Notícias

Classe C começa a fugir dos financiamentos bancários

As pessoas da classe C (renda per capita entre R$ 328 e R$ 1.128) estão recorrendo cada vez mais a amigos e parentes para conseguir empréstimos financeiros. São os chamados empréstimos informais, que se tornam mais comuns no país.

O problema pode ser o excesso de alavancagem (dívidas em bancos), nome comprometido nos serviços de proteção ao crédito, e a própria degradação da situação financeira geral (inflação em alta, crescimento em baixa, juros estratosféricos). Outra constatação é de que, nesse sistema, as condições são bem mais maleáveis que aquelas dos bancos, inclusive em termos de taxação. A pesquisa foi feita pelo Instituto Data Popular. O universo pesquisado foi 3.500 pessoas em 150 municípios do país. O crédito da imagem é da Folhatress.

José Mario

Sobre José Mario

José Mario é pós-graduado em Administração e empresário. Foi bancário, árbitro de Tribunal de Mediação e Arbitragem e dirigente de classe empresarial. Especialista em microfinanças, é Orientador em Finanças Pessoais desde 2001, dedicando-se à educação financeira e interessado em tudo o que se relaciona com o assunto. É o editor da Clínica de Finanças, website voltado ao ensino e análise das finanças pessoais.

Veja os comentários para esta notícia

  1. Pingback: Reflexões sobre a autonomia (6): classe e autonomia na era PT : Passa Palavra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *