, boa tarde

      Uma boa idéia seria consultar a defensoria pública, o Procon ou um advogado. A mim parece que o gerente não pode se recusar a receber. Nesses casos, sempre existe a possibilidade de você fazer um depósito judicial, solicitando ao Juiz o levantamento dos registros no SPC/Serasa/CCF, e aguardar a decisão final do Judiciário.

      Tenha uma ótima semana

  148. Beth disse:

    Sr. José Mário, boa tarde.
    Gostaria de uma orientação. Eu efetuei o pagamento de um cheque devolvido, acrescido de juros, no mês de março de 2013. A empresa credora alega que não possui o cheque para me devolver. Estou tentando obter uma declaração, com firma reconhecida, para levar até o banco e regularizar esta situação. Estamos em dezembro e até hoje não consegui nenhum documento.
    Enquanto eu tinha outras pendências financeiras, não me preocupei tanto com esse fato. Mas agora que consegui pagar todas as dívidas, e gostaria de recuperar o meu crédito, não sei mais o que fazer. Há pouco mais de 1 mês, estou ligando para eles diariamente, sem retorno algum.
    Devo simplesmente aguardar a boa vontade deste credor ou posso entrar com alguma ação em juizado de pequenas causas?
    Aguardo orientações. Muito obrigada!

    • José Mario disse:

      Elisabeth, boa tarde

      É necessário saber de que forma se deu o pagamento/liquidação deste cheque, em março. Na ocasião, deveria ter sido exigida a emissão de um recibo contendo todos os dados do cheque que estava sendo liquidado para que, na eventualidade de não aparecer o original do documento (o que agora se confirma), você pudesse – com esse recibo discriminado – promover a retira dos registros de proteção ao crédito e no CCF.

      Se a empresa não possui o original do cheque, uma declaração (que poderia ser o recibo, lá em março/2013) contendo os dados do documento seria o bastante para baixar o mesmo. Os dados que devem conter na declaração/recibo são:

      Banco, Agência nº, Conta nº, Valor original, Número do cheque, data de emissão, nome completo do emitente. O documento deverá ser entregue com firma reconhecida em Cartório.

      Tenha uma ótima semana

      • Beth disse:

        Entendo. Tenho somente um recibo de transferência bancária feita em nome da CDL. Mas não há informações sobre o cheque neste recibo.
        Estou tentando conseguir esta declaração/recibo diretamente com a empresa. Mas eles não me atendem mais. Por isso a minha preocupação.
        Muito obrigada pelo retorno. Tenha uma ótima semana, também.

  149. Tiago Ruas disse:

    Olá bom dia!!

    Eu sou um pequeno comerciante, peguei um cheque de um cliente, e acabei repassando para meu fornecedor, como forma de pagamento, só que dias depois o cheque voltou.

    Quando isso aconteceu, o fornecedor veio até mim, cobrar o cheque, eu por minha vez, efetuei o pagamento a ele e peguei uma declaração.

    Minha pergunta é posso cobrar da pessoa que me deu o cheque, ou seja, o emitente.

    • José Mario disse:

      Tiago, boa tarde

      Sim, você pode cobrar o emitente. O nome disso é “direito de regresso”. O ideal seria que você tivesse em mãos o original do cheque. Recomendo que faça uma tentativa de obter esse documento no original. Se não conseguir, ao receber o valor você poderá entregar ao emitente a declaração que você possui para que ele, com isso, possa fazer a retirada do seu nome do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos.

      Tenha uma ótima semana

  150. Ana Paula disse:

    Preciso de sua orientação.
    Eu dei como forma de pagamento de um serviço, 12 cheques “pré-datados”. Acontece que o meu terceiro cheque voltou, devido a um problema que tive no banco e que ainda não consegui resolver.
    Então, logo entrei em contato com a empresa a qual dei meus cheques. Eles sempre dizem que vão me retornar para resolvermos o problema e nada acontece. Isso vai completar dois meses e já irá voltar o terceiro cheque.
    Como posso resolver essa situação?
    Obrigada.

    • José Mario disse:

      Ana Paula, boa tarde.

      Esse é um caso ‘normal’, que estamos acostumados a ver seguidamente. A seriedade nas relações com os clientes é altamente deficiente. Haveria várias formas de solucionar o problema, mas eu sugiro uma:

      Proponho que você se garanta quanto a procedimentos futuros danosos por parte da credora. De que forma? Faça uma notificação extrajudicial, explicando à empresa o que ocorre e informando que deseja contato formal para resolver a situação. Assine, e envie com A.R. (Aviso de Recebimento), lembrando de guardar uma cópia da carta enviada. Isto fará prova de que você entrou em contato com eles, e na eventualidade de seu cheque ser protestado ou ser levado ao CCF, você poderá demonstrar que a empresa procedeu de forma leviana. Acredito que, dessa forma, eles entrem em contato rapidamente consigo.

      Tenha uma ótima semana

  151. Cristina disse:

    Boa tarde!
    ha 4 meses atrás matriculei minha filha em uma instituição de de ensino de idiomas, sendo que antes de que se desse inicio as aulas desisti do curso, assinei um papel onde eles diziam estar tudo ok com a instituição, porém, ficou restando a editora que eles alegam não ter nada haver com a Instituição e que qualquer assunto referente ao material didático (Que eu nem recebi) eu teria que resolver com a editora que por sinal não tenho nenhum tipo de contato seja no contrato ou outros. Eles me disseram que a editora entraria em contato comigo, estou no aguardo até hoje e nada! Não sei o que fazer, ja que o material foi pago mediante 24 cheques pre datados, que após nenhum contato com a editora sustei todos por desacordo comercial, e agora o banco me cobra taxas por cada cheque. O que faço já que não tenho nenhum contato com o credor e a Instituição alega não ter nada haver com isso! Desde já agradeço a oportunidade de expor minhas dúvidas.

    • José Mario disse:

      Cristina, boa noite.

      Analisarei dois pontos da tua mensagem:

      1)- O banco está cobrando taxas por cada cheque sustado. A pergunta que fica é: que tipo de cobrança é feita? Sem saber do que se trata fica difícil de opinar;
      2)- A Escola de Idiomas pode até alegar que não tem nada a ver com a Editora. Mas tem, sim. No momento em que a escola indica o material da Editora, e ao que parece é material exclusivo (só pode utilizar aquele), ela passa a ser coobrigada com relação a esse problema.

      Se você consultar um advogado certamente ele confirmará o que te afirmei acima.

      Tenha uma ótima semana

  152. Cristina disse:

    Ponto 1) A taxa que o banco está me cobrando é referente a sustação por folhas de cheques. Então como são 24, cada vez que o credor deposita um cheque o banco me cobra essa taxa, mesmo sendo por desacordo comercial. E não posso fazer nada, já que os cheques estão de posse do credor e não tenho nenhum contato com eles o que acaba aumentando ainda mais o problema.
    Uma ótima semana e um 2014 de muito sucesso!
    Grata.

  153. Leandra disse:

    Boa tarde!

    Por favor, veja se pode me ajudar. Vendi uma TV e recebi como pagamento um cheque pré-datado. Depositei na data certa a qual a pessoa havia solicitado, só que o cheque voltou. Falei com ela e ela alega que o cheque foi compensado.
    Vou reapresentá-lo na próxima semana, caso ele seja devolvido novamente por falta de fundos, posso protestar o cheque e abrir um processo por estelionato, pois creio que esta pessoa está agindo de má fé comigo.

    obrigada,

    • José Mario disse:

      Boa tarde, Leandra

      Sim, você age corretamente. O que vale, nesses casos, é a informação do banco (confirmada pela devolução e consequente aposição de carimbo no verso do cheque, informando o motivo – alínea – de devolução). Reapresente e, tornando a ser devolvido, tome as medidas judiciais cabíveis.

      Tenha uma ótima semana

  154. Carlos Eduardo disse:

    Fiquei sabendo hj pelo banco que tem 1 cheque meu que voltou em 2009 quando fui ver era um que eu havia emprestado pra um familiar e ninguém nuca veio atras valor pequeno 90 reais e não sei nem pra onde ir pra recuperar esse cheque ou pagar sei lá. Foi de janeiro de 2009,e o banco disse que se eu não encontrar o cheque e a pessoa vai prescrever no dia 15 desse mês.

    • José Mario disse:

      Carlos, boa tarde

      Quando o banco diz que o cheque ‘prescreverá’ no dia 15, sendo ele de 2009, só pode estar falando da anotação no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos). Porque os prazos dos cheques estão previstos no site do Banco Central, link: http://www.bcb.gov.br/pre/bc_atende/port/servicos6.asp#16.

      Temos:
      a) – prazo de apresentação, que é de 30 dias, a contar da data de emissão, para os cheques emitidos na mesma praça do banco sacado; e de 60 dias para os cheques emitidos em outra praça;
      b) – prazo de prescrição, que é de 6 meses decorridos a partir do término do prazo de apresentação.

      Então, o negócio é aguardar até o dia 15 e ver como fica a situação.

      Tenha uma ótima semana

  155. Weslane Cristina Sousa disse:

    Boa Tarde Carlos.

    Estou com um problema e não sei mais o que fazer.
    Em Julho de 2009 meu esposo deu um cheque no valor de R$ 75,00 que voltou ele pagou a pessoa e foi ate a sua agencia e devolveu o cheque, porém ele não pagou a taxa na epoca, agora a agencia falou que não tem como encontrar o cheque se ele não lembrar o dia que ele deixou o mesmo lá, eles não guardam pelo nome e sim pelo dia que devolveu.
    Pegamos a microfilmagem e o cheque foi depositado em São Paulo, sou de Goiânia liguei na agencia e eles não passaram a informação do cliente.
    Me ajude o que devo fazer.

    • José Mario disse:

      Weslane, boa tarde

      Aqui, neste caso, houve falta de cuidado de ambas as partes: do seu marido, por não ter solicitado um protocolo quando da entrega do cheque; do banco, porque não registrou a entrada do documento para as devidas anotações.

      Creio que, como seu marido não lembra mais a data da entrega do cheque, haja dois caminhos a seguir:

      1) – Entrar em contato com o antigo detentor do cheque, e a quem ele pagou. Obter dessa pessoa uma declaração informando que recebeu o valor, dando quitação, na declaração será necessário estarem registrados todos os dados do cheque em questão (banco, agência, nº do cheque, valor, etc. Ou
      2) – Consultar um advogado para saber qual o caminho a tomar com relação ao problema.

      Tenha uma ótima semana

  156. Lolla disse:

    Ola,

    Possuo o meu nome incluso no ccf devido a um cheque dado ha 4 anos. Não tinha consciencia deste cheque, até que este ano resolvi fazer um financiamento, onde descobri o debito. Enfim, solicitei a micro filmagem e o banco me forneceu o numero do banco, ag e conta do credor (o depositante). Logo, entrei em contato com seu gerente, onde o mesmo veio a me informar que o credor havia falecido, mas que sua esposita continuava a movimentar a conta. Entrei em contato com esta senhora, mas a mesma me informou que o cheque pode ter sido destruído pela enchente que ocorreu na sua cidade.

    Como faço pra dar baixa no ccf? Tenho duvidas sobre como redigir uma declaraçaopra a esppsa assinar. Não sei se esta é a forma legal. E se será necessário outros tipos de documento.

    • José Mario disse:

      Boa tarde, Lolla

      Seu caso não é tão difícil. Para baixarmos uma inscrição no CCF, há duas formas:

      1)- Apresentação do documento original ao gerente da sua conta, para o que mesmo faça a exclusão;
      2)- Na falta deste documento, uma declaração analítica (detalhada) informando a liquidação do referido cheque.

      Ora, mesmo que o cheque tenha se perdido, ainda assim podemos comandar a exclusão através de um recibo/declaração. Porém, há alguns dados importantes que precisam ficar claros:

      1º – A conta credora, aquela que depositou seu cheque, naquela época era uma conta conjunta?
      2º – Essa conta em questão, é de pessoa física, ou pessoa jurídica?
      3º – Pelo que posso deduzir dos seus comentários, o cheque ainda não foi liquidado (pago). Correto?
      4º – A cidade dessa pessoa em questão é longe de onde você mora?

      De posse desses dados, poderemos desenhar uma estratégia confiável para podermos liquidar esse débito.

      Fico no aguardo das suas respostas.

  157. Janete Costa disse:

    Sr. Jose Mário,
    Precisamos de ajuda.
    Tenho um amigo que no mês de maio de 2012 emitiu um cheque e este voltou pela alínea 11. No mês de junho/12, esse cheque foi reapresentado e voltou pela alínea 12, e com isso ele foi inscrito nos órgão de Proteção ao Crédito(SPC, SERASA, CCF).
    No mês de julho/2012, procurou o credor e pagou cheque, e o levou até o Banco para baixa nos órgão competentes, pagou a taxa de R$ 58,00 e foi embora.

    No mês de novembro de 2013, descobriu que seu nome continuava negativado. Procurou o recibo de que pagou a taxa e deixou o cheque no banco e não localizou, foi até o banco e estes alegam que o cheque não foi entregue.

    Qual o procedimento neste caso?

    PS.: Na ocasião do pagamento do cheque foi requerida a microfilmagem, e nessa copia só consta o carimbo de devolução pela alínea 11.

    Aguardamos sua ajuda.
    grata,
    Janete Costa

    • José Mario disse:

      Janete, boa tarde.

      Desnecessário dizer que a guarda desse tipo de documento deve se dar da forma mais cuidadosa possível. Um dos motivos está aí presente: extraviado, não se pode comprovar o direito.

      O curioso é que o banco não informa nada a respeito do cheque, se eximindo (curioso, mas não raro). Então, só temos uma forma de tentar resolver esse problema:

      Seu amigo deverá entrar em contato com o credor (aquele que detinha o cheque e o depositou). Explicar a situação e pedir a ele uma declaração de quitação do documento. Atenção para que TODOS os dados relativos ao cheque estejam no corpo dessa declaração/recibo, tais como Nome do Banco, Agência, Número da conta-corrente e do cheque, Valor original (de emissão), Nome do favorecido (se houver), Data de emissão. O antigo detentor do cheque terá que declarar que o cheque encontra-se liquidado (que recebeu o valor correspondente). Assinará o documento e fará reconhecer sua assinatura (importante: essa pessoa deverá ser a mesma que aparece no campo “nominativo” do cheque ou, se se esse campo estiver em branco no cheque, deverá ser o titular da conta em que o cheque foi depositado).

      O inconveniente disso é que seu amigo, provavelmente, terá que pagar novamente a taxa de exclusão do CCF, já que não consegue localizar o recibo do pagamento anterior.

      Tenha uma ótima semana.

  158. taiana cunha disse:

    ola eu emiti um cheque e este voltou por falta de fundos, ocorre que o valor foi quitado para pessoa e esta me devolveu o cheque. No entanto antes de dar baixa no banco o cheque foi perdido, ao entrar em contato com o banco me explicaram que é necessário apresentar uma declaração de quitação da pessoa que recebeu o cheque, mais este este se recusa a faze-la como posso resolver essa situação..

    • José Mario disse:

      Taiana, boa noite

      Se o original do cheque foi extraviado, e o credor que recebeu o valor não quer lhe dar uma declaração quitando, fica difícil. Eu procuraria um advogado para ver um meio de solucionar o problema, já que pelas vias normais parece ser inviável.

      Tenha uma ótima semana

  159. Joana disse:

    Paguei uma mercadoria com cheque e o mesmo voltou, motivo 12, o cheque foi repassado para terceiro e ao contatar a pessoa ele nao quer reber e nem me fornecer a declaração. Como fazer?

    • José Mario disse:

      Joana, boa tarde

      Não consegui identificar “a pessoa”: seria o credor original do cheque, ou o terceiro que acabou recebendo o mesmo? De qualquer forma, pela recusa de receber, penso que a solução seja consultar um bom advogado para saber como proceder.

      Tenha uma ótima semana

  160. Sara disse:

    boa Tarde,,

    Em 2009 passei uns cheques, estes foram devolvidos pelo motivo 12.. na epoca, paguei os cheques e os resgatei, nao dei baixa, e joguei fora.. pois, acabei fechando a firma.. Agora em 2014, reabrir a firma e esta constando a inclusão no CCF.
    Peguei as microfilmagens, mas nao consegui pegar a declaração de quitação. Algumas empresas nao existem mais, outros foram para pessoas fisicas, que nao conheço mai..

    o que fazer??

    • José Mario disse:

      Sara, boa noite

      Eu recomendo que consulte um advogado a respeito. E mais: a inscrição fica no Cadastro por cinco anos. Após isso, ela cai automaticamente. Seria o caso de consultar o gerente do banco para saber quando se dará esse fato.

      Talvez nem valha a pena entrar com processo solicitando a exclusão.

      Tenha uma ótima semana

  161. CLAUDIA disse:

    VENDEMOS UM CARRO E COMO FORMA DE PAGAMENTO O RAPAZ FEZ UM DEPOSITO EM NOSSA CONTA QUE SEIA EM DINHEIRO MAS QUANDO FOMOS VER ELE FEZ UM DEPOSITO EM CHEQUE ,,CHEQUE ESTE QUE VOLTOU PELO MOTIVO 20 O QUE PODEMOS FAZER MORAMOS NA BAHIA E O CHEQUE É DE SÃO PAULO NOS AJUDE

    • José Mario disse:

      Bom dia, Claudia

      Pelo que pude compreender vocês, em momento algum, tiveram o referido cheque em mãos, correto? Venderam o veículo e o comprador se comprometeu a fazer o depósito em conta. Depósito este que deveria ser em dinheiro, mas acabou sendo efetuado em cheques (provavelmente de um terceiro), e cuja liquidação foi negada por alínea 20 (Cheque sustado ou revogado em virtude de roubo, furto ou extravio de folhas de cheque em branco). Tudo cheira a golpe.

      Nesse caso, sugiro duas alternativas:

      1ª – Se vocês conhecem o comprador, e conseguem manter contato com ele, avisem o ocorrido e negociem outra forma de pagamento;
      2ª – Em caso contrário, dirijam-se à Delegacia de Polícia da sua cidade e façam um BO ( Boletim de Ocorrência ), informando o ocorrido. Facilita até para o banco e a própria polícia no sentido de encontrar a quadrilha que anda fraudando transações pagando com cheques roubados.

      Tenha uma ótima semana

  162. michele disse:

    meu marido fez um emprestimo com cheques, os 4 ultimos voltou por falta de fundos, algum tempo depois meu marido renegociou c eles e fez um deposito identificado no bradesco,eles ficaram de mandar os cheques de volta so qu ate hoje nada,quando a gente liga na financeira sempre passam um para o outro e sempre dizem a mesma coisa que os cheques ja foram devolvidos e confirmam um endereço antigo nosso, sendo que todas as vezes que ligamos la é confirmado todos os dados antes e sempre ja avisamos moramos em tal endereço hoje,e desde a renegociaçãoeste endereço ja havia sido corrigido. o que fazer para conseguirmos estes cheques novamente e quitarmos esta divida com o banco sendo que estas folhas sumiram,ja que eles dizem que ja nos devolveu a quem recorrer?? me ajude por favor

    • José Mario disse:

      Michele, bom dia

      Imagino que a ‘financeira’ com quem vocês estão tratando seja uma empresa séria. Mesmo que eles insistam em afirmar que os originais dos cheques foram enviados para um endereço diverso daquele que vocês residem atualmente, ainda assim há formas de resolver esse problema. Desde que a financeira em questão tenha bom-senso, claro.

      No próximo contato, proponha a eles o seguinte: que eles lhe forneçam uma declaração de quitação, informando TODAS as características de TODOS os cheques envolvidos. A firma deverá estar reconhecida. Com esse documento, você vai ao banco e baixa a inscrição do CCF. Se não houver sucesso nessa proposta, considere o fato de – munida de todos os comprovantes de depósitos – consultar um advogado. Aí a coisa complica, porque se ficar comprovado que a financeira não está se interessando em resolver a questão você, teoricamente, junto ao pedido de baixa do registro no CCF que será feito ao Juiz, ainda poderá pedir indenização por danos morais.

      Um último lembrete: SEMPRE, nesses casos, procure se relacionar com a outra parte (aqui é uma financeira) de maneira formal (e-mail, carta registrada com AR, notificação extrajudicial, etc). Numa eventualidade de demanda judicial, esses documentos e mensagens eletrônicas servem de prova. A gravação que eles dizem que estão fazendo é uma prova fraca.

      Tenha uma ótima semana. E restando dúvida, não hesite em contatar.

  163. adailton moreira de araújo disse:

    boa noite, José Mário.
    um correntista, cliente meu, de posse de um chequede uma agência do Banco do Brasil, este de emissão de sua fillha, no no valor de R$ 280,00, deposita-o na sua conta de uma agência do Bradesco. O cheque da agência do Banco do Brasil devolve o cheque sem provisão de fundos, para o correrntista do Bradesco e, ainda desconta aquele valor de R$ 280,00 da sua conta. ou seja, além de não receber o valor do cheque, o Bradesco ainda lhe devolve o cheque e lhe desconta o mesmo valor do cheque. Isso não é um estelionato por parte do Bradesco.
    Por gentiliza, dê-me uma resposta. grato
    adailton

    • José Mario disse:

      Adailton, boa noite.

      Desculpe a demora, estava em viagem. Se o ocorrido se deu dessa forma como é narrado, é óbvio que há um erro crasso por parte do banco.

      Recomendo que junte os extratos, a cópia do cheque, e leve até o gerente do Bradesco para solicitar explicações. Em casos semelhantes, identificado o engano, a pendência é regularizada instantaneamente.

      Tenha uma ótima semana

  164. Van Martins disse:

    Ola sr. José Mario boa tarde, gostaria da sua ajuda em relação a um problema que estou passando:

    Eu e meu companheiro abrimos uma empresa que está paralisada e é ele quem é o sócio gerente e esta empresa tem uma conta corrente num banco.

    Meu companheiro pegou 4 cheques dessa nossa empresa sem meu conhecimento e autorização para adquirir uma outra empresa com outro sócio e todos os 4 cheques voltaram sem fundos, o nome da nossa empresa tá sujo.

    Meu companheiro justifica que não conseguiu resolver porque esses cheques que ele deu (da nossa empresa) foi para pagar parte de uma dívida bancária da empresa que ele comprou com o novo sócio e que agora o Banco que tá com os 4 cheques só vai liberar os cheques e limpar o nome se meu companheiro pagar toda a dívida da empresa que ele adquiriu com o outro sócio. Agora pergunto: o que eu posso fazer como sócia prejudicada, e a empresa com o nome sujo. Desde já agradeço a sua atenção.

    • José Mario disse:

      Van, boa noite.

      Quanto ao resgate dos cheques, lamento informar que é assim mesmo. Pelo que foi explanado aqui, suponho que o banco em questão seja o mesmo que possua o crédito com relação à essa outra empresa, correto? Só liquidando os valores atualizados dos cheques eles serão liberados e o nome sairá dos serviços de proteção ao crédito.

      Como sócia prejudicada, temo que haja pouca coisa a fazer. Eu recomendo que você consulte um advogado com experiência em direito administrativo ou direito comercial, para elucidar dúvidas a respeito. Assim, sem analisar a fundo o caso, penso que você possa mover um processo contra seu companheiro (por gestão temerária, ou algo do gênero). Sei que isso é difícil e, pior: não resolverá o problema objetivo dos cheques, que só se resolverá com a liquidação dos mesmos.

      Espero ter auxiliado, e lhe desejo um ótimo final de semana

      José Mario

  165. Van Martins disse:

    Oi José Mario bom dia e muito obrigada pela sua atenção no meu problema.

    Peço desculpas desde já em te incomodar novamente mas gostaria de entender o que disse: “para o resgate dos cheques só liquidando os valores atualizados dos cheques”. Isso quer dizer que eu tenho que pagar para o Banco os valores atualizados dos cheques para eu recuperar?

    E será que Eu posso pagar e recuperar esses cheques (os cheques da minha empresa que foram emitidos sem fundos pelo meu companheiro) MESMO ESTANDO ESTES CHEQUES VINCULADOS A DÉBITO BANCÁRIO DE OUTRA EMPRESA (a empresa que meu companheiro comprou com outro sócio)?

    • José Mario disse:

      Van, boa noite

      Não há o que agradecer: procuro sempre orientar da melhor maneira possível aqueles que estão com problemas nessa área. Sei bem como é você se sentir ‘perdido’ em um assunto que não domina (ou entende pouco). Desde já, sinta-se à vontade se tiver mais dúvidas.

      Sim, o resgate dos cheques se dá através da liquidação dos mesmos. Aqui temos duas nuances:
      1ª – Se você quiser ver seu nome fora das listas dos serviços de proteção ao crédito ou CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), sim, deverá resgatar (liquidar) os cheques, independentemente da destinação deles. Entenda que quando você quita esses documentos, você paga também a dívida que essa empresa tinha para com o banco/financeira. Nesse caso, querendo, você poderá solicitar ao seu companheiro e seu sócio o resgate desses valores;
      2ª – Se os cheques estão em poder do banco, significa que ele – banco – é credor dessa empresa que seu companheiro adquiriu. Portanto, os cheques devem ter sido dados para liquidação uma operação de crédito, seguramente. Mas sempre é bom conferir QUEM é o credor disso: se realmente o banco, se um fornecedor da empresa, ou um credor qualquer. Essa certeza te dará tranquilidade para pagar pelos documentos sem o risco de, futuramente, vir a ser cobrada novamente pelo mesmo débito.

      E, finalizando: SIM, você pode resgatar os cheques, pagando seus valores atualizados. Pode,também, negociar com o gerente/banco inclusive um valor menor. Se eles aceitarem, melhor para você. Nesse caso, se você liquidar, entramos no item 1º do parágrafo anterior: VOCÊ PASSARÁ A SER CREDORA DESSA NOVA EMPRESA que seu companheiro adquiriu com um outro sócio.

      Persistindo dúvidas, não hesite em perguntar.

      Tenha uma ótima semana

  166. rabello disse:

    Um Banco pode recusar o pagto de 01 cheque, sem estar cruzado, para recebimento no caixa alegando que a assinatura nao está de acordo sem registrar ou carimbar no cheque porque o cheque nao esta sendo pago.

    • José Mario disse:

      Bom dia, Rabello

      Não, não pode. Se recusar o pagamento do cheque, o banco deveria registrar o motivo pelo qual não o liquida. E esse é um direito de quem apresenta o cheque. Você pode contornar isso de duas formas:

      1ª – Volte lá e apresente novamente o cheque para pagamento. Se for negado, exija que se registre, no verso do cheque o motivo (alínea) pela qual há a recusa na liquidação. Se o funcionário se negar, dirija-se ao gerente e exija seu direito. Tome o nome dos funcionários e faça uma denúncia ao Banco Central e à Febraban;
      2ª – Você pode depositar o cheque em qualquer conta que seja de outro banco (ou mesmo do próprio banco, porém em outra agência). Pode ser conta sua, de um parente, de um amigo. Dessa forma, você força o documento a transitar pela Câmara de Compensação. Nesse caso, não há escolha: ou o banco paga, ou devolve (e aí, em função da Compensação, ele será obrigado a registrar o motivo da devolução).

      Tenha uma ótima semana.

  167. Jonas disse:

    Ola, recebi um cheque e depositei ele em uma agencia de SC e a minha conta é do PR, o cheque estava sem fundos e voltou, onde se encontra este cheque na agencia depositada ou na agencia onde a conta foi aberta?

    • José Mario disse:

      Jonas, bom dia.

      A devolução do cheque se processará sobre a conta ‘depositária’, ou seja, aquela em que você mantém movimentação normalmente. Portanto, procure o original do documento junto à sua agência no Paraná.

      Tenha uma ótima semana

  168. Valter Brazeiro disse:

    Olá José Mario!
    Fiz o pagamento de um cheque meu, que tinha sido devolvido, já se passou 30 dias que o cheque foi pago, mas a financeira não me devolveu. Entrei em contato com eles hoje (26/06/14), tive a informação que o cheque ainda estava em poder deles. Qual é o prazo para a financeira devolver o cheque para o cliente? Estou tendo problemas porque meu nome está na CCF. Cabe um processo por Danos Morais devido esse problema?

    • José Mario disse:

      Boa noite, Valter

      Se você tiver o recibo de quitação, que conste as características do cheque liquidado, e que demonstre a data do pagamento, cabe sim ação judicial. Mas eu recomendo antes ir até o Procon e pedir para este entrar em contato com a financeira. Ou ameaçá-los formalmente através de uma notificação extrajudicial entregue via AR (Aviso de Recebimento).

      Tenha uma ótima semana

  169. Paula Barretto disse:

    Boa noite!
    Fiz um acordo com o banco Aymore comprado pelo Santander. O mesmo vendeu a divida para um fundo. Houve citação judicial. No entanto, entrei num acordo e assinei o mesmo que seria enviado ao juiz para suspender as ações da citação anterior. Foi prometido a retirada do nome no Spc e Serasa em 5 dias, porem a transação foi em cheque e constam em CCF. A empresa de advocacia se recusa a devolver os cheques alegando apenas no final do pagamento que sera em 36 meses! Argumentei q o acordo eh um objeto passivel de protesto porem se recusam. Esta correto esta atitude de nao devolverem os cheques? Fiz o acordo mas continuo com CCF..
    agradeço desde já atenção

    • José Mario disse:

      Paula, boa noite.

      Nesse caso específico eu recomendo que você se aconselhe com um advogado. Existe uma transação de ativos entre dois bancos, e a carteira de clientes está inclusa nisso. Além do mais, envolvendo uma citação judicial, só mesmo um bom advogado para lhe aconselhar e propor estratégias de ação.

      Tenha uma ótima semana.

  170. Maria disse:

    Tenho dois cheques em Goiânia e foram devolvidos pela segunda vez, fui a agencia e eles mim deram a copia do cheque e não consigo identificar bem o nome da loja, uma delas consegui mandei um mensagem deixando o msn e não entram em contato com minha pessoa. Esta perto de vencer o período para limpa meu nome mais gostaria de pagar e não sei o que fazer.

    • José Mario disse:

      Maria, boa tarde

      É obrigação do banco depositário (aquele no qual foram depositados os cheques) lhe informar os dados completos do favorecido do depósito, para contato. Se eles não estiverem legíveis no microfilme do cheque, a instituição financeira deverá informar esses dados à parte.

      Faça um novo contato com o gerente, preferencialmente de maneira formal (através de correspondência, e-mail ou notificação extrajudicial), ou mesmo através de uma solicitação por escrito, com cópia protocolada pelo banco (que será a sua prova). Esse direito dos correntistas/clientes é permanentemente relaxado por parte dos bancos.

      Tenha uma ótima semana. Qualquer dúvida ou informações adicionais, ligue: (62) 3289-4551 ou 9252-5117

  171. genivaldo disse:

    eu tenho 3 cheque para resgata mas a mulher deu o fone errado não consigo mais falar com ela

  172. Thiago disse:

    Gostaria de saber se tem algum modelo de procuração para eu nomear um 3º para resgatar um cheque sem fundos da minha conta.

    Detalhes:
    1. Tenho um cheque de uma pessoa sem fundos.
    2. Está no banco.
    3. Estou sem tempo para buscar.
    4. A pessoa quer o cheque logo.
    5. Quero nomear esta pessoa para ela poder ir no banco e pegar o cheque dela porque ela já me pagou.

    Tem um modelo de procuração?

    Obrigado e Abs!

    • José Mario disse:

      Thiago, bom dia

      Não existe um modelo específico de procuração. Qualquer um serve, desde que sejam respeitados alguns cuidados como: procuração particular (não precisa ser pública, emitida em Cartório); identificar o Outorgado (quem vai receber a procuração) o mais minuciosamente possível (informando RG e CPF); especificar de forma clara os poderes do Outorgado (retirar junto ao banco tal o cheque nº tal, emitido contra a conta tal, agência tal, do banco tal, emitido por Fulano de tal, no valor original de R$ xxx,xx). Se for possível, incluir a data de emissão do cheque; se a procuração for para apenas essa tarefa, estabelecer prazo de validade; assinar e – eu sempre recomendo para evitar dissabores – reconhecer a firma do Outorgante (quem passa a procuração). Fique com uma cópia da procuração para eventual comprovação futura.

      Feito isso, é só entregar ao Outorgado e pronto.

      Tenha uma ótima semana

  173. keilla disse:

    tenho tres cheques devolvidos em uma loja, dois sem fundos e um por erro de assinatura. gostaria de resgatar os dois sem fundos e depois o da assinatura, eles querem receber todo juntos. tenho direito de resgatar da forma que eu quero ou sou obrigada a fazer o pagamento dos três juntos?

    • José Mario disse:

      Keilla, boa tarde

      A loja tem o direito de querer receber da forma que melhor lhe convier. Porém, é no mínimo burrice não aceitar uma proposta como a sua. Tente negociar isso com eles, explicando que é muito melhor você pagar seu débito de forma equilibrada do que eles não receberem valor algum (que é o que acontecerá se continuarem a insistir nesse hipótese).

      Tenha uma ótima semana

  174. Helaine disse:

    Boa tarde,faz um mes que recebi um cheque na loja depositei na conta da loja mas ele voltou com codigo 22 assinatura não esta batendo entrei em contato com o dono mas ele fala que ta vindo fazer a troca pelo dinheiro mas ele não chega nunca aqui ja tive que pagar o cheque ao meu patrão como faço para receber esse dinheiro R$430,00. Obrigada

    • José Mario disse:

      Boa tarde, Helaine

      Você tem pelo menos duas formas de acelerar o processo. Ligue para o emitente e dê-lhe um prazo para substituir o cheque (liquidá-lo). Vencido o prazo, você pode propor uma ação judicial de cobrança (em função do valor, pode ser até na Câmara de Conciliação e Arbitragem) e executar o emitente.

      Tenha uma ótima semana

  175. Eliane Silveira disse:

    Tenho um cheque devolvido em um mercado da cidade mas desconfio que outra pessoa de minha família assinou, queria apenas a cópia deste cheque para confirmar mas estão me negando, eu tenho direito a um xerox, pois vou pagar a divida.

    • José Mario disse:

      Eliane, boa tarde.

      Quem está lhe negando cópia do cheque? O mercado? Se sim, é direito deles (discutível). Porém, há uma saída: você pode requerer ao banco em que mantém conta um microfilme do cheque. Claro que o banco poderá lhe cobrar uma tarifa por isso, mas é direito seu como correntista.

      Dessa forma você lança mãos em uma cópia ‘oficial’ do cheque, fornecida pelo próprio banco.

      Tenha uma ótima semana.

  176. Luciana disse:

    Boa tarde,

    Estou tentando recuperar um cheque meu que voltou a dois anos e meio atras,e o lojista quer me cobrar mais de duzentos e cinquenta reais de juros,gostaria de saber se isso é certo,
    Obrigado

    • José Mario disse:

      Luciana, bom dia

      Você não informa, na mensagem, qual o valor do cheque e nem qual a data marcada para a sua liquidação. Assim, não posso fazer o cálculo para você.
      Mas entenda que o lojista pode, sim, cobrar algumas taxas e despesas que pode ter incorrido na tentativa de cobrança do cheque. Porém, ele terá que comprovar isso. Uma boa negociação, nesse caso, é o melhor caminho para resolver o problema.

      Lembre-se que você tem interesse em resgatar o cheque, e ele – lógico – deve ter interesse em recuperar o seu capital.

      Tenha uma ótima semana.

  177. mara disse:

    eu passei um cheque para o credor e pedi para ele nao apresentar que eu trocaria o cheque por dinheiro ele fez conforme o combinado, porém na hora de devolver o cheque ele me informou que havia perdido e que eu poderia sustar o cheque como devo proceder

    • José Mario disse:

      Mara, boa tarde.

      Você está com um pequeno problema na mão. Explico: deduzindo pelo que você escreveu, o tal cheque nem chegou a ser apresentado ao banco, correto? Se realmente foi isso que aconteceu, você não está com inscrição no CCF nem nada. Mas é preciso o máximo de cuidado. Vou dar aqui um roteiro para você seguir, como se você não conhecesse quem recebeu o cheque:

      Faça um recibo no valor do cheque. No corpo desse recibo, você fará a discriminação do tal cheque, e incluirá a referência de que o pagamento liquida o tal cheque (que foi extraviado). Faça o sujeito assinar, reconheça firma, e guarde. Se porventura esse cheque “aparecer” e for cobrado, com esse recibo você vai até o banco e prova ao gerente que quitou.

      Tenha uma ótima semana.

  178. Edna disse:

    Olá José Mario, meu cunhado que é caminhoneiro e dirigia alguns anos atras pelo Paraguai, passou lá alguns cheques que foram devolvidos. Posteriormente, ele resgatou todos estes cheques, se não estiver enganada, 4 no total, pagou tudo e pronto. Acontece que ele ingenuamente simplesmente rasgou estes cheques e jogou fora sem levar ao Banco para dar baixa. Como isso já faz bastante tempo, 7 anos no mínimo, ele já nem dirige mais pro lado do Paraguai, e nem tem contato com ninguém destes que ele pagou, para pegar um recibo, algo assim… Há alguma coisa que ele possa fazer para limpar o nome? Estou perguntando porque ele e minha irmã estão construindo com muita dificuldade, pois só podem comprar os materiais a vista, visto que não tem crédito…

    • José Mario disse:

      Edna, boa tarde.

      Vocês estão diante de um ‘belo’ problema. Rasgar os cheques originais foi o pior que o seu cunhado poderia ter feito. Mas, como você diz que já faz mais de 7 anos, eu proponho duas alternativas:

      1ª – Vá à agência, e converse com o gerente. Explique a situação e veja se ele consegue contornar o problema de forma menos traumática (ao invés de ir ao Paraguai recuperar os cheques). Aproveite a oportunidade e pergunte ao gerente se o tempo decorrido já não é o suficiente para que ele (seu cunhado) tenha os registros das devoluções dos cheques excluídos;

      2ª – Dependendo do que disser o gerente, teremos que recomeçar toda a história a partir do ‘zero’. Se não houver outro jeito, o primeiro passo é solicitar o microfilme dos cheques em questão para identificar quem foram os favorecidos. E, então, tentar contatá-los para ver se emitem um recibo de quitação que substitua os originais dos cheques.

      Tenha uma ótima semana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>